TPQB - Pós-Graduação em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos TPQB - Pós-Graduação em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ TPQB - Programa de Pós-Graduação em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ
Intranet
Por favor, digite ou corrija o CPF!
Por favor, digite sua Senha!
Atenção: Os novos alunos de Mestrado Acadêmico já podem completar seus dados. Pedimos aos outros que aguardem mais um pouco. (07/12/2016 15:50)
Lembrar Senha
Por favor, digite ou corrija o E-Mail!

Dissertações de Mestrado Defendidas: 2008

Remoção de Amônia por Arraste com Ar de Lixiviados de Aterros Sanitários.

Autora: Denise Adelina Guimarães Moura.
Orientadoras: Juacyara Carbonelli Campos, Lídia Yokoyama.

Resumo

Este trabalho teve como objetivo estudar a tecnologia de arraste com ar (air stripping) para remoção de amônia em lixiviados de aterros sanitários. Foram investigados, no processo de arraste, os parâmetros pH, temperatura, vazão de ar e tempo de operação. Além disso, foi estudada, a relação entre a alcalinidade do lixiviado e a remoção de amônia durante o processo.

Na temperatura de 60°C e vazão específica de ar 120 L/h.L foram alcançadas remoções de nitrogênio amoniacal acima de 97% em um período de operação de 7 horas, sem ajuste de pH. Ademais, pôde-se observar a forte influência que a alcalinidade do lixiviado exerceu sobre a remoção de amônia, mostrando que conforme a alcalinidade diminuiu, a concentração de nitrogênio amoniacal também diminuiu devido a remoção prévia de CO2, ocorrendo o aumento do pH, favorecendo desta forma, o arraste de NH3.

A amônia (NH3 - gás) que ascende na torre de stripping foi borbulhada em solução de ácido sulfúrico concentrado para recuperação sob a forma de sulfato de amônio que pode ser utilizado como fertilizante.

Ensaios de tratabilidade biológica foram realizados com amostras de lixiviado bruto e lixiviado tratado (baixa concentração de amônia), e os resultados mostraram que não houve remoção significativa de matéria orgânica.

Foram realizados ensaios de toxicidade com amostras de lixiviado bruto e tratado e foi constatada elevada toxicidade do lixiviado bruto em relação ao lixiviado tratado para o organismo Danio rerio, após 48 h de exposição. O lixiviado bruto apresentou CL50 1,72% e o lixiviado tratado CL50 39,4%, mostrando a alta toxicidade da amônia.