EPQB EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ EPQB - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ
English Busca 
Intranet
Por favor, digite ou corrija o CPF!
Por favor, digite sua Senha!
Atenção: Os candidatos selecionados no Processo Seletivo MP 2019/1 devem usar os mesmos CPF e Senha da inscrição no Processo Seletivo. Caso tenha esquecido, peça "Lembrar Senha" na tarja azul clara no topo desta tela. Só precisa preencher a opção Registro de Matrícula, subopções Dados Pessoais, Contato e Documentação
Lembrar Senha
Por favor, digite ou corrija o E-Mail!
Formulário de Busca
×

Páginas dos Livros nos Sites das Editoras

Ver Legenda   Página Existente
  Página não encontrada

  1. A Aprendizagem Tecnológica no Brasil
  2. Análise Térmica de Materiais
  3. Aproveitamento Energético e Caracterização de Resíduos de Biomassa
  4. Biocatálise e Biotransformação
  5. Biocombustíveis no Brasil
  6. Biomassa para Química Verde
  7. Chemistry Beyond Chlorine
  8. Compositional Grading in Oil and Gas Reservoirs
  9. Controle e Monitoramento de Poluentes Atmosféricos
  10. Dinâmica, Controle e Instrumentação de Processos
  11. Economia da Energia
  12. Engenharia de Processos
  13. Gestão em Biotecnologia
  14. Glycerol - A Versatile Renewable Feedstock for the Chemical Industry
  15. Handbook of Fruit and Vegetable Flavors
  16. Inovação - O Combustível do Futuro
  17. Mapeamento Tecnológico de Polímeros Furânicos
  18. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 1: Hidrocraqueamento de Frações Pesadas
  19. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 2: Hidrotratamento de Destilados
  20. Modelagem e Controle na Produção de Petróleo
  21. Monoethylene Glycol as Hydrate Inhibitor in Offshore Natural Gas Processing
  22. Offshore Processing of CO2 Rich Natural Gas with Supersonic Separator
  23. Olefinas Leves - Tecnologia, Mercado e Aspectos Econômicos
  24. Oportunidades em Medicamentos Genéricos
  25. Panorama e Perspectivas da Estocagem Geológica de Gás Natural
  26. Patenteamento & Prospecção Tecnológica no Setor Farmacêutico
  27. Planejamento de Experimentos usando o Statistica
  28. Potencialidades do Cajueiro
  29. Processos Inorgânicos
  30. Reologia e Reometria - Fundamentos Teóricos e Práticos
  31. Reúso de Água em Processos Químicos
  32. Setores da Indústria Química Orgânica
  33. Technology Roadmap
  34. Tecnologia do Hidrogênio
  35. Tecnologia Enzimática
  36. Tecnologias de Produção de Biodiesel
  37. Technological Trends in the Pharmaceutical Industry
  38. Tendências Tecnológicas no Setor Farmacêutico
×

Dissertações de Mestrado Defendidas: 2010

Estudo Preliminar de Método de Análise para Detecção de Streptococcus Agalactiae em Amostras de Leite Contaminado para futura Aplicação em um Biossensor.

Autora: Ana Caroline Nunes Botelho
Orientadores: Andréa Medeiros Salgado, Sérgio Eduardo Longo Fracalanzza

Resumo

A mastite bovina consiste na inflamação da glândula mamária devido a uma injúria que pode ter diversas origens. A inflamação pode ser causada por agentes infecciosos, agentes físicos, ou irritantes químicos. As alterações no leite, como floculação e formação de coágulos são mais frequentes.

O agro-negócio do leite representa papel importante na economia do país. Vários microrganismos podem causar mastite bovina, entre eles os Streptococcus agalactiae. A metodologia padrão de detecção desse microrganismo dura cerca de 36 horas. S. agalactiae produz uma enzima chamada hipuricase, que quando reage com seu substrato (hipurato de sódio) observa-se a produção de ácido benzóico e glicina. O ácido benzóico é inibidor da enzima tirosinase. O sistema de transdução utilizado neste trabalho foi o eletrodo de oxigênio.

Portanto, o objetivo deste trabalho foi desenvolver preliminarmente um sistema para detecção de microrganismo diretamente do leite. A enzima utilizada neste trabalho foi extraída do cogumelo Agaricus bisporus. A presença de atividade enzimática da tirosina no leite foi evidenciada, sendo o melhor tempo de estabilização do eletrodo de 3 minutos, após 5 minutos de saturação de oxigênio e melhor concentração de L-tirosina foi de 144,95g/L e melhor concentração enzimática foi de 400U. Nestas condições, a concentração mínima detectada no sistema foi de 12,212 g/L, pelo processo de inibição competitiva.