TPQB - Pós-Graduação em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos TPQB - Pós-Graduação em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ TPQB - Programa de Pós-Graduação em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ
Intranet
Por favor, digite ou corrija o CPF!
Por favor, digite sua Senha!
Lembrar Senha
Por favor, digite ou corrija o E-Mail!

Dissertações de Mestrado Defendidas: 2010

Análise dos principais Processos Críticos para Produção de Insumos Petroquímicos e sua Evolução Tecnológica.

Autora: Roberta Alves Pereira.
Orientadores: Peter Rudolf Seidl, Maria José de Oliveira C. Guimarães.

Resumo

O parque de refino e a indústria petroquímica quando ligadas de forma integrada produzem grandes resultados econômicos. Cada vez mais a alternativa de integração refino-petroquímica vem sendo utilizada no mundo. No Brasil, um exemplo é o Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (COMPERJ) que integrará processos críticos, tais como a Destilação Atmosférica, Destilação à Vácuo, FCC Petroquímico, além de Unidades Petroquímicas Associadas (UPA´s) e de Hidrotratamento, esta última tão importante para obtenção de produtos com baixo teor de impurezas. A tecnologia inovadora que será utilizada pela primeira vez no Brasil: o FCC Petroquímico possibilitará a produção de olefinas leves a partir do petróleo pesado abundante no país.

Neste trabalho foi feito um estudo de prospecção tecnológica dos principais processos críticos que serão utilizados no COMPERJ. Foram utilizadas as principais bases de dados científicos: INPI, Delphion, Espacenet, USPTO e SciFinder Scholar.

No período de estudo compreendido entre os anos 2000 a 2009 foram encontradas cerca de 400 referências na base de dados Delphion para o processo de FCC modificado para produção de insumos petroquímicos. Este número foi menor que o encontrado na análise da evolução dos processos de Destilação Atmosférica e à Vácuo. Porém, devido ao acentuado aumento da demanda por produtos petroquímicos básicos de primeira geração: eteno e propeno e de segunda geração: polietilenos e polipropileno, o número de publicações envolvendo o processo FCC modificado para produção de insumos petroquímicos (FCC Petroquímico) tenderá a aumentar nos próximos anos. Este fato pode ser comprovado através das projeções de mercado até 2020 destes produtos.

Outro ponto considerado foi à utilização de matérias-primas alternativas à nafta petroquímica, tais como gás natural, gás de refinaria (HLR) e condensados. O COMPERJ tem como vantagem competitiva economias de custos administrativos e de logística, além de maior rentabilidade e eficiência dos processos. A evolução tecnológica destes processos críticos mostrou como investimentos em tecnologia são importantes para o desenvolvimento tecnológico do país.