TPQB - Pós-Graduação em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos TPQB - Pós-Graduação em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ TPQB - Programa de Pós-Graduação em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ
Intranet
Por favor, digite ou corrija o CPF!
Por favor, digite sua Senha!
Lembrar Senha
Por favor, digite ou corrija o E-Mail!

Dissertações de Mestrado Defendidas: 2011

Avaliação da Biossolubilização de Potássio a partir de Agrominerais empregando Fungos Filamentosos.

Autora: Luana de Oliveira Barbosa.
Orientadora: Selma Gomes Ferreira Leite.

Resumo

O território brasileiro é constituído, em sua maior parte, por solos pobres em nutrientes, como o potássio (K). Para manter a atividade agrícola brasileira é necessária a utilização e importação de elevadas quantidades de fertilizantes. Tal situação tende a agravar o déficit da balança comercial brasileira. Por isso, rochas contendo quantidades razoáveis de flogopita ou biotita podem constituir fontes alternativas de potássio para uso agrícola.

Neste trabalho, foram isolados e identificados fungos filamentosos provenientes da rizosfera de girassol, os quais foram testados quanto a capacidade de biossolubilização de potássio usando como fonte dois tipos de pó de rochas: glauconito e flogopitito. Foram isolados 10 microrganismos, sendo 5 identificados como fungos filamentosos e 5 como leveduras, dentre os 5 fungos filamentosos dois eram pertencentes ao gênero Aspergillus, dois ao gênero Fusarium e um ao gênero Mucor. Também foi realizada lixiviação química do flogopitito em solução Mehlich-1 para comparação com a lixiviação biológica.

Os resultados foram obtidos pelas metodologias de fotometria de chama e absorção atômica. O melhor resultado foi obtido pela metodologia de fotometria de chama após 14 dias (272,6 mg/L), representando 3,65% de K extraído. Durante a lixiviação biológica os isolados foram avaliados em meio de cultura GEL liquido, sem extrato de levedura, suplementado com os dois tipos de pós de rocha. Após 14 dias de incubação, o teor de K foi determinado a partir de alíquotas do meio de cultura através da metodologia de fotometria de chama. Todos os isolados apresentaram bom desempenho na extração de K a partir de glauconito, sendo o isolado GC4A2 (Fusarium sp.) eficiente na biossolubilização dos dois tipos de rochas.

O potencial dos microrganismos em disponibilizar nutrientes para as plantas a partir dessas fontes, foram avaliados através de novos cultivos de girassol em vasos. A liberação de K variou de acordo com o microrganismo e o tipo de rocha. Os isolados apresentaram potencial para serem utilizados na inoculação de plantas visando à solubilização de K, a partir do flogopito e glauconito. A inoculação de microrganismos solubilizadores de nutrientes tem potencial como insumo biológico para favorecer a produção agrícola e deve ser alvo de novos estudos visando o desenvolvimento de novas tecnologias que resultem na diminuição de insumos químicos na agricultura.