EPQB EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ EPQB - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ
Busca 
Intranet
Por favor, digite ou corrija o CPF!
Por favor, digite sua Senha!
Atenção: Os Candidatos aprovados para as turmas 2018/1 tanto de Mestrado quanto de Doutorado, que ainda não completaram seus dados, devem acessar a Intranet do EPQB para completar o cadastro, no período de 10/01/2018 a 17/01/2018. Só precisa preencher a opção Registro de Matrícula, subopções Dados Pessoais, Contato e Documentação.
Lembrar Senha
Por favor, digite ou corrija o E-Mail!
This is an example of a HTML caption with a link.
Formulário de Busca
×

Páginas dos Livros nos Sites das Editoras

Ver Legenda   Página Existente
  Página não encontrada

  1. A Aprendizagem Tecnológica no Brasil
  2. Análise Térmica de Materiais
  3. Aproveitamento Energético e Caracterização de Resíduos de Biomassa
  4. Biocatálise e Biotransformação
  5. Biocombustíveis no Brasil
  6. Biomassa para Química Verde
  7. Chemistry Beyond Chlorine
  8. Compositional Grading in Oil and Gas Reservoirs
  9. Controle e Monitoramento de Poluentes Atmosféricos
  10. Dinâmica, Controle e Instrumentação de Processos
  11. Economia da Energia
  12. Engenharia de Processos
  13. Gestão em Biotecnologia
  14. Glycerol - A Versatile Renewable Feedstock for the Chemical Industry
  15. Handbook of Fruit and Vegetable Flavors
  16. Inovação - O Combustível do Futuro
  17. Mapeamento Tecnológico de Polímeros Furânicos
  18. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 1: Hidrocraqueamento de Frações Pesadas
  19. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 2: Hidrotratamento de Destilados
  20. Modelagem e Controle na Produção de Petróleo
  21. Monoethylene Glycol as Hydrate Inhibitor in Offshore Natural Gas Processing
  22. Olefinas Leves - Tecnologia, Mercado e Aspectos Econômicos
  23. Oportunidades em Medicamentos Genéricos
  24. Panorama e Perspectivas da Estocagem Geológica de Gás Natural
  25. Patenteamento & Prospecção Tecnológica no Setor Farmacêutico
  26. Planejamento de Experimentos usando o Statistica
  27. Potencialidades do Cajueiro
  28. Processos Inorgânicos
  29. Reologia e Reometria - Fundamentos Teóricos e Práticos
  30. Reúso de Água em Processos Químicos
  31. Setores da Indústria Química Orgânica
  32. Technology Roadmap
  33. Tecnologia do Hidrogênio
  34. Tecnologia Enzimática
  35. Tecnologias de Produção de Biodiesel
  36. Technological Trends in the Pharmaceutical Industry
  37. Tendências Tecnológicas no Setor Farmacêutico
×

Dissertações de Mestrado Defendidas: 2012

Integração dos Processos de Extração Líquido-Líquido e Pervaporação para Desacidificação do Óleo de Macaúba (Acromia aculeata).

Autora: Priscila Albuquerque da Costa.
Orientadoras: Suely Pereira de Freitas, Lourdes Maria Correa Cabral.

Resumo

A Macaúba é uma planta da família Palmae e ocorre, principalmente, no Estado de Minas Gerais. Seus frutos apresentam elevado valor proteico, grande quantidade de carotenóides, elevado valor energético e elevado percentual dos ácidos graxos ômegas 3, 6 e 9. O óleo da polpa é predominantemente constituído por ácido oleico e apresenta grandes semelhanças ao azeite de palma.

A desacidificação é uma das etapas mais importante do refino de óleos, pois interfere no prolongamento da estabilidade oxidativa do óleo e, como consequência, na aceitação pelo consumidor. Este processo pode ser realizado por meio da extração líquido-líquido (ELL) com etanol hidratado, reduzindo o consumo energético e permitindo a preservação dos compostos nutricionais do óleo.

A pervaporação é um processo para a recuperação do álcool, e é baseada na diferença da pressão de vapor dos componentes da mistura.

Assim, os objetivos do trabalho foram selecionar os parâmetros do processo de desacidificação do óleo da polpa de macaúba por fracionamento, recuperar os ácidos graxos livres (AGL) usando etanol hidratado e separar o soluto pelo processo de pervaporação.

A seleção dos parâmetros de desacidificação, em escala de bancada, a validação dos parâmetros em escala semipiloto e a determinação da cinética de separação das fases foram feitas por meio da análise de variância aplicando-se o teste de Fisher (p<0,05).

O etanol foi recuperado pelo processo de pervaporação no módulo de bancada por filtração tangencial usando-se uma membrana densa anisotrópica de polidimetilsiloxano com 50,3x10-4m² de área. A acidez inicial, a razão solvente/substrato, o teor de água no etanol e o número de estágios são fatores importantes na remoção dos AGL e na eficiência do processo. Entretanto, a temperatura de extração não afetou significativamente (p<0,05) o desempenho do mesmo.

Em relação à pervaporação, observou-se que a membrana utilizada foi seletiva e permitiu a separação total dos AGL obtendo-se um permeado isento do soluto.

Conclui-se que a desacidificação do óleo de macaúba por meio da extração líquido-líquido com etanol é indicada para óleos com acidez da ordem de 10 % de AGL e que a pervaporação é um processo que poderá ser utilizado na recuperação total do solvente.