EPQB EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ EPQB - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ
Busca 
Intranet
Por favor, digite ou corrija o CPF!
Por favor, digite sua Senha!
Atenção: Os Candidatos aprovados para as turmas 2018/1 tanto de Mestrado quanto de Doutorado, que ainda não completaram seus dados, devem acessar a Intranet do EPQB para completar o cadastro, no período de 10/01/2018 a 17/01/2018. Só precisa preencher a opção Registro de Matrícula, subopções Dados Pessoais, Contato e Documentação.
Lembrar Senha
Por favor, digite ou corrija o E-Mail!
This is an example of a HTML caption with a link.
Formulário de Busca
×

Páginas dos Livros nos Sites das Editoras

Ver Legenda   Página Existente
  Página não encontrada

  1. A Aprendizagem Tecnológica no Brasil
  2. Análise Térmica de Materiais
  3. Aproveitamento Energético e Caracterização de Resíduos de Biomassa
  4. Biocatálise e Biotransformação
  5. Biocombustíveis no Brasil
  6. Biomassa para Química Verde
  7. Chemistry Beyond Chlorine
  8. Compositional Grading in Oil and Gas Reservoirs
  9. Controle e Monitoramento de Poluentes Atmosféricos
  10. Dinâmica, Controle e Instrumentação de Processos
  11. Economia da Energia
  12. Engenharia de Processos
  13. Gestão em Biotecnologia
  14. Glycerol - A Versatile Renewable Feedstock for the Chemical Industry
  15. Handbook of Fruit and Vegetable Flavors
  16. Inovação - O Combustível do Futuro
  17. Mapeamento Tecnológico de Polímeros Furânicos
  18. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 1: Hidrocraqueamento de Frações Pesadas
  19. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 2: Hidrotratamento de Destilados
  20. Modelagem e Controle na Produção de Petróleo
  21. Monoethylene Glycol as Hydrate Inhibitor in Offshore Natural Gas Processing
  22. Olefinas Leves - Tecnologia, Mercado e Aspectos Econômicos
  23. Oportunidades em Medicamentos Genéricos
  24. Panorama e Perspectivas da Estocagem Geológica de Gás Natural
  25. Patenteamento & Prospecção Tecnológica no Setor Farmacêutico
  26. Planejamento de Experimentos usando o Statistica
  27. Potencialidades do Cajueiro
  28. Processos Inorgânicos
  29. Reologia e Reometria - Fundamentos Teóricos e Práticos
  30. Reúso de Água em Processos Químicos
  31. Setores da Indústria Química Orgânica
  32. Technology Roadmap
  33. Tecnologia do Hidrogênio
  34. Tecnologia Enzimática
  35. Tecnologias de Produção de Biodiesel
  36. Technological Trends in the Pharmaceutical Industry
  37. Tendências Tecnológicas no Setor Farmacêutico
×

Teses de Doutorado Defendidas: 2009

Combustíveis Alternativos: Mistura de etanol anidro ao óleo diesel para motores de ciclo diesel com sistema de injeção de bomba rotativa.

Autor: Yordanka Reyes Cruz.
Orientadores: Donato Alexandre Gomes Aranda e Carlos Rodrigues Pereira Belchior.

Resumo

A redução no consumo de combustível diesel no Brasil vem sendo objeto de estudo nos últimos anos devido aos elevados custos de importação, às novas exigências ambientais e ao interesse de substituí-lo por fontes de energias renováveis. Visando atingir este objetivo, é importante a adoção de políticas sustentáveis que permitam a substituição do óleo diesel por outros energéticos, como por exemplo, a mistura álcool - diesel.

No presente trabalho se estudou a influência do álcool nas propriedades físico-químicas do combustível diesel e se determinou que o diesel, com uma fração superior de moléculas apolares, permite concentrações muito baixas de etanol numa única fase. Além disso, adições de etanol ao diesel reduzem o número de cetano e a lubricidade do combustível. Desse modo, para adicionar ao combustível diesel teores de etanol superiores a 3%, é necessário utilizar tensoativos, que mantenham a mistura homogênea e incluir aditivos promotores de cetano e melhoradores de lubricidade.

Baseados nestes resultados, desenvolveu-se uma nova formulação de aditivo denominado DIOLEFECT (0.5% SPAN 80 com 0.1% BIOMIX-D) que permite garantir a estabilidade da mistura com até 8% de etanol, cumprir com as exigências de lubricidade do sistema de injeção com bomba rotativa e melhorar a qualidade de ignição da mistura.

A qualidade da mistura proposta foi avaliada em laboratório e em banco de motores. Os testes em motores realizaram-se inicialmente em um motor CUMMINS MOD BTAA 5.9 com bomba de injeção em linha, operando com óleo diesel e com a mistura (combustível diesel S-500 com 2% biodiesel + 8% de etanol anidro + 0.5% SPAN 80) sem Biomix-D.

A utilização de 8% de etanol anidro no combustível causou uma redução média na potência do motor de 8.6%±2% e aumento médio de consumo específico de 2.8% reafirmando-se a necessidade de incluir na formulação um aditivo melhorador de cetano, de modo a recuperar a qualidade de auto-inflamação do combustível.

Na segunda fase de avaliação, desenvolvida no motor MWM Modelo 4.10TCA com bomba de injeção rotativa utilizando a mesma mistura com Biomix-D, a perda de potência foi de 2.55±2% e o consumo aumentou em 1.8%.

Nos testes de desempenho também se mediu a composição dos gases emitidos pelos motores. Em ambos os testes obtiveram-se reduções de NOx superiores a 15%. Na mistura aditivada com Biomix-D os resultados foram muito promissórios na redução de emissões de hidrocarbonetos e monóxido de carbono, resultado de uma combustão mais completa.

Os testes de durabilidade, etapa final deste trabalho, desenvolveram-se satisfatoriamente neste motor confirmando a efetividade do aditivo proposto para melhorar a lubricidade da mistura.