EPQB EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ EPQB - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ
Busca 
Intranet
Por favor, digite ou corrija o CPF!
Por favor, digite sua Senha!
Atenção: Os Candidatos aprovados para as turmas 2018/1 tanto de Mestrado quanto de Doutorado, que ainda não completaram seus dados, devem acessar a Intranet do EPQB para completar o cadastro, no período de 10/01/2018 a 17/01/2018. Só precisa preencher a opção Registro de Matrícula, subopções Dados Pessoais, Contato e Documentação.
Lembrar Senha
Por favor, digite ou corrija o E-Mail!
This is an example of a HTML caption with a link.
Formulário de Busca
×

Páginas dos Livros nos Sites das Editoras

Ver Legenda   Página Existente
  Página não encontrada

  1. A Aprendizagem Tecnológica no Brasil
  2. Análise Térmica de Materiais
  3. Aproveitamento Energético e Caracterização de Resíduos de Biomassa
  4. Biocatálise e Biotransformação
  5. Biocombustíveis no Brasil
  6. Biomassa para Química Verde
  7. Chemistry Beyond Chlorine
  8. Compositional Grading in Oil and Gas Reservoirs
  9. Controle e Monitoramento de Poluentes Atmosféricos
  10. Dinâmica, Controle e Instrumentação de Processos
  11. Economia da Energia
  12. Engenharia de Processos
  13. Gestão em Biotecnologia
  14. Glycerol - A Versatile Renewable Feedstock for the Chemical Industry
  15. Handbook of Fruit and Vegetable Flavors
  16. Inovação - O Combustível do Futuro
  17. Mapeamento Tecnológico de Polímeros Furânicos
  18. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 1: Hidrocraqueamento de Frações Pesadas
  19. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 2: Hidrotratamento de Destilados
  20. Modelagem e Controle na Produção de Petróleo
  21. Monoethylene Glycol as Hydrate Inhibitor in Offshore Natural Gas Processing
  22. Olefinas Leves - Tecnologia, Mercado e Aspectos Econômicos
  23. Oportunidades em Medicamentos Genéricos
  24. Panorama e Perspectivas da Estocagem Geológica de Gás Natural
  25. Patenteamento & Prospecção Tecnológica no Setor Farmacêutico
  26. Planejamento de Experimentos usando o Statistica
  27. Potencialidades do Cajueiro
  28. Processos Inorgânicos
  29. Reologia e Reometria - Fundamentos Teóricos e Práticos
  30. Reúso de Água em Processos Químicos
  31. Setores da Indústria Química Orgânica
  32. Technology Roadmap
  33. Tecnologia do Hidrogênio
  34. Tecnologia Enzimática
  35. Tecnologias de Produção de Biodiesel
  36. Technological Trends in the Pharmaceutical Industry
  37. Tendências Tecnológicas no Setor Farmacêutico
×

Dissertações de Mestrado Defendidas: 2011

Estudo de Clarificação de Água de Abastecimento Público e Otimização da Estação de Tratamento de Água.

Autor: Gabriel Rosa dos Santos.
Orientadores: Juacyara Carbonelli Campos, Lídia Yokoyama.

Resumo

O projeto de estações de tratamento de água convencionais para o tratamento de águas de abastecimento tem considerado como principais objetivos a otimização dos processos de remoção de material particulado e da cor aparente, bem como a produção de uma água segura do ponto de vista microbiológico e químico. Neste contexto, a escolha do coagulante e sua aplicação é muito importante no tratamento de água para abastecimento da população.

Este trabalho teve como objetivo estudar o processo de clarificação do tratamento de água para abastecimento público. Como estudo de caso foi avaliada a Estação de Tratamento de Água (ETA) de Casimiro de Abreu que foi projetada para tratar, aproximadamente, 35 L/s, entretanto, a estação está operando com uma vazão muito acima do limite de projeto (42L/s). Para otimizar o tratamento foi avaliada a eficiência de substituição do Sulfato de Alumínio pelo Policloreto de Alumínio - PAC e a inserção de dois polímeros para auxiliar a etapa de coagulação-floculação. Os ensaios em escala de laboratório foram realizados em aparelho jar test, visando obter as condições ideais de clarificação. Para isso, foram avaliados o pH do meio e a concentração de coagulante. Com as condições ideais determinadas nos ensaios de jar test foram realizados testes na ETA para avaliar o comportamento dos reagentes diretamente no processo, nas etapas de coagulação, floculação, decantação e filtração.

A utilização do Policloreto de Alumínio (PAC) em substituição ao Sulfato de Alumínio demonstrou maior poder de floculação e algumas vantagens operacionais. Durante o período de teste do PAC na ETA adotou-se a dosagem média de 1,6 mg Al2O3/L, obtendo-se uma turbidez final média de 0,7 NTU. Os polímeros IFloc 103 BT e IFloc 104 BT apresentaram uma melhora significativa nos valores de turbidez da água tratada, principalmente na dosagem de 0,06 mg/L e 0,15 mg/L, obtendo-se valores de turbidez de 0,1 e 0,2 NTU, respectivamente.