EPQB EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ EPQB - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ
Busca 
Intranet
Por favor, digite ou corrija o CPF!
Por favor, digite sua Senha!
Atenção: Os Candidatos aprovados para as turmas 2018/1 tanto de Mestrado quanto de Doutorado, que ainda não completaram seus dados, devem acessar a Intranet do EPQB para completar o cadastro, no período de 10/01/2018 a 17/01/2018. Só precisa preencher a opção Registro de Matrícula, subopções Dados Pessoais, Contato e Documentação.
Lembrar Senha
Por favor, digite ou corrija o E-Mail!
This is an example of a HTML caption with a link.
Formulário de Busca
×

Páginas dos Livros nos Sites das Editoras

Ver Legenda   Página Existente
  Página não encontrada

  1. A Aprendizagem Tecnológica no Brasil
  2. Análise Térmica de Materiais
  3. Aproveitamento Energético e Caracterização de Resíduos de Biomassa
  4. Biocatálise e Biotransformação
  5. Biocombustíveis no Brasil
  6. Biomassa para Química Verde
  7. Chemistry Beyond Chlorine
  8. Compositional Grading in Oil and Gas Reservoirs
  9. Controle e Monitoramento de Poluentes Atmosféricos
  10. Dinâmica, Controle e Instrumentação de Processos
  11. Economia da Energia
  12. Engenharia de Processos
  13. Gestão em Biotecnologia
  14. Glycerol - A Versatile Renewable Feedstock for the Chemical Industry
  15. Handbook of Fruit and Vegetable Flavors
  16. Inovação - O Combustível do Futuro
  17. Mapeamento Tecnológico de Polímeros Furânicos
  18. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 1: Hidrocraqueamento de Frações Pesadas
  19. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 2: Hidrotratamento de Destilados
  20. Modelagem e Controle na Produção de Petróleo
  21. Monoethylene Glycol as Hydrate Inhibitor in Offshore Natural Gas Processing
  22. Olefinas Leves - Tecnologia, Mercado e Aspectos Econômicos
  23. Oportunidades em Medicamentos Genéricos
  24. Panorama e Perspectivas da Estocagem Geológica de Gás Natural
  25. Patenteamento & Prospecção Tecnológica no Setor Farmacêutico
  26. Planejamento de Experimentos usando o Statistica
  27. Potencialidades do Cajueiro
  28. Processos Inorgânicos
  29. Reologia e Reometria - Fundamentos Teóricos e Práticos
  30. Reúso de Água em Processos Químicos
  31. Setores da Indústria Química Orgânica
  32. Technology Roadmap
  33. Tecnologia do Hidrogênio
  34. Tecnologia Enzimática
  35. Tecnologias de Produção de Biodiesel
  36. Technological Trends in the Pharmaceutical Industry
  37. Tendências Tecnológicas no Setor Farmacêutico
×

Dissertações de Mestrado Defendidas: 2009

Estudo da Glicerina por Análises Térmicas

Autora: Margarida Lourenço Castello
Orientadores: Donato Alexandre Gomes Aranda, Jo Dweck.

Resumo

A glicerina é uma substância que vem sendo usada pela humanidade há mais de um século, seja como aditivo para alimentos, fármacos e cosméticos, seja como matéria-prima para a obtenção de outros produtos. Atualmente, a produção de biodiesel ameaça encharcar o mercado de produtos químicos com glicerina que, nas rotas mais comuns de produção, é gerada na proporção de 0,1 kg por litro de biodiesel produzido.

A busca de novas tecnologias de aproveitamento desta substância demanda um conhecimento mais profundo de suas propriedades, e as Análises Térmicas podem contribuir nesta construção. Nesta dissertação encontram-se os estudos de caracterização e volatilização da glicerina por Termogravimetria (TG) e por Análise Térmica Diferencial (DTA), em análises isotérmicas e dinâmicas.

O estudo por DTA mostrou que a estabilidade térmica da glicerina em atmosfera oxidante é menor do que aquela em atmosfera inerte, indicando que o aquecimento da glicerina em temperaturas acima da ambiente promovem reações de oxidação.

Foi desenvolvido um método de determinação de teor de água em glicerina por TG que pode ser aplicado a misturas com graus de umidade desde ppm até 30%. Os resultados foram comparados com um método de determinação de água por Karl-Fischer e com os teores de água usados na preparação das soluções testadas, indicando a acurácia do método.

Os estudos cinéticos foram feitos pelo método de Kissinger, pelo método das isoconversões e por estudos das curvas termogravimétricas isotérmicas. Todos mostram que a glicerina não sofre uma simples volatilização, mas que entre 10 e 40% de perda de massa inicial este apresenta-se como o mecanismo preponderante. Nesta faixa começam a ocorrer reações químicas paralelas, mas ainda em uma extensão discreta. Entretanto, a partir dos 40% de conversão, os cálculos mostram que a energia de ativação do fenômeno global difere muito da calculada nas conversões iniciais, sugerindo que passam a preponderar reações químicas de pirólise e de oxidação, o que é corroborado pelos depósitos carbonáceos verificados nos cadinhos.