TPQB - Pós-Graduação em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos TPQB - Pós-Graduação em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ TPQB - Programa de Pós-Graduação em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ
Intranet
Por favor, digite ou corrija o CPF!
Por favor, digite sua Senha!
Lembrar Senha
Por favor, digite ou corrija o E-Mail!

Dissertações de Mestrado Defendidas: 2008

Avaliaçao da Influência da Temperatura de Corte sobre as Frações Asfaltênicas.

Autora: Viviane de Souza Lima.
Orientadora: Érika Christina Ashton Nunes Chrisman.

Resumo

O petróleo sofre uma série de processos nas refinarias a fim de elevar seu potencial energético, já que no seu estado bruto apresenta poucas aplicações. A maioria deles envolvendo aquecimento, como a destilação atmosférica ocorrida durante o refino.

Os asfaltenos são uma mistura complexa de compostos pesados que causa graves problemas desde a produção até o refino do petróleo gerando grande impacto econômico. Buscando minimizar estes problemas, pesquisadores têm cada vez mais investido no conhecimento da estrutura molecular e estabilidade dos asfaltenos, no entendimento de suas propriedades físico-químicas e no desenvolvimento de metodologias que impeçam sua precipitação indesejada.

Nesta dissertação, procurou-se identificar as diferenças observadas nos parâmetros moleculares médios dos asfaltenos obtidos durante a simulação da destilação atmosférica no laboratório, em 5 temperaturas diferentes. Mudanças significativas foram observadas nas estruturas de cada uma das frações, obtidas de dois petróleos intitulados de A e B, principalmente nas temperaturas de corte mais elevadas.

A extração e a quantificação do teor dos asfaltenos foi realizada utilizando-se a norma ASTM 6560-00 e a caracterização dos asfaltenos foi realizada através das técnicas analíticas de: análise elementar, infravermelho e ressonância magnética nuclear de 1H e 13C.

Foram observadas modificações significativas em praticamente todos os parâmetros moleculares durante a destilação em diferentes temperaturas, usando como padrão o asfalteno do petróleo cru. Os resultados obtidos confirmam a ocorrência de oxidação com o aumento da temperatura de corte, provavelmente explicada pela aromatização dos anéis naftênicos e fechamento de cadeias laterais. Exemplos dos fatos ocorridos são apresentados através de propostas de estruturas representativas destas frações.