EPQB EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ EPQB - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ
English Busca 
Intranet
Por favor, digite ou corrija o CPF!
Por favor, digite sua Senha!
Atenção: Os candidatos selecionados no Processo Seletivo MP 2019/1 devem usar os mesmos CPF e Senha da inscrição no Processo Seletivo. Caso tenha esquecido, peça "Lembrar Senha" na tarja azul clara no topo desta tela. Só precisa preencher a opção Registro de Matrícula, subopções Dados Pessoais, Contato e Documentação
Lembrar Senha
Por favor, digite ou corrija o E-Mail!
Formulário de Busca
×

Páginas dos Livros nos Sites das Editoras

Ver Legenda   Página Existente
  Página não encontrada

  1. A Aprendizagem Tecnológica no Brasil
  2. Análise Térmica de Materiais
  3. Aproveitamento Energético e Caracterização de Resíduos de Biomassa
  4. Biocatálise e Biotransformação
  5. Biocombustíveis no Brasil
  6. Biomassa para Química Verde
  7. Chemistry Beyond Chlorine
  8. Compositional Grading in Oil and Gas Reservoirs
  9. Controle e Monitoramento de Poluentes Atmosféricos
  10. Dinâmica, Controle e Instrumentação de Processos
  11. Economia da Energia
  12. Engenharia de Processos
  13. Gestão em Biotecnologia
  14. Glycerol - A Versatile Renewable Feedstock for the Chemical Industry
  15. Handbook of Fruit and Vegetable Flavors
  16. Inovação - O Combustível do Futuro
  17. Mapeamento Tecnológico de Polímeros Furânicos
  18. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 1: Hidrocraqueamento de Frações Pesadas
  19. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 2: Hidrotratamento de Destilados
  20. Modelagem e Controle na Produção de Petróleo
  21. Monoethylene Glycol as Hydrate Inhibitor in Offshore Natural Gas Processing
  22. Offshore Processing of CO2 Rich Natural Gas with Supersonic Separator
  23. Olefinas Leves - Tecnologia, Mercado e Aspectos Econômicos
  24. Oportunidades em Medicamentos Genéricos
  25. Panorama e Perspectivas da Estocagem Geológica de Gás Natural
  26. Patenteamento & Prospecção Tecnológica no Setor Farmacêutico
  27. Planejamento de Experimentos usando o Statistica
  28. Potencialidades do Cajueiro
  29. Processos Inorgânicos
  30. Reologia e Reometria - Fundamentos Teóricos e Práticos
  31. Reúso de Água em Processos Químicos
  32. Setores da Indústria Química Orgânica
  33. Technology Roadmap
  34. Tecnologia do Hidrogênio
  35. Tecnologia Enzimática
  36. Tecnologias de Produção de Biodiesel
  37. Technological Trends in the Pharmaceutical Industry
  38. Tendências Tecnológicas no Setor Farmacêutico
×

Dissertações de Mestrado Defendidas: 2011

Síntese e Caracterização de Polímeros Epoxídicos Sulfonados para Membranas de Células a Combustível do tipo PEM.

Autora: Lyzed Arelis Toloza Blanco.
Orientadores: Ana Maria Rocco, Robson Pacheco Pereira.

Resumo

Membranas condutoras protônicas são empregadas em células a combustível de membrana polimérica (PEMFC). Essas membranas devem apresentar estabilidade química, eletroquímica e mecânica, além de condutividade protônica adequada para esta aplicação. Atualmente, a membrana comercial Nafion é a mais empregada em PEMFC, porém, tem sua condutividade diminuída pela desidratação em temperaturas superiores a 80°C.

Visando substituir membranas comerciais como o Nafion, desenvolvendo outros sistemas com propriedades otimizadas à aplicação em PEMFC, vários trabalhos têm sido reportados sobre membranas baseadas em blendas, copolímeros, compósitos, nanocompósitos e redes interpenetrantes poliméricas (IPN e semi-IPN).

No presente trabalho, foram sulfonadas e caracterizadas membranas baseadas em semi-IPN, referidas simplesmente como IPN (membranas não sulfonadas) e IPN-SO3H (membranas sulfonadas). Para a obtenção das semi-IPN, partiu-se do DGEBA (diglicidil éter do bisfenol A) e da PEI (polietilenoimina) utilizando como agente de cura para a reticulação do DGEBA o reagente DDS (diamino difenil sulfona).

Para a obtenção das membranas IPN-SO3H, foram empregadas quatro diferentes razões molares entre o agente sulfonante e o número de grupos aromáticos no sistema: 1:4; 1:2; 1:1 e 2:1 em membranas contendo 38 e 41 % em massa de PEI. As membranas foram caracterizadas por espectroscopia vibracional no infravermelho (FTIR), análise termogravimétrica (TG) e espectroscopia de impedância eletroquímica (EIS). Adicionalmente, foram também realizados ensaios de absorção de água e análise elementar, além de microscopia eletrônica de varredura (MEV) e fotomacrografias das amostras.

Os resultados obtidos por FTIR confirmaram a presença de grupos sulfônicos ligados covalentemente à cadeia, enquanto as alterações na estrutura química oriundas dos diferentes graus de sulfonação foram também detectados.

A estabilidade térmica das membranas IPN-SOH, determinada por TG, foi de aproximadamente 230°C, superior àquela reportada para outros sistemas descritos na literatura. A condutividade dos sistemas estudados foi da ordem de 10-5 Ω-1cm-1, para membranas IPN38-SO3H e 10-4 Ω-1cm-1, para membranas IPN41-SO3H. Em ambos os sistemas, foi detectado um comportamento de Arrhenius da condutividade protônica com a temperatura, na faixa estudada.

Os resultados indicam que as membranas IPN-SO3H estudadas no presente trabalho constituem um sistema promissor para aplicação como membranas em PEMFC em trabalhos futuros. Para tanto, propõe-se a alteração da composição das IPN sulfonadas de modo a elevar a condutividade protônica, bem como a otimização de algumas propriedades estudadas.