TPQB TPQB - Pós-Graduação em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos TPQB - Pós-Graduação em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ TPQB - Programa de Pós-Graduação em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ
Busca 
Intranet
Por favor, digite ou corrija o CPF!
Por favor, digite sua Senha!
Lembrar Senha
Por favor, digite ou corrija o E-Mail!
This is an example of a HTML caption with a link.
Formulário de Busca
×

Páginas dos Livros nos Sites das Editoras

Ver Legenda   Página Existente
  Página não encontrada

  1. A Aprendizagem Tecnológica no Brasil
  2. Análise Térmica de Materiais
  3. Aproveitamento Energético e Caracterização de Resíduos de Biomassa
  4. Biocatálise e Biotransformação
  5. Biocombustíveis no Brasil
  6. Biomassa para Química Verde
  7. Chemistry Beyond Chlorine
  8. Compositional Grading in Oil and Gas Reservoirs
  9. Controle e Monitoramento de Poluentes Atmosféricos
  10. Dinâmica, Controle e Instrumentação de Processos
  11. Economia da Energia
  12. Engenharia de Processos
  13. Gestão em Biotecnologia
  14. Glycerol - A Versatile Renewable Feedstock for the Chemical Industry
  15. Handbook of Fruit and Vegetable Flavors
  16. Inovação - O Combustível do Futuro
  17. Mapeamento Tecnológico de Polímeros Furânicos
  18. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 1
  19. Modelagem e Controle na Produção de Petróleo
  20. Olefinas Leves - Tecnologia, Mercado e Aspectos Econômicos
  21. Oportunidades em Medicamentos Genéricos
  22. Panorama e Perspectivas da Estocagem Geológica de Gás Natural
  23. Patenteamento & Prospecção Tecnológica no Setor Farmacêutico
  24. Planejamento de Experimentos usando o Statistica
  25. Potencialidades do Cajueiro
  26. Processos Inorgânicos
  27. Reologia e Reometria - Fundamentos Teóricos e Práticos
  28. Reúso de Água em Processos Químicos
  29. Setores da Indústria Química Orgânica
  30. Technology Roadmap
  31. Tecnologia do Hidrogênio
  32. Tecnologia Enzimática
  33. Tecnologias de Produção de Biodiesel
  34. Technological Trends in the Pharmaceutical Industry
  35. Tendências Tecnológicas no Setor Farmacêutico
×

Teses de Doutorado Defendidas: 2010

Produção de Celulases por Penicillium funiculosum em Fermentação Submersa de Bagaço de Cana Pré-Tratado e sua aplicação na Produção de Etanol de 2ª Geração.

Autor: Roberto Nobuyuki Maeda
Orientadores: Nei Pereira Jr., Igor Polikarpov

Resumo

O presente estudo objetivou desenvolver um bioprocesso para produção de celulases empregando uma linhagem previamente selecionada de Penicillium funiculosum por fermentação submersa, utilizando bagaço de cana pré-tratado como substrato e avaliar sua utilização em processos de hidrólise enzimática simultânea à fermentação (HESF) para produção de etanol de segunda geração. O trabalho foi estruturado nas seguintes etapas: caracterização do bagaço de cana e da celulignina gerada; otimização do meio de cultura para produção de celulases, por meio de planejamentos experimentais sequenciais; produção de celulases em biorreator instrumentado de bancada, avaliando-se o tipo e tamanho de inóculo.

No que concerne à elaboração de um produto enzimático, avaliou-se diferentes métodos de concentração (rotaevaporador à vácuo e ultrafiltração tangencial em membrana); a estabilidade térmica do produto concentrado; purificação e caracterização por meio de técnicas cromatográficas (troca iônica e eletroforese em condições nativas e desnaturantes) e identificação por LC/MS/MS. Após a etapa de planejamento experimental, a condição da fonte de nitrogênio apontada como ótima para produção de celulases foi de 0,97 g/L de uréia e 0,36 g/L de extrato de levedura. Os valores máximos de atividades enzimáticas alcançados nesta etapa de otimização foram de: FPase, 260 UI/L; CMCase, 7100 UI/L e β-glucosidase, 1500 UI/L.

A produção de celulases em biorreator inoculado com 10% v/v de pré-inóculo foi superior em relação ao inoculado com 5% v/v, com aumento de 88% para atividades FPásica, 84% Avicelásica, 42% CMCásica e 4% de atividade β-glucosidásica. Além do aumento de produção de enzimas, com inóculo de 10% v/v, constatou-se que a produção de celulases ocorreu em menor tempo, que foi reduzido de 72 para 60 h.

O processo de ultrafiltração tangencial em membranas de fibras ocas com corte de 5 kDa foi definido como o ideal e adotado para a obtenção do preparado celulásico LADEBIO/BR. O preparado celulásico exibiu boa estabilidade durante aproximadamente 460 h a 37 e 50°C e sua aplicação no processo SSF de bagaço de cana pré-tratado resultou em uma concentração de etanol de 100 g/L em 144h, sendo a maior encontrada em estudos nesta temática.

As elevadas concentrações de etanol atingidas no presente estudo, além da boa atuação do preparado celulásico sobre celulignina de bagaço de cana sinalizam para a utilização do preparado celulásico LADEBIO/BR na produção de etanol de segunda geração em maior escala.