EPQB EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos EPQB - Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ EPQB - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ
English Busca 
Intranet
Por favor, digite ou corrija o CPF!
Por favor, digite sua Senha!
Atenção: Os candidatos selecionados no Processo Seletivo MA 2020/1 devem usar os mesmos CPF e Senha da inscrição no Processo Seletivo. Caso tenha esquecido, peça "Lembrar Senha" na tarja azul clara no topo desta tela. Só precisa preencher a opção Registro de Matrícula, subopções Dados Pessoais, Contato e Documentação.
Atenção: Os candidatos selecionados no Processo Seletivo DSc 2020/1 devem usar os mesmos CPF e Senha da inscrição no Processo Seletivo. Caso tenha esquecido, peça "Lembrar Senha" na tarja azul clara no topo desta tela. Só precisa preencher a opção Registro de Matrícula, subopções Dados Pessoais, Contato e Documentação.
Lembrar Senha
Por favor, digite ou corrija o E-Mail!
Formulário de Busca
×

Páginas dos Livros nos Sites das Editoras

Ver Legenda   Página Existente
  Página não encontrada

  1. A Aprendizagem Tecnológica no Brasil
  2. Análise Térmica de Materiais
  3. Aproveitamento Energético e Caracterização de Resíduos de Biomassa
  4. Biocatálise e Biotransformação - Fundamentos e Aplicações
  5. Biocombustíveis no Brasil
  6. Biomassa para Química Verde
  7. Chemistry Beyond Chlorine
  8. Compositional Grading in Oil and Gas Reservoirs
  9. Controle e Monitoramento de Poluentes Atmosféricos
  10. Dinâmica, Controle e Instrumentação de Processos
  11. Economia da Energia
  12. Engenharia de Processos
  13. Gestão em Biotecnologia
  14. Glycerol - A Versatile Renewable Feedstock for the Chemical Industry
  15. Handbook of Fruit and Vegetable Flavors
  16. Hidrogênio e Células a Combustível
  17. Inovação - O Combustível do Futuro
  18. Integração Refino-Petroquímica - Tendências e Impactos
  19. Mapeamento Tecnológico de Polímeros Furânicos
  20. Microbiologia Industrial - vol. 1: Bioprocessos
  21. Microbiologia Industrial - vol. 2: Alimentos
  22. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 1: Hidrocraqueamento de Frações Pesadas
  23. Modelagem Composicional de Frações de Petróleo - Vol. 2: Hidrotratamento de Destilados
  24. Modelagem e Controle na Produção de Petróleo - Aplicações em MatLab
  25. Monoethylene Glycol as Hydrate Inhibitor in Offshore Natural Gas Processing - From Fundamentals to Exergy Analysis
  26. Offshore Processing of CO2-Rich Natural Gas with Supersonic Separator - Multiphase Sound Speed, CO2 Freeze-Out and HYSYS Implementation
  27. Olefinas Leves - Tecnologia, Mercado e Aspectos Econômicos
  28. Oportunidades em Medicamentos Genéricos - A Indústria Farmacêutica Brasileira
  29. Panorama e Perspectivas da Estocagem Geológica de Gás Natural no Brasil e no Mundo
  30. Patenteamento & Prospecção Tecnológica no Setor Farmacêutico
  31. Planejamento de Experimentos usando o Statistica
  32. Potencialidades do Cajueiro - Caracterização Tecnológica e Aplicação
  33. Processos Inorgânicos
  34. Reologia e Reometria - Fundamentos Teóricos e Práticos
  35. Reúso de Água em Processos Químicos - Modelo Integrado para Gerenciamento Sustentável
  36. Setores da Indústria Química Orgânica
  37. Sustainable Catalysis for Biorefineries
  38. Technology Roadmap
  39. Tecnologia do Hidrogênio
  40. Tecnologia Enzimática
  41. Tecnologias de Produção de Biodiesel
  42. Technological Trends in the Pharmaceutical Industry
  43. Tendências Tecnológicas no Setor Farmacêutico
×

Dissertações de Mestrado Defendidas: 2008

Avaliação das Técnicas de Bioaumento Fúngico e Bioestímulo em Processos de Biorremediação utilizando Solo Contaminado por Petróleo.

Autora: Sabrina Dias de Oliveira.
Orientadoras: Selma Gomes Ferreira Leite, Judith Liliana Solorzano Lemos.

Resumo

O presente trabalho visa determinar as estratégias de biorremediação mais efetivas para um solo nordestino, intencionalmente adicionado de petróleo, e avaliar a contribuição dos fungos filamentosos, nos processos de biodegradação.

Para cumprir os objetivos relatados, os ensaios de biodegradação foram divididos em quatro estágios.

O ensaio preliminar consistiu em um processo de atenuação natural monitorada de um solo contaminado com 5% m/m de petróleo. O principal objetivo, nesta fase, era a determinação de um momento ideal para adição de um inóculo predominantemente fúngico. Foi observado que, na quinta semana do experimento, houve um aumento na população de fungos filamentosos, definindo esse momento como o período adequado para execução de uma inoculação fúngica no solo.

Na segunda etapa, foram avaliadas, principalmente, a contribuição das fontes de nitrogênio e suas respectivas concentrações nos testes de biodegradação de óleo cru em micro-escala, além da CRA (capacidade de retenção de água) mais favorável para o crescimento microbiano. Por meio da análise de hidrocarbonetos totais do petróleo (HTP), a condição empregando uréia na relação C:N 100/10 e 50% da CRA, mostrou um incremento maior na remoção de petróleo (62,34%) comparada à amostra com mamona na relação C:N 100/20 e 50% da CRA (54,40%).

A terceira etapa do procedimento experimental consistiu no estudo dos microrganismos biodegradadores de óleo em uma escala maior (biorreatores estáticos). A associação bioestímulo-bioaumento se mostrou mais favorável para a biodegradação do petróleo do que as técnicas empregadas individualmente; e o bioaumento realizado no início do processo apresentou resultados mais satisfatórios do que o realizado na quinta semana. Dentre as condições testadas nos ensaios de biodegradação, destaca-se o emprego da uréia, na relação C:N 100:15, e a adição do bioaumento no início do processo para amostras contaminadas, tanto com 1% m/m, quanto com 5% m/m de contaminante, diferenciando-se, apenas, na relação C:N utilizada (100:10) para amostras com 5% de petróleo.

Na última etapa, foi realizada a avaliação da qualidade do solo contaminado por meio de ensaios de toxicidade aguda com minhocas. Os solos contendo 1% e 5% m/m de petróleo não foram considerados tóxicos para os testes de letalidade e perda de biomassa realizados. Contudo, a incorporação das fontes de nitrogênio se mostrou mais agressiva à qualidade do solo do que o próprio contaminante.


Apoio Institucional e Financeiro

O EPQB agradece o apoio recebido da CAPES
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior