TPQB - Pós-Graduação em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos TPQB - Pós-Graduação em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ TPQB - Programa de Pós-Graduação em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ
Intranet
Por favor, digite ou corrija o CPF!
Por favor, digite sua Senha!
Lembrar Senha
Por favor, digite ou corrija o E-Mail!

Dissertações de Mestrado Defendidas: 2010

Desenvolvimento de um Imunossensor baseado em Fibra Óptica Plástica para Detecção de Escherichia coli em Água.

Autora: Nathália Corrêa Chagas de Souza
Orientadores: Andréa Medeiros Salgado, Marcelo Martins Werneck

Resumo

Segundo a Organização Mundial da Saúde, o acesso à água potável é um dos fatores determinantes para a manutenção da qualidade de vida. De indubitável importância, sua utilização abrange desde processos industriais até reações fisiológicas, essenciais para a sobrevivência dos seres vivos. Porém, a água também representa uma das principais vias de carreamento de microrganismos patogênicos. A determinação de microrganismos indicadores, que normalmente compartilham espaço com os patogênicos, mostra-se mais simples e menos dispendiosa. Atualmente o principal microrganismo indicador utilizado é a bactéria Escherichia coli, de origem gastrintestinal. Sua presença no ambiente indica contaminação fecal na água, solo ou vegetais.

Diversas metodologias têm sido descritas visando à detecção de microrganismos no ambiente, porém as técnicas propostas requerem no mínimo 24 horas para apresentarem resultados. Este intervalo pode resultar na contaminação de um grande número de pessoas, além de graves perdas econômicas.

Os imunossensores são sensores que utilizam anticorpos para a detecção específica da substância a ser analisada. Estes representam uma tecnologia com grande potencial para atender à rapidez e sensibilidade exigida nestes casos, podendo, independentemente do estado fisiológico das células, propiciar detecções em tempo real. Assim, neste trabalho foi desenvolvido um imunossensor baseado em fibra óptica plástica (metacrilato de polimetila) para detecção de Escherichia coli em água. Em sua elaboração foi utilizada a bactéria E. coli, como célula alvo e outras enterobactérias como células controle.

As fibras foram modificadas para formação de uma área sensível (taper), através de aquecimento e estiramento das mesmas, sendo as medidas das fibras avaliadas e diferentes conformações (curvas ou retas) comparadas. A região sensível sofreu tratamento químico e posterior sensibilização utilizando-se anticorpos específicos para E. coli. A eficiência de ligação dos mesmos foi analisada por microscopia ótica e eletrônica, assim como através da avaliação do sinal obtido durante interação das fibras com as bactérias. O efeito de amplificação do sinal detectado com o uso de partículas de látex revestidas com anticorpos também foi avaliado, assim como a manutenção da estabilidade do sensor frente a diferentes fatores ambientais como temperatura, pH e dureza também foram estudados.