EPQB EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ EPQB - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ
Busca 
Intranet
Por favor, digite ou corrija o CPF!
Por favor, digite sua Senha!
Atenção: Os Candidatos aprovados para as turmas 2018/1 tanto de Mestrado quanto de Doutorado, que ainda não completaram seus dados, devem acessar a Intranet do EPQB para completar o cadastro, no período de 10/01/2018 a 17/01/2018. Só precisa preencher a opção Registro de Matrícula, subopções Dados Pessoais, Contato e Documentação.
Lembrar Senha
Por favor, digite ou corrija o E-Mail!
This is an example of a HTML caption with a link.
Formulário de Busca
×

Páginas dos Livros nos Sites das Editoras

Ver Legenda   Página Existente
  Página não encontrada

  1. A Aprendizagem Tecnológica no Brasil
  2. Análise Térmica de Materiais
  3. Aproveitamento Energético e Caracterização de Resíduos de Biomassa
  4. Biocatálise e Biotransformação
  5. Biocombustíveis no Brasil
  6. Biomassa para Química Verde
  7. Chemistry Beyond Chlorine
  8. Compositional Grading in Oil and Gas Reservoirs
  9. Controle e Monitoramento de Poluentes Atmosféricos
  10. Dinâmica, Controle e Instrumentação de Processos
  11. Economia da Energia
  12. Engenharia de Processos
  13. Gestão em Biotecnologia
  14. Glycerol - A Versatile Renewable Feedstock for the Chemical Industry
  15. Handbook of Fruit and Vegetable Flavors
  16. Inovação - O Combustível do Futuro
  17. Mapeamento Tecnológico de Polímeros Furânicos
  18. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 1: Hidrocraqueamento de Frações Pesadas
  19. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 2: Hidrotratamento de Destilados
  20. Modelagem e Controle na Produção de Petróleo
  21. Monoethylene Glycol as Hydrate Inhibitor in Offshore Natural Gas Processing
  22. Olefinas Leves - Tecnologia, Mercado e Aspectos Econômicos
  23. Oportunidades em Medicamentos Genéricos
  24. Panorama e Perspectivas da Estocagem Geológica de Gás Natural
  25. Patenteamento & Prospecção Tecnológica no Setor Farmacêutico
  26. Planejamento de Experimentos usando o Statistica
  27. Potencialidades do Cajueiro
  28. Processos Inorgânicos
  29. Reologia e Reometria - Fundamentos Teóricos e Práticos
  30. Reúso de Água em Processos Químicos
  31. Setores da Indústria Química Orgânica
  32. Technology Roadmap
  33. Tecnologia do Hidrogênio
  34. Tecnologia Enzimática
  35. Tecnologias de Produção de Biodiesel
  36. Technological Trends in the Pharmaceutical Industry
  37. Tendências Tecnológicas no Setor Farmacêutico
×

Dissertações de Mestrado Defendidas: 2010

Estudo da Migração de Gases em Pastas de Cimento para Uso em Poços de Petróleo.

Autor: José Marcelo Silva Rocha
Orientadores: Verônica Maria de Araujo Calado, Frederico Wanderley Tavares

Resumo

A avaliação de pastas de cimento para uso em poços de petróleo quanto a sua resistência à migração de gás é feita por testes em simuladores em escala de laboratório e/ou pela medida de propriedades individuais da pasta (força gel, retração e perda de filtrado). Porém, há poucas informações disponíveis sobre a relação entre os resultados da simulação física e as propriedades citadas e qual a influência da composição das pastas nesses resultados.

Este trabalho tem como objetivo estudar o efeito da composição da pasta de cimento nas suas propriedades e quanto a sua capacidade de resistir à migração de gás. Para isso, um planejamento fatorial com pontos centrais foi adotado. Quatro variáveis composicionais foram estudadas: o fator água/cimento e as concentrações de três aditivos (controlador de filtrado, látex e dispersante).

Os resultados obtidos no simulador físico foram comparados às propriedades medidas por diferentes métodos, dentre os quais, força gel estática por método ultrassônico, expansão/retração volumétrica sem acesso à água e perda de filtrado. Entre as formulações testadas no simulador de fluxo de gás, as pastas contendo látex na concentração de 8,14% (em massa do componente sólido por massa de cimento) foram resistentes à migração de gás, independente das outras variáveis.

É mostrado que há uma relação entre as concentrações dos aditivos controlador de filtrado e dispersante com a retração volumétrica, a resistência à compressão e a migração de gás. Entre pastas sem látex, com o mesmo fator água/cimento e contendo controlador de filtrado, o aumento da concentração de dispersante levou a um aumento da retração volumétrica, da resistência à compressão e, ao mesmo tempo, a uma maior resistência à migração de gás. Este comportamento deve estar relacionado ao grau de hidratação da pasta, pois, é conhecido que, com a evolução da hidratação das pastas de cimento, a resistência à compressão e a retração aumentam e a permeabilidade e a porosidade diminuem. Por outro lado, é um consenso que pastas com maior retração apresentam maior risco de migração de gás (pela formação de fraturas ou microespaços anulares).

Portanto, apesar dos efeitos negativos que a retração da pasta de cimento causa com respeito à migração de gás, não é correto afirmar que pastas com menor retração volumétrica são melhores para o combate a migração de gás, como demonstrado neste trabalho. Não é encontrada uma relação entre o teste de migração de gás e o desenvolvimento da força gel.