TPQB - Pós-Graduação em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos TPQB - Pós-Graduação em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ TPQB - Programa de Pós-Graduação em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ
Intranet
Por favor, digite ou corrija o CPF!
Por favor, digite sua Senha!
Lembrar Senha
Por favor, digite ou corrija o E-Mail!

Dissertações de Mestrado Defendidas: 2008

Minimização do Consumo de Água e da Geração de Efluentes Aquosos - Estudos de Casos.

Autora: Sara Vasconcelos Marques.
Orientadores: Fernando Luiz Pellegrini Pessoa, Eduardo Mach Queiroz.

Resumo

A água é um recurso natural fundamental para a manutenção da vida no planeta Terra e para o funcionamento dos demais ciclos e funções naturais. A sua escassez já é uma realidade em alguns países. O descarte de efluentes líquidos também tem sido motivo de preocupação para as indústrias, uma vez que as leis ambientais estão cada vez mais severas. Em vista disso, esta dissertação apresenta estudos visando a minimização do consumo de água industrial e descarte, nos segmentos de celulose e papel, alimentos (suco cítrico), têxtil e petroquímica.

O DFA é um procedimento algorítmico heurístico, de fácil aplicação, que leva em consideração as restrições da planta e não faz grandes mudanças no processo existente, além de permitir cálculos manuais. O procedimento é aplicado sob as mesmas condições que as demais tecnologias existentes e também para propor outros cenários não vislumbrados anteriormente.

Foram desenvolvidos diversos cenários utilizando o procedimento Diagrama de Fontes de Água (DFA) que mostraram-se favoráveis na redução significativa do consumo deste recurso natural, consolidando o método.

Na indústria de celulose e papel, o terceiro caso estudado se destacou pela redução de água alcançada: 89,5% para máximo reúso e até 100% para regeneração e reúso, com uma economia de 80% (máximo reúso) e 91,6% (regeneração e reúso) nos custos totais anuais.

Na indústria de suco cítrico e na indústria têxtil, a redução alcançou 24,5% e 17,9% para máximo reúso e para regeneração com reúso, a redução foi de 31,4% e 50,8% (com reúso e reciclo), respectivamente.

Na indústria petroquímica, para simples contaminante, a redução foi de 13,2% e 20,4% para máximo reúso e regeneração e reúso com restrições, respectivamente; para múltiplos contaminantes a redução foi de 22,1%. Todos os cenários gerados apresentaram boas indicações de viabilidade econômica.