EPQB EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ EPQB - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ
English Busca 
Intranet
Por favor, digite ou corrija o CPF!
Por favor, digite sua Senha!
Atenção: Os candidatos selecionados no Processo Seletivo MP 2019/1 devem usar os mesmos CPF e Senha da inscrição no Processo Seletivo. Caso tenha esquecido, peça "Lembrar Senha" na tarja azul clara no topo desta tela. Só precisa preencher a opção Registro de Matrícula, subopções Dados Pessoais, Contato e Documentação
Lembrar Senha
Por favor, digite ou corrija o E-Mail!
Formulário de Busca
×

Páginas dos Livros nos Sites das Editoras

Ver Legenda   Página Existente
  Página não encontrada

  1. A Aprendizagem Tecnológica no Brasil
  2. Análise Térmica de Materiais
  3. Aproveitamento Energético e Caracterização de Resíduos de Biomassa
  4. Biocatálise e Biotransformação
  5. Biocombustíveis no Brasil
  6. Biomassa para Química Verde
  7. Chemistry Beyond Chlorine
  8. Compositional Grading in Oil and Gas Reservoirs
  9. Controle e Monitoramento de Poluentes Atmosféricos
  10. Dinâmica, Controle e Instrumentação de Processos
  11. Economia da Energia
  12. Engenharia de Processos
  13. Gestão em Biotecnologia
  14. Glycerol - A Versatile Renewable Feedstock for the Chemical Industry
  15. Handbook of Fruit and Vegetable Flavors
  16. Inovação - O Combustível do Futuro
  17. Mapeamento Tecnológico de Polímeros Furânicos
  18. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 1: Hidrocraqueamento de Frações Pesadas
  19. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 2: Hidrotratamento de Destilados
  20. Modelagem e Controle na Produção de Petróleo
  21. Monoethylene Glycol as Hydrate Inhibitor in Offshore Natural Gas Processing
  22. Offshore Processing of CO2 Rich Natural Gas with Supersonic Separator
  23. Olefinas Leves - Tecnologia, Mercado e Aspectos Econômicos
  24. Oportunidades em Medicamentos Genéricos
  25. Panorama e Perspectivas da Estocagem Geológica de Gás Natural
  26. Patenteamento & Prospecção Tecnológica no Setor Farmacêutico
  27. Planejamento de Experimentos usando o Statistica
  28. Potencialidades do Cajueiro
  29. Processos Inorgânicos
  30. Reologia e Reometria - Fundamentos Teóricos e Práticos
  31. Reúso de Água em Processos Químicos
  32. Setores da Indústria Química Orgânica
  33. Technology Roadmap
  34. Tecnologia do Hidrogênio
  35. Tecnologia Enzimática
  36. Tecnologias de Produção de Biodiesel
  37. Technological Trends in the Pharmaceutical Industry
  38. Tendências Tecnológicas no Setor Farmacêutico
×

Dissertações de Mestrado Defendidas: 2011

Avaliação de Mecanismos de Incentivo a Cogeração de energia a partir de Bagaço de Cana de Açúcar em uma Planta Química Brasileira de Soda-Cloro.

Autor: João Bruno Valentim Bastos.
Orientadores: Suzana Borschiver, Alexandre Szklo.

Resumo

Incertezas quanto à evolução das margens operacionais e o aumento da regulamentação associada ao controle de gases de efeito estufa constituem duas fontes de vulnerabilidade que estão diretamente relacionadas à demanda por serviços energéticos por parte da indústria química brasileira.

A indústria de soda-cloro é um dos segmentos mais intensivos no consumo de eletricidade. Cerca de 50% do custo total de uma planta soda-cloro é representado pela energia elétrica. Medidas de eficiência energética e sistemas de cogeração (geração combinada de eletricidade e calor - ou, na sigla em inglês, CHP) possibilitam menores custos de produção e podem contribuir para um melhor desempenho do sistema energético regional.

Esta Dissertação se propõe avaliar, a partir do ponto de vista do investidor e através do uso de um simulador, o impacto de mecanismos de incentivo à cogeração, a partir do bagaço da cana-de-açúcar, numa planta de produção de soda-cloro.

O estudo indicou que uma planta baseada em turbinas a vapor do tipo CEST, consumindo bagaço, com uma potência elétrica de 109 MWe, poderia tornar-se viável economicamente, desde que políticas de incentivo fossem implementadas, especialmente no que se refere às tarifas de back-up. Uma possibilidade, diante da eficiência global do sistema, da fonte primária de energia renovável e da sua importância para o estado de Alagoas, seria permitir a participação da distribuidora de eletricidade no projeto.