EPQB EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ EPQB - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ
English Busca 
Intranet
Por favor, digite ou corrija o CPF!
Por favor, digite sua Senha!
Atenção: Os candidatos selecionados no Processo Seletivo MP 2019/1 devem usar os mesmos CPF e Senha da inscrição no Processo Seletivo. Caso tenha esquecido, peça "Lembrar Senha" na tarja azul clara no topo desta tela. Só precisa preencher a opção Registro de Matrícula, subopções Dados Pessoais, Contato e Documentação
Lembrar Senha
Por favor, digite ou corrija o E-Mail!
Formulário de Busca
×

Páginas dos Livros nos Sites das Editoras

Ver Legenda   Página Existente
  Página não encontrada

  1. A Aprendizagem Tecnológica no Brasil
  2. Análise Térmica de Materiais
  3. Aproveitamento Energético e Caracterização de Resíduos de Biomassa
  4. Biocatálise e Biotransformação
  5. Biocombustíveis no Brasil
  6. Biomassa para Química Verde
  7. Chemistry Beyond Chlorine
  8. Compositional Grading in Oil and Gas Reservoirs
  9. Controle e Monitoramento de Poluentes Atmosféricos
  10. Dinâmica, Controle e Instrumentação de Processos
  11. Economia da Energia
  12. Engenharia de Processos
  13. Gestão em Biotecnologia
  14. Glycerol - A Versatile Renewable Feedstock for the Chemical Industry
  15. Handbook of Fruit and Vegetable Flavors
  16. Inovação - O Combustível do Futuro
  17. Mapeamento Tecnológico de Polímeros Furânicos
  18. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 1: Hidrocraqueamento de Frações Pesadas
  19. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 2: Hidrotratamento de Destilados
  20. Modelagem e Controle na Produção de Petróleo
  21. Monoethylene Glycol as Hydrate Inhibitor in Offshore Natural Gas Processing
  22. Offshore Processing of CO2 Rich Natural Gas with Supersonic Separator
  23. Olefinas Leves - Tecnologia, Mercado e Aspectos Econômicos
  24. Oportunidades em Medicamentos Genéricos
  25. Panorama e Perspectivas da Estocagem Geológica de Gás Natural
  26. Patenteamento & Prospecção Tecnológica no Setor Farmacêutico
  27. Planejamento de Experimentos usando o Statistica
  28. Potencialidades do Cajueiro
  29. Processos Inorgânicos
  30. Reologia e Reometria - Fundamentos Teóricos e Práticos
  31. Reúso de Água em Processos Químicos
  32. Setores da Indústria Química Orgânica
  33. Technology Roadmap
  34. Tecnologia do Hidrogênio
  35. Tecnologia Enzimática
  36. Tecnologias de Produção de Biodiesel
  37. Technological Trends in the Pharmaceutical Industry
  38. Tendências Tecnológicas no Setor Farmacêutico
×

Dissertações de Mestrado Defendidas: 2009

Tratamento Combinado do Efluente Gerado do Processamento de Óleo de Xisto

Autor: André Rodrigues Pereira
Orientadoras: Lídia Yokoyama, Juacyara Carbonelli Campos.

Resumo

O trabalho visa estudar a viabilidade de uma rota tecnológica para o tratamento de um efluente industrial de processamento de óleo de xisto. Esta rota previu um processo de flotação da corrente oleosa, uma mistura do efluente da torre de stripping com a corrente oleosa, após remoção do óleo por flotação.

A partir desta mistura foram estudados processos oxidativos avançados (POA) e processos de adsorção em carvão ativado visando a remoção de DQO na tentativa de enquadrá-lo no limite permitido para o seu descarte (DQO < 150mg/L). A remoção de óleos e graxas por Flotação por Ar Dissolvido, em escala de bancada, foi de 90% com o pH 7,0 e concentração de coagulante a base de tanino de 100 mg/L.

Durante o trabalho verificou-se que o processo oxidativo devia ser aplicado à mistura antes do processo de adsorção em carvão ativado. A remoção de DQO foi de até 80% a 45°C com o processo oxidativo utilizando o reativo de Fenton (12,7 g/L de peróxido de hidrogênio e 1.300 mg/L de Fe2+) e o processo de adsorção em carvão ativado teve uma remoção máxima de 30% no equilíbrio (com 20 g/L e 5 horas de contato).

A biodegradabilidade do efluente aumentou em dez vezes (acompanhado através da relação DBO/DQO que aumentou de 0,05 para 0,5) com o processo Fenton e não alterou seu valor ao ser tratado em seguida, com o carvão ativado.