EPQB EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ EPQB - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ
Busca 
Intranet
Por favor, digite ou corrija o CPF!
Por favor, digite sua Senha!
Atenção: Os Candidatos aprovados para as turmas 2018/1 tanto de Mestrado quanto de Doutorado, que ainda não completaram seus dados, devem acessar a Intranet do EPQB para completar o cadastro, no período de 10/01/2018 a 17/01/2018. Só precisa preencher a opção Registro de Matrícula, subopções Dados Pessoais, Contato e Documentação.
Lembrar Senha
Por favor, digite ou corrija o E-Mail!
This is an example of a HTML caption with a link.
Formulário de Busca
×

Páginas dos Livros nos Sites das Editoras

Ver Legenda   Página Existente
  Página não encontrada

  1. A Aprendizagem Tecnológica no Brasil
  2. Análise Térmica de Materiais
  3. Aproveitamento Energético e Caracterização de Resíduos de Biomassa
  4. Biocatálise e Biotransformação
  5. Biocombustíveis no Brasil
  6. Biomassa para Química Verde
  7. Chemistry Beyond Chlorine
  8. Compositional Grading in Oil and Gas Reservoirs
  9. Controle e Monitoramento de Poluentes Atmosféricos
  10. Dinâmica, Controle e Instrumentação de Processos
  11. Economia da Energia
  12. Engenharia de Processos
  13. Gestão em Biotecnologia
  14. Glycerol - A Versatile Renewable Feedstock for the Chemical Industry
  15. Handbook of Fruit and Vegetable Flavors
  16. Inovação - O Combustível do Futuro
  17. Mapeamento Tecnológico de Polímeros Furânicos
  18. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 1: Hidrocraqueamento de Frações Pesadas
  19. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 2: Hidrotratamento de Destilados
  20. Modelagem e Controle na Produção de Petróleo
  21. Monoethylene Glycol as Hydrate Inhibitor in Offshore Natural Gas Processing
  22. Olefinas Leves - Tecnologia, Mercado e Aspectos Econômicos
  23. Oportunidades em Medicamentos Genéricos
  24. Panorama e Perspectivas da Estocagem Geológica de Gás Natural
  25. Patenteamento & Prospecção Tecnológica no Setor Farmacêutico
  26. Planejamento de Experimentos usando o Statistica
  27. Potencialidades do Cajueiro
  28. Processos Inorgânicos
  29. Reologia e Reometria - Fundamentos Teóricos e Práticos
  30. Reúso de Água em Processos Químicos
  31. Setores da Indústria Química Orgânica
  32. Technology Roadmap
  33. Tecnologia do Hidrogênio
  34. Tecnologia Enzimática
  35. Tecnologias de Produção de Biodiesel
  36. Technological Trends in the Pharmaceutical Industry
  37. Tendências Tecnológicas no Setor Farmacêutico
×

Dissertações de Mestrado Defendidas: 2012

Análise comparativa das Metodologias utilizadas para Classificação de Áreas Potencialmente Explosivas em Unidades de Refino de Petróleo.

Autora: Simone Regina Albuquerque da Cruz.
Orientadora: Suzana Borschiver.

Resumo

Um dos fatores que mais ameaça a segurança em plantas industriais, plataformas, unidades de refino e petroquímica é o risco de explosões. Muitos acidentes ocorreram ao longo da história, causando prejuízo de quantias enormes de dinheiro e a perda de inúmeras vidas, devido ao mau gerenciamento deste risco. Verifica-se então a necessidade de projetos de classificação de áreas potencialmente explosivas, visando a preservação dos recursos e eliminando custos desnecessários na compra de equipamentos elétricos com níveis de segurança exagerados. Assim, este trabalho busca analisar as normas aplicáveis à classificação de áreas, restringindo-se a unidades de refino de petróleo, salientando as diferenças entre as principais normas de reconhecimento internacional, de forma a auxiliar na determinação sobre que critérios serão seguidos, para que se obtenha a melhor relação entre o custo e a segurança em uma unidade de processo. Nesse contexto, foi desenvolvido um software para consulta sobre as classificações dadas aos fluidos mais comuns nas unidades de processo e que permita a visualização de forma clara e prática das discrepâncias entre as classificações recomendadas por duas das principais normas sobre o assunto: API RP 505 e NFPA 497. Com o auxílio da ferramenta desenvolvida, foi realizado um estudo de caso em uma unidade padrão de hidrotratamento, onde verificou-se uma redução da área classificada como potencialmente explosiva de mais de 20% ao utilizar-se a NFPA 497 em lugar da API RP 505. Pretendeu-se, portanto, defender o uso da norma NFPA 497 também em unidades terrestres de processamento de petróleo em substituição a API RP 505, que é mais comumente utilizada. Acredita-se que esta substituição fornecerá resultados mais ajustados e consequentemente menor custo na compra de equipamentos elétricos.