EPQB EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ EPQB - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ
English Busca 
Intranet
Por favor, digite ou corrija o CPF!
Por favor, digite sua Senha!
Atenção: Os candidatos selecionados no Processo Seletivo MP 2019/1 devem usar os mesmos CPF e Senha da inscrição no Processo Seletivo. Caso tenha esquecido, peça "Lembrar Senha" na tarja azul clara no topo desta tela. Só precisa preencher a opção Registro de Matrícula, subopções Dados Pessoais, Contato e Documentação
Lembrar Senha
Por favor, digite ou corrija o E-Mail!
Formulário de Busca
×

Páginas dos Livros nos Sites das Editoras

Ver Legenda   Página Existente
  Página não encontrada

  1. A Aprendizagem Tecnológica no Brasil
  2. Análise Térmica de Materiais
  3. Aproveitamento Energético e Caracterização de Resíduos de Biomassa
  4. Biocatálise e Biotransformação
  5. Biocombustíveis no Brasil
  6. Biomassa para Química Verde
  7. Chemistry Beyond Chlorine
  8. Compositional Grading in Oil and Gas Reservoirs
  9. Controle e Monitoramento de Poluentes Atmosféricos
  10. Dinâmica, Controle e Instrumentação de Processos
  11. Economia da Energia
  12. Engenharia de Processos
  13. Gestão em Biotecnologia
  14. Glycerol - A Versatile Renewable Feedstock for the Chemical Industry
  15. Handbook of Fruit and Vegetable Flavors
  16. Inovação - O Combustível do Futuro
  17. Mapeamento Tecnológico de Polímeros Furânicos
  18. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 1: Hidrocraqueamento de Frações Pesadas
  19. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 2: Hidrotratamento de Destilados
  20. Modelagem e Controle na Produção de Petróleo
  21. Monoethylene Glycol as Hydrate Inhibitor in Offshore Natural Gas Processing
  22. Offshore Processing of CO2 Rich Natural Gas with Supersonic Separator
  23. Olefinas Leves - Tecnologia, Mercado e Aspectos Econômicos
  24. Oportunidades em Medicamentos Genéricos
  25. Panorama e Perspectivas da Estocagem Geológica de Gás Natural
  26. Patenteamento & Prospecção Tecnológica no Setor Farmacêutico
  27. Planejamento de Experimentos usando o Statistica
  28. Potencialidades do Cajueiro
  29. Processos Inorgânicos
  30. Reologia e Reometria - Fundamentos Teóricos e Práticos
  31. Reúso de Água em Processos Químicos
  32. Setores da Indústria Química Orgânica
  33. Technology Roadmap
  34. Tecnologia do Hidrogênio
  35. Tecnologia Enzimática
  36. Tecnologias de Produção de Biodiesel
  37. Technological Trends in the Pharmaceutical Industry
  38. Tendências Tecnológicas no Setor Farmacêutico
×

Teses de Doutorado Defendidas: 2011

Estratégia de Inovação e Tecnologia em Sementes.

Autora: Rafaela Di Sabato Guerrante.
Orientadores: Adelaide Maria de Souza Antunes, Nei Pereira Jr.

Resumo

A presente Tese tem por objetivo identificar as estratégias de inovação empregadas pela Monsanto, a maior empresa do mercado mundial de sementes geneticamente modificadas (GMs).

A análise da trajetória da empresa, desde sua fundação até os dias atuais, levou em consideração os principais conceitos e teorias relacionados à dinâmica de crescimento das organizações e, também, informações da literatura sobre a Monsanto, além de documentos da própria empresa.

Foram identificadas algumas práticas estratégicas recorrentes da empresa, como o patenteamento de tecnologias de modificação genética de plantas; o uso do licenciamento; o recolhimento da taxa de utilização cobrada aos agricultores após a colheita; e o estabelecimento de contratos vinculando os agricultores à proibição de guardar sementes GMs para plantio em safras posteriores. Todas essas estratégias foram empregadas pela Monsanto na garantia de retorno de seu investimento tecnológico.

Para entender a inovação nesse mercado, como em qualquer outro setor, foi desenvolvida uma metodologia de prospecção de patentes para examinar o desenvolvimento de tecnologias novas e inovadoras (1980-2010), como as Tecnologias de Restrição ao Uso Genético (GURT) de sementes, desenvolvidas a partir da década de 90, que podem ser empregadas como ferramentas de apropriação dos benefícios advindos da comercialização de sementes GMs. Estas tecnologias permitem a geração de sementes GMs estéreis (V-GURT), incapazes de serem armazenadas, e de sementes GMs com expressão de características vinculada à aplicação de indutores químicos (T-GURT) produzidos, estrategicamente, por empresas que atuam no mercado de sementes GMs, entre as quais se inclui a Monsanto.

A prospecção mostra que a Monsanto desviou o foco das tecnologias GURT, preferindo canalizar seus esforços de P&D na adaptação da tecnologia de macho-esterilidade às suas sementes GMs. Esta é uma tecnologia já utilizada há décadas na agricultura, na produção de híbridos. Esta tecnologia permite a geração de plantas macho-estéreis e, portanto, pode ser empregada como ferramenta de contenção do fluxo gênico em sementes GMs. Para esta tecnologia, a Monsanto já depositou mais de 700 pedidos de patente.

A análise da trajetória da empresa por meio da metodologia de prospecção desenvolvida permite concluir que a Monsanto apresenta perfil estratégico e tecnológico inovador, além de propensão à autoperpetuação.