EPQB EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ EPQB - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ
Busca 
Intranet
Por favor, digite ou corrija o CPF!
Por favor, digite sua Senha!
Atenção: Os Candidatos aprovados para as turmas 2018/1 tanto de Mestrado quanto de Doutorado, que ainda não completaram seus dados, devem acessar a Intranet do EPQB para completar o cadastro, no período de 10/01/2018 a 17/01/2018. Só precisa preencher a opção Registro de Matrícula, subopções Dados Pessoais, Contato e Documentação.
Lembrar Senha
Por favor, digite ou corrija o E-Mail!
This is an example of a HTML caption with a link.
Formulário de Busca
×

Páginas dos Livros nos Sites das Editoras

Ver Legenda   Página Existente
  Página não encontrada

  1. A Aprendizagem Tecnológica no Brasil
  2. Análise Térmica de Materiais
  3. Aproveitamento Energético e Caracterização de Resíduos de Biomassa
  4. Biocatálise e Biotransformação
  5. Biocombustíveis no Brasil
  6. Biomassa para Química Verde
  7. Chemistry Beyond Chlorine
  8. Compositional Grading in Oil and Gas Reservoirs
  9. Controle e Monitoramento de Poluentes Atmosféricos
  10. Dinâmica, Controle e Instrumentação de Processos
  11. Economia da Energia
  12. Engenharia de Processos
  13. Gestão em Biotecnologia
  14. Glycerol - A Versatile Renewable Feedstock for the Chemical Industry
  15. Handbook of Fruit and Vegetable Flavors
  16. Inovação - O Combustível do Futuro
  17. Mapeamento Tecnológico de Polímeros Furânicos
  18. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 1: Hidrocraqueamento de Frações Pesadas
  19. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 2: Hidrotratamento de Destilados
  20. Modelagem e Controle na Produção de Petróleo
  21. Monoethylene Glycol as Hydrate Inhibitor in Offshore Natural Gas Processing
  22. Olefinas Leves - Tecnologia, Mercado e Aspectos Econômicos
  23. Oportunidades em Medicamentos Genéricos
  24. Panorama e Perspectivas da Estocagem Geológica de Gás Natural
  25. Patenteamento & Prospecção Tecnológica no Setor Farmacêutico
  26. Planejamento de Experimentos usando o Statistica
  27. Potencialidades do Cajueiro
  28. Processos Inorgânicos
  29. Reologia e Reometria - Fundamentos Teóricos e Práticos
  30. Reúso de Água em Processos Químicos
  31. Setores da Indústria Química Orgânica
  32. Technology Roadmap
  33. Tecnologia do Hidrogênio
  34. Tecnologia Enzimática
  35. Tecnologias de Produção de Biodiesel
  36. Technological Trends in the Pharmaceutical Industry
  37. Tendências Tecnológicas no Setor Farmacêutico
×

Teses de Doutorado Defendidas: 2011

Validação de Metodologia Analítica para a determinação da Composição Química do Gás Natural por Cromatografia em Fase Gasosa aliada à Estimativa dos Parâmetros de Precisão através de Comparação Laboratorial.

Autora: Cristiane Rodrigues Augusto.
Orientador: Peter Rudolf Seidl.

Resumo

A comercialização do gás natural está baseada na energia consumida, isto é, o cálculo do preço do gás natural é obtido pelo produto do poder calorífico superior versus o volume transferido. Portanto, todas as empresas envolvidas na cadeia de transferência de custódia do gás natural necessitam medir a composição do gás natural corretamente, uma vez que quanto maior o erro na quantificação das frações molares dos componentes do gás natural obtido pela análise cromatográfica visando à determinação do poder calorífico deste energético, mais elevado será o prejuízo gerado (ou lucro, dependendo do lado da comercialização).

O presente trabalho tem como objetivo disseminar os conceitos da metrologia química no desenvolvimento e na validação do método para identificação e quantificação dos principais componentes do gás natural utilizando a técnica de cromatografia em fase gasosa.

Para todos os componentes do gás natural presentes nas amostras analisadas, foram determinados os parâmetros para validação do método de análise: linearidade e faixa de trabalho, exatidão, limite de detecção, limite de quantificação, repetitividade e reprodutibilidade interna.

A metodologia analítica foi considerada linear em todo o intervalo de trabalho das curvas de calibração, para todos os componentes do gás natural, no qual foram obtidos valores para os coeficientes de determinação linear (r2) acima de 0,99.

A exatidão do método foi avaliada através da comparação dos resultados obtidos em uma comparação chave bilateral (Key Comparison) realizada com o Instituto Nacional de Metrologia Holandês - VSL, em que todos os resultados dos componentes do gás natural, foram considerados aceitáveis, com um desvio máximo em 0,5% com relação ao valor de referência certificado.

Os limites de detecção e quantificação calculados atendem a faixa de concentração dos componentes nas amostras de gás natural analisadas, o que confirma a adequabilidade do método para a finalidade desejada. Os testes estatísticos consideraram validada a metodologia desenvolvida.

Um Ensaio de Proficiência foi organizado tendo como objetivos: retratar a realidade da situação de medição dos laboratórios brasileiros que determinam os componentes do gás natural por meio da técnica analítica de cromatografia gasosa, além de estimar os parâmetros de precisão envolvidos na determinação da composição química do gás natural. Dos 27 laboratórios distribuídos por 9 estados brasileiros que participaram, 45% obtiveram resultados satisfatórios para todos os componentes avaliados.

Como uma contribuição adicional desta tese de doutoramento, buscou-se avaliar a confiabilidade metrológica dos resultados de medição dos componentes do gás natural determinados por diferentes laboratórios no Brasil, contribuindo para o aumento da credibilidade e, consequentemente, para a garantia da qualidade dos resultados de análise do gás natural comercializado no País. Desta forma, a presente tese de doutoramento contribui para que se produzam no País resultados metrologicamente válidos em um produto tão importante e estratégico para a economia do Brasil.