EPQB EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ EPQB - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ
Busca 
Intranet
Por favor, digite ou corrija o CPF!
Por favor, digite sua Senha!
Atenção: Os Candidatos aprovados para as turmas 2018/1 tanto de Mestrado quanto de Doutorado, que ainda não completaram seus dados, devem acessar a Intranet do EPQB para completar o cadastro, no período de 10/01/2018 a 17/01/2018. Só precisa preencher a opção Registro de Matrícula, subopções Dados Pessoais, Contato e Documentação.
Lembrar Senha
Por favor, digite ou corrija o E-Mail!
This is an example of a HTML caption with a link.
Formulário de Busca
×

Páginas dos Livros nos Sites das Editoras

Ver Legenda   Página Existente
  Página não encontrada

  1. A Aprendizagem Tecnológica no Brasil
  2. Análise Térmica de Materiais
  3. Aproveitamento Energético e Caracterização de Resíduos de Biomassa
  4. Biocatálise e Biotransformação
  5. Biocombustíveis no Brasil
  6. Biomassa para Química Verde
  7. Chemistry Beyond Chlorine
  8. Compositional Grading in Oil and Gas Reservoirs
  9. Controle e Monitoramento de Poluentes Atmosféricos
  10. Dinâmica, Controle e Instrumentação de Processos
  11. Economia da Energia
  12. Engenharia de Processos
  13. Gestão em Biotecnologia
  14. Glycerol - A Versatile Renewable Feedstock for the Chemical Industry
  15. Handbook of Fruit and Vegetable Flavors
  16. Inovação - O Combustível do Futuro
  17. Mapeamento Tecnológico de Polímeros Furânicos
  18. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 1: Hidrocraqueamento de Frações Pesadas
  19. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 2: Hidrotratamento de Destilados
  20. Modelagem e Controle na Produção de Petróleo
  21. Monoethylene Glycol as Hydrate Inhibitor in Offshore Natural Gas Processing
  22. Olefinas Leves - Tecnologia, Mercado e Aspectos Econômicos
  23. Oportunidades em Medicamentos Genéricos
  24. Panorama e Perspectivas da Estocagem Geológica de Gás Natural
  25. Patenteamento & Prospecção Tecnológica no Setor Farmacêutico
  26. Planejamento de Experimentos usando o Statistica
  27. Potencialidades do Cajueiro
  28. Processos Inorgânicos
  29. Reologia e Reometria - Fundamentos Teóricos e Práticos
  30. Reúso de Água em Processos Químicos
  31. Setores da Indústria Química Orgânica
  32. Technology Roadmap
  33. Tecnologia do Hidrogênio
  34. Tecnologia Enzimática
  35. Tecnologias de Produção de Biodiesel
  36. Technological Trends in the Pharmaceutical Industry
  37. Tendências Tecnológicas no Setor Farmacêutico
×

Teses de Doutorado Defendidas: 2008

Desenvolvimento de Biorreator Não Convencional para o Tratamento de Solos Contaminados por Petróleo.

Autora: Andréa Camardella de Lima Rizzo.
Orientadores: Selma Gomes Ferreira Leite e Luiz Gonzaga dos Santos Sobral.

Resumo

Este trabalho objetivou selecionar, em escala laboratorial, uma configuração apropriada de biorreator a ser empregado no tratamento de solos contaminados por hidrocarbonetos de petróleo, bem como definir as condições de processo para operação do mesmo. Adicionalmente buscou-se adequar e otimizar, em microcosmos, as necessidades nutricionais do consórcio microbiano envolvido no processo de biorremediação de dois solos brasileiros contaminados com petróleo, avaliar o efeito da incorporação de material estruturante de origem orgânica e, complementarmente, avaliar a eficiência do sistema de tratamento desenvolvido (biorreatores de bancada e biorreator piloto) na redução do teor de contaminante nos solos. Assim, foi concebido um biorreator do tipo tambor fixo com agitador interno contendo pás (quatro diferentes configurações foram testadas) que comprovou, através de testes mecânicos, ser eficiente na homogeneização do conteúdo do mesmo.

Os resultados dos ensaios de biodegradabilidade em microcosmos e dos testes em biorreator de bancada indicaram que tanto a aplicação da técnica de bioestímulo quanto a incorporação do material estruturante (serragem) refletiram positivamente na atividade microbiana, podendo ser adotadas como técnicas auxiliares ao processo de biorremediação dos dois solos estudados. No caso do bioestímulo, com correção do teor de nitrogênio do solo, a adição de uréia se mostrou mais adequada do que a de nitrato de sódio. Já a incorporação da serragem foi responsável por um aumento significativo da remoção do contaminante.

Nos ensaios realizados no biorreator piloto, a remoção de HTP no solo 2 foi de 15% após o bioestímulo, enquanto que no teste associando o bioestímulo à incorporação da serragem essa remoção foi elevada para 35%, representando um aumento de cerca de 2 vezes na eficiência do processo. A adição da serragem praticamente dobrou a taxa diária de remoção de HTP obtida apenas com a adição da uréia (de 0,14 para 0,26 mg HTP/g solo.dia).

O biorreator apresentou desempenho satisfatório na condução do processo de biorremediação, ficando comprovado que o sistema de homogeneização, incluindo a conformação da pá instalada, interfere na eficiência de biodegradação do óleo cru. Além disso, pode-se concluir que o aumento de escala refletiu diretamente no aumento na taxa diária de biodegradação já que na escala de bancada o valor máximo obtido foi de 0,18 mg HTP/g solo.dia enquanto que no biorreator piloto o valor chegou a 0,26 mg HTP/g solo.dia (condições com bioestímulo e adição da serragem).