EPQB EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ EPQB - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ
English Busca 
Intranet
Por favor, digite ou corrija o CPF!
Por favor, digite sua Senha!
Atenção: O termo de compromisso é só para o aluno que é bolsista. Quem não é bolsista, não precisa preencher o termo de compromisso. O prazo para completá-lo encerra em 02/08/2020.
Lembrar Senha
Por favor, digite ou corrija o E-Mail!
Formulário de Busca
×

Páginas dos Livros nos Sites das Editoras

Ver Legenda   Página Existente
  Página não encontrada

  1. A Aprendizagem Tecnológica no Brasil
  2. Análise Térmica de Materiais
  3. Aproveitamento Energético e Caracterização de Resíduos de Biomassa
  4. Biocatálise e Biotransformação - Fundamentos e Aplicações
  5. Biocombustíveis no Brasil
  6. Biomassa para Química Verde
  7. Chemistry Beyond Chlorine
  8. Compositional Grading in Oil and Gas Reservoirs
  9. Controle e Monitoramento de Poluentes Atmosféricos
  10. Dinâmica, Controle e Instrumentação de Processos
  11. Economia da Energia
  12. Engenharia de Processos
  13. Gestão em Biotecnologia
  14. Glycerol - A Versatile Renewable Feedstock for the Chemical Industry
  15. Handbook of Fruit and Vegetable Flavors
  16. Hidrogênio e Células a Combustível
  17. Inovação - O Combustível do Futuro
  18. Integração Refino-Petroquímica - Tendências e Impactos
  19. Mapeamento Tecnológico de Polímeros Furânicos
  20. Métodos Numéricos para Engenheiros Químicos - Algoritmos e Aplicações
  21. Microbiologia Industrial - vol. 1: Bioprocessos
  22. Microbiologia Industrial - vol. 2: Alimentos
  23. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 1: Hidrocraqueamento de Frações Pesadas
  24. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 2: Hidrotratamento de Destilados
  25. Modelagem e Controle na Produção de Petróleo - Aplicações em MatLab
  26. Monoethylene Glycol as Hydrate Inhibitor in Offshore Natural Gas Processing - From Fundamentals to Exergy Analysis
  27. Offshore Processing of CO2-Rich Natural Gas with Supersonic Separator - Multiphase Sound Speed, CO2 Freeze-Out and HYSYS Implementation
  28. Olefinas Leves - Tecnologia, Mercado e Aspectos Econômicos
  29. Oportunidades em Medicamentos Genéricos - A Indústria Farmacêutica Brasileira
  30. Panorama e Perspectivas da Estocagem Geológica de Gás Natural no Brasil e no Mundo
  31. Patenteamento & Prospecção Tecnológica no Setor Farmacêutico
  32. Planejamento de Experimentos usando o Statistica
  33. Potencialidades do Cajueiro - Caracterização Tecnológica e Aplicação
  34. Processos Inorgânicos
  35. Reologia e Reometria - Fundamentos Teóricos e Práticos
  36. Reúso de Água em Processos Químicos - Modelo Integrado para Gerenciamento Sustentável
  37. Setores da Indústria Química Orgânica
  38. Sustainable Catalysis for Biorefineries
  39. Technology Roadmap
  40. Tecnologia do Hidrogênio
  41. Tecnologia Enzimática
  42. Tecnologias de Produção de Biodiesel
  43. Technological Trends in the Pharmaceutical Industry
  44. Tendências Tecnológicas no Setor Farmacêutico
×

Dissertações de Mestrado Defendidas: 2012

Aplicação de Técnicas Estatísticas na Qualificação da Etapa de Compressão na Indústria Farmacêutica.

Autor: Rodrigo Fonseca da Silva Ramos.
Orientadora: Verônica Maria de Araújo Calado.

Resumo

As indústrias farmacêuticas devem atender os requisitos de Boas Práticas de Fabricação (BPF) estabelecidos pela resolução RDC nº17 de 16/04/2010 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Um dos tópicos abordados nessa resolução é a validação, na qual está determinado que cada etapa crítica do processo de fabricação deve ser validada e outras etapas do processo devem estar sob controle para que os produtos sejam consistentemente produzidos e que atendam a todas especificações definidas e a todos requisitos de qualidade.

A resolução RDC nº17/2010 não determina de que maneira deve ser realizada a validação, mas descreve todas as necessidades que devem ser cumpridas para termos um processo validado. Dessa forma, cada indústria farmacêutica adota um procedimento para avaliar e validar seus processos. Entretanto, esses procedimentos podem não ser os mais adequados, ocasionando custos altos e processos vulneráveis a oscilações, gerando assim desvios de produção.

Este trabalho propõe o uso da ferramenta estatística planejamento de experimentos, como técnica a ser utilizada na simulação e desafio das condições do processo. Isso auxilia o aumento do conhecimento do processo, garantindo a robustez e melhorando o processo para obter os melhores desempenhos produtivos. Para justificar o uso dessa técnica, foi apresentado um estudo de caso, aplicando o planejamento fatorial 25 no processo de compressão de um medicamento antirretroviral, no qual se pretende avaliar o impacto do aumento da velocidade de produção na qualidade do produto.

Neste estudo, foram utilizados cinco variáveis de entrada da máquina compressora (velocidade de produção, velocidade do Fill-o-matic, profundidade de enchimento, altura do cilindro de pré-compressão e altura do cilindro de compressão principal) e seis variáveis de resposta dos comprimidos (peso, espessura, dureza, diâmetro, friabilidade e desintegração). Adicionalmente, foi utilizado o controle estatístico de processo (CEP), para avaliação da estabilidade e da capacidade do processo estudado.

Os resultados mostraram que o planejamento de experimentos foi uma ferramenta útil na compreensão do processo, demonstrando que o aumento da velocidade de produção pode ser aplicado no processo de compressão, obtendo comprimidos dentro da especificação, servindo assim como base para a validação de processos. No entanto, no monitoramento de lotes industriais por meio do CEP foi verificado que o processo não é estável e nem capaz, estando sob a influência de causas especiais que foram identificadas e devem ser eliminadas na busca da melhoria contínua do processo.






Apoio Institucional e Financeiro



O EPQB agradece o apoio recebido da CAPES
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior