EPQB EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ EPQB - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ
Busca 
Intranet
Por favor, digite ou corrija o CPF!
Por favor, digite sua Senha!
Atenção: Os Candidatos aprovados para as turmas 2018/1 tanto de Mestrado quanto de Doutorado, que ainda não completaram seus dados, devem acessar a Intranet do EPQB para completar o cadastro, no período de 10/01/2018 a 17/01/2018. Só precisa preencher a opção Registro de Matrícula, subopções Dados Pessoais, Contato e Documentação.
Lembrar Senha
Por favor, digite ou corrija o E-Mail!
This is an example of a HTML caption with a link.
Formulário de Busca
×

Páginas dos Livros nos Sites das Editoras

Ver Legenda   Página Existente
  Página não encontrada

  1. A Aprendizagem Tecnológica no Brasil
  2. Análise Térmica de Materiais
  3. Aproveitamento Energético e Caracterização de Resíduos de Biomassa
  4. Biocatálise e Biotransformação
  5. Biocombustíveis no Brasil
  6. Biomassa para Química Verde
  7. Chemistry Beyond Chlorine
  8. Compositional Grading in Oil and Gas Reservoirs
  9. Controle e Monitoramento de Poluentes Atmosféricos
  10. Dinâmica, Controle e Instrumentação de Processos
  11. Economia da Energia
  12. Engenharia de Processos
  13. Gestão em Biotecnologia
  14. Glycerol - A Versatile Renewable Feedstock for the Chemical Industry
  15. Handbook of Fruit and Vegetable Flavors
  16. Inovação - O Combustível do Futuro
  17. Mapeamento Tecnológico de Polímeros Furânicos
  18. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 1: Hidrocraqueamento de Frações Pesadas
  19. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 2: Hidrotratamento de Destilados
  20. Modelagem e Controle na Produção de Petróleo
  21. Monoethylene Glycol as Hydrate Inhibitor in Offshore Natural Gas Processing
  22. Olefinas Leves - Tecnologia, Mercado e Aspectos Econômicos
  23. Oportunidades em Medicamentos Genéricos
  24. Panorama e Perspectivas da Estocagem Geológica de Gás Natural
  25. Patenteamento & Prospecção Tecnológica no Setor Farmacêutico
  26. Planejamento de Experimentos usando o Statistica
  27. Potencialidades do Cajueiro
  28. Processos Inorgânicos
  29. Reologia e Reometria - Fundamentos Teóricos e Práticos
  30. Reúso de Água em Processos Químicos
  31. Setores da Indústria Química Orgânica
  32. Technology Roadmap
  33. Tecnologia do Hidrogênio
  34. Tecnologia Enzimática
  35. Tecnologias de Produção de Biodiesel
  36. Technological Trends in the Pharmaceutical Industry
  37. Tendências Tecnológicas no Setor Farmacêutico
×

Dissertações de Mestrado Defendidas: 2008

Desenvolvimento Preliminar de um Biossensor Enzimático para determinação de Taninos Hidrolisáveis.

Autora: Ariana Farias Melo.
Orientadores: Andréa Medeiros Salgado, Gustavo Adolfo Saavedra Pinto.

Resumo

O uso de enzimas para fins analíticos vem aumentando a cada dia, principalmente no ramo da biotecnologia ligada ao desenvolvimento de novos instrumentos de análises cada vez mais específicos.

Desta forma, o desenvolvimento de biossensores vem crescendo, já que estes permitem que a medida do analito de interesse seja realizada pela transdução seletiva de um parâmetro da reação biocomponente-analito em um sinal elétrico passível de ser monitorado. Por este motivo, o elemento biológico que compõe o instrumento, torna-se um componente essencial para a sua construção.

Com isso, o objetivo deste trabalho foi o estudo de um processo de imobilização da enzima tanase em suporte vítreo, a determinação das suas condições ótimas de atuação e a sua eficiência quando aplicada a um sistema adequado de transdução para a construção de um biossensor para taninos hidrolisáveis. Após o processo de imobilização o pH ótimo da tanase imobilizada, apresentou um pequeno desvio para o lado alcalino, já a temperatura ótima se manteve igual ao da tanase na forma solúvel.

A tanase imobilizada demonstrou um comportamento linear da sua atividade na faixa de concentração de 100 a 500mg/L de acido tânico, iniciando a partir daí uma diminuição na taxa de reação até uma concentração de 1000mg/L de acido tânico, para ambas as temperaturas avaliadas (30°C e 50°C), sendo que os valores de Vmáx e Km foram maiores na temperatura de 50°C. Verificou-se também que a tanase imobilizada apresenta um ótimo perfil de estabilidade sob as condições de reação de pH 5,0 e 30°C.

Um outro ponto analisado foi o tempo de vida útil, demonstrando que a tanase imobilizada após um período de 90 dias de estocagem reteve a sua atividade. No aspecto de reutilização do suporte foi possível verificar que é possível realizar a reutilização do suporte o que torna a fabricação do biossensor economicamente mais viável.

Com relação aos testes para o possível transdutor a ser utilizado a enzima tanase imobilizada demonstrou ser apta a ser utilizada no desenvolvimento do biossensor enzimático, quando foi utilizado o sistema de transdução tanase imobilizada e colorímetro (490 nm), uma vez que o sistema apresentou uma boa repetibilidade e linearidades em suas respostas.