TPQB - Pós-Graduação em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos TPQB - Pós-Graduação em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ TPQB - Programa de Pós-Graduação em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos da EQ/UFRJ
Intranet
Por favor, digite ou corrija o CPF!
Por favor, digite sua Senha!
Lembrar Senha
Por favor, digite ou corrija o E-Mail!

Ementas

Ementas de MA e DSc

Ver Legenda   Obrigatórias
  Eletivas
  Não oferecidas há mais de 3 anos

  • EQO703
    A Indústria Química e o Comércio Exterior Brasileiro
  • EQB714
    Alimentos Funcionais
  • EQE706
    Alternativas Tecnologicamente Sustentáveis no Processamento de Óleos Vegetais
  • EQB734
    Análise Crítica em Estudos de Biomassa (MA DSc)
  • EQE751
    Análise da Competição na Indústria Química
  • EQO783
    Análise Espectométrica de Petróleo e Correntes de Processamento
  • EQI750
    Análise Térmica de Materiais e Processos
  • EQB703
    Aproveitamento Biotecnológico de Recursos Naturais (MA)
  • EQB704
    Bioquímica Tecnológica (MA)
  • EQB721
    Biorreações e Biossistemas (MA MP DSc)
  • EQB803
    Biorreatores
  • EQB713
    Biossensores e Sistemas de Análise Aplicados a Bioprocessos (MA DSc)
  • EQO701
    Caracterização Reológica de Materiais, Petróleo e Derivados
  • EQO773
    Caracterização Tecnológica para Análise Térmica
  • EQE701
    Catalisadores: Caracterização e Avaliação (MA DSc)
  • EQO707
    Ciclo de seminários
  • EQE762
    Cinética de Reações Heterogêneas
  • EQE713
    Cinética Química e Bioquímica
  • EQE758
    Compósitos Poliméricos: Modelagem dos Processos de Obtenção (MA)
  • EQB720
    Controle e Monitoramento da Poluição Atmosférica
  • EQI704
    Corrosão e Sistemas de Proteção (MA DSc)
  • EQE754
    Detecção e Diagnóstico de Falhas em Processos (MA DSc)
  • EQE755
    Dinâmica da Inovação
  • EQE768
    Dinâmica e Controle de Processos Químicos e Bioquímicos (MA MP DSc)
  • EQI710
    Ecologia Industrial (MA MP DSc)
  • EQE750
    Economia das Matérias Primas Renováveis (MA DSc)
  • EQB705
    Engenharia Bioquímica (MA)
  • EQE753
    Engenharia de Processamento de Gás Natural (MA DSc)
  • EQE770
    Engenharia de Processos (MA MP DSc)
  • EQE707
    Engenharia de Reatores de Polimerização
  • EQB706
    Enzimologia Aplicada (MA)
  • EQE756A
    Estatística Aplicada
  • EQE756
    Estatística Aplicada (MA DSc)
  • EQE746
    Estimação de Parâmetros e Projeto de Experimentos
  • EQO705
    Estrutura da Indústria Química (MA)
  • EQE856
    Estrutura e Propriedades de Dispersões Coloidais - Emulsões de Água e Petróleo
  • EQO767
    Estudo de Desenvolv. de Proc. Org. em Escala de Bancada (MA)
  • EQE718
    Fenômenos de Transporte Avançados (MA DSc)
  • EQE716
    Fenômenos Interfaciais
  • EQE704
    Fluidodinâmica Computacional (MA)
  • EQI714
    Fundamentos de Caracterização de Materiais (MA DSc)
  • EQI705
    Fundamentos de Nanotecnologia
  • EQO726
    Gás Natural: Fundamentos Teóricos e Regulatórios (MA MP DSc)
  • EQI712
    Geração e Tratamento de Lixiviado de Aterro de Resíduos (MA)
  • EQO719
    Gestão e Comercialização de Ativos Intangíveis (MA DSc)
  • EQE752
    Identificação da Dinâmica de Processos Químicos e Bioquímicos
  • EQB717
    Imobilização de Biomoléculas, Células e Tecidos
  • EQE765
    Instrumentação e Automação Ind. Avançadas (MA MP DSc)
  • EQE723
    Integração de Processos (MA MP DSc)
  • EQO727
    Introdução à Química Verde (MA DSc)
  • EQE719
    Matemática Aplicada
  • EQB728
    Matemática Aplicada (MA)
  • EQI716
    Materiais Cimentícios , sua Fabricação, Hidratação e Caracterização (MA DSc)
  • EQI706
    Materiais Nanoestruturados e Nanoparticulados: Síntese, Propriedades e Aplicações (MA DSc)
  • EQO716
    Materiais poliméricos aplicados à indústria do petróleo e gás (MA DSc)
  • EQE703
    Métodos Matemáticos Aplicados
  • EQE749
    Métodos Numéricos Aplicados (MA DSc)
  • EQB742
    Microbiologia Aplicada a Indústria de Petróleo
  • EQB702
    Microbiologia Aplicada Experimental (MA DSc)
  • EQB729
    Microbiologia de Alimentos (MA DSc)
  • EQB701
    Microbiologia Industrial
  • EQB722
    Microbiologia Tecnológica - MSc Profissional (MA MP)
  • EQB747
    Microrganismos e o Ambiente (MA DSc)
  • EQO784
    Mod. Molecular de Constituintes de Petróleo e suas Misturas
  • EQO721
    Novos Paradig da Ind Quím Brasileira: O Impacto da Quím Verde na Compet no setor (MA DSc)
  • EQE757
    Otimização (MA)
  • EQE808
    Pesquisa de Tese de Doutorado
  • EQO715
    Planejamento e Análise de Estatística de dados (MA)
  • EQE720
    Planejamento e Análise Estatística de Dados (MA DSc)
  • EQO799
    Processos Orgânicos no Setor de Petróleo e Gás (MA DSc)
  • EQI711
    Processos Oxidativos Avançados aplicados ao Tratamento de Águas e Efluente
  • EQB731
    Produção de Enzimas para Biorrefinaria (MA MP DSc)
  • EQO717
    Prospecção Tecnológica (MA DSc)
  • EQO704
    Qualidade em Pesquisa e Desenvolvimento
  • EQE717
    Redes Neuronais Aplicada a Processos Químicos e Bioquímicos
  • EQI703
    Reúso de Águas e Efluentes Industriais (MA DSc)
  • EQE735
    Separação e Purificação de Bioprodutos (MA DSc)
  • EQE733
    Sistemas Cromatográficos
  • EQI713
    Técnicas de Controle da Corrosão (MA DSc)
  • EQB732
    Tecnologia de cereais e derivados (MA MP DSc)
  • EQI702
    Tecnologia de Hidrogênio
  • EQO743
    Tecnologia de Polímeros (MA DSc)
  • EQI732
    Tecnologia Inorgânica Avançada (MA DSc)
  • EQE726
    Tecnologia Instrumental para Análise e Controle de Processo
  • EQO706
    Tecnologia Orgânica Avançada (MA)
  • EQI717
    Tecnologias Avançadas para Tratamento de Águas e Efluentes - Experimental (MA DSc)
  • EQE731
    Termodinâmica Aplicada (MA DSc)
  • EQI707
    Termodinâmica de Processos (MA DSc)
  • EQE853
    Termodinâmica Estatística e Simulação Molecular
  • EQI701
    Termoprocessamento e Reciclagem de Rejeitos Sólidos e Gasosos
  • EQE737
    TÓPICOS ESPECIAIS ênfase em Análise Funcional (MA DSc)
  • EQO7??
    Tópicos especiais ênfase em Catalisadores Industriais (MA DSc)
  • EQI736A
    Tópicos especiais ênfase em corrosão interna de dutos e equipamentos (MA DSc)
  • EQB711
    Tópicos especiais ênfase em PROCESSAMENTO DE IMAGENS EM SISTEMAS BIOLÓGICOS (MA MP)
  • EQI736
    Tópicos Especiais ⠼revestimentos Funcionais para Superfícies Metálicas⠝ (MA DSc)
  • EQO736A
    Tópicos Especiais: Produtos do Setor de Combustíveis e de Lubrificantes (MA DSc)
  • EQI797
    Tratamento de Efluentes Industriais (MA MP DSc)
  • EQE795
    Turbulência

Total de Disciplinas: 98

A Indústria Química e o Comércio Exterior Brasileiro

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

1. A Indústria Química: - Dimensão e Conceituação segundo as classificações oficiais e não oficiais de atividades e de produtos. - Classificação fiscal de produtos. Nomenclatura Comum Mercosul/Sistema Harmonizado - NCM/SH. 2. Operações de comércio exterior, Blocos Econômicos - Estudo dos Capítulos 27 ao 40 da NCM. 3. Barreiras não tarifárias - Metodologia de busca da informação de comércio exterior.

Bibliografia

BEHRENDS, Frederico L. (1998): Comércio Exterior. O mais completo manual, que conduzirá sua empresa a uma segura fonte gerador a de lucros. Porto Alegre, Ortiz, 4ª edição revista e ampliada. Estudo de produtos relevantes da balança comercial do Complexo Químico- Análise por Blocos Econômicos - Estudo encomendado pela Finep - Executor SIQUIM - EQ/UFRJ - 2002. BORSCHIVER, Suzana - "O Impacto da Indústria Química na Economia através do Sistema de Contas Nacionais do IBGE" Tese de Doutorado defendida em março de 2002, na Escola de Química da UFRJ, na área de Gestão e Inovação Tecnológica. BOWEN, Harry; hollander, Abraham- "Applied International Trade Analysis". The University of Michigan Press, 2001. ISIDORO, Ricardo Setor Químico Farmacêutico, Estrutura e a Questão dos Preços de Transferência - Tese de Doutorado. KUNZLER, Jacob Paulo; MACIEL, Carlos (1995): MERCOSUL e o mercado internacional. São Paulo, Ortiz, 2ª edição revista e ampliada. LOPEZ, Jose´Amoel Cortinas ; GAMA, Marilza" Comércio Exterior Competitivo" - Editora Aduaneiras, 2002. Plataforma Tecnológica - "Identificação dos Gargalos Tecnológicos Determinantes da Importação de produtos Químicos, 2000 - Escola de Química da UFRJ e ABIQUIM. Produtos Relevantes da Balança Comercial do Complexo Químico: Análise por Blocos Econômicos - Projeto elaborado pelo SIQUIM/UFRJ patrocinado pela FINEP. WONGTSCHOWSKI, P. Indústria Química - Riscos e Oportunidades. 2ª. ed. São Paulo: Editora Edgard Blüster Ltda, 2002.

×

Alimentos Funcionais

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

1) Introdução. 2) Legislação. 3) Ácidos graxos. 4) Oxidações e agentes antioxidantes. 5) Micronutrientes. 6) Fitoquímicos. 7) Fibras. 8) Bactéricas aciduláticas. 9) Proteínas (peptídeos e aminoácidos). 10) Proteínas e componentes bioativos da soja. 11) Oligossacarídeos. 12) Discussão de artigos e estudo de casos do uso de alimentos funcionais.

Bibliografia

Food Ingredientes. American Dietetic Association. American College of Nutrition. American Journal of Clinical Nutrition. American Society for Nutritional Sciences. British Journal of Nutrition. International Journal of Vitamin and Nutrition Research. Journal of Nutritions. European Journal of Clinical Investigation. Revista de Oxidologia. Arquivos Brasileiros de Cardiologia. Clinica Chimica Acta. Brasil. Ministério da Saúde. Endereço eletrônico: www.anvisa.gov.br, Portarias nos 16, 17, 18 e 19/1999.

×

Alternativas Tecnologicamente Sustentáveis no Processamento de Óleos Vegetais

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

1. Extração de óleos vegetais usando etanol comercial como solvente: - Impactos ambientais no processamento convencional de óleos vegetais; - Aspectos teóricos e práticos no uso do etanol como substituto do hexano para extração de óleo vegetais; - Análise das operações unitárias na obtenção de óleos vegetais brutos usando etanol como solvente: moagem, prensagem, extração contínua, evaporação, dessolventização e filtração; - Mecanismos de transporte de massa e relações de equilíbrio no processo de extração de óleos vegetais; - Medidas experimentais na extração do óleo de sementes oleaginosas usando etanol comercial como solvente; - Construção dos diagramas de equilíbrio de fases no processo de extração do óleo de sementes oleaginosas com etanol comercial; - Modelagem matemática para o transporte de massa no processo de extração de óleos vegetais. 2. Processos biotecnológicos aplicados para extração e produção de óleos de vegetais: - Aplicação de enzimas hidrolíticas para obtenção de óleos vegetais a partir de polpas ou sementes oleaginosas extrusadas: conceitos teóricos; - Operações unitárias envolvidas no processo de extração aquosa de óleos vegetais a partir de polpas ou sementes: despolpamento, extrusão, maceração, incubação enzimática, centrifugação e filtração; - Medidas experimentais no processo de extração enzimática do óleo de polpa de frutas oleaginosas: análise de parâmetros pelo método de superfície de resposta; - Produção biotecnológica de lipídios. 3. Refino de óleos vegetais - Princípios teóricos e equipamentos: - Processos convencionais vs novas tecnologias; - Degomagem: processos convencionais, degomagem enzimática para recuperação da lecitina de soja, degomagem por ultrafiltração; - Neutralização: processo químico, destilação; - Desodorização: processos convencionais, pervaporação; - Estabilidade: efeito das etapas de refino químico e físico na composição e estabilidade dos óleos vegetais.

Bibliografia

BAILEY, A.E. Bailey's industrial oil and fat products. 5ª ed. New York : J.Wiley, 1996.* BATTISTONI, P., FAVA, G. Pollutant Emission Factors for the Vegetable Oil Industry. Journal of the Air Pollution Control Association, v. 34, n. 1, p. 52-54, Jan. 1984. CHIEN, J.T., HOFF, J.E., LEE, M.J., CHEN, Y.J., CHEN, L. F. Oil Extraction of Dried Ground Corn with Ethanol. The Chemical Engineering Journal, Netherlands, v. 43, p. B103-B113, 1990. COSTA, J.A.V.; SOUZA-SOARES, L.A.; LINDE, G.A. Produção biotecnológica de lipídios por fungos e bactérias, VETOR- Revista de Ciências Exatas e Engenharia, v.10, p. 53-68, 2000. COZZA, K.L.; COSTA, J.A.V. Lipídios em Spirulina, VETOR- Revista de Ciências Exatas e Engenharia, v.10, p. 69-80, 2000. DIBERT, K.; CROS, E.; ANDRIEU, J. Solvent Extraction of Oil and Chlorogenic Acid from Green Coffee: Equilibrium Data. Journal of Food Engineering, v. 10, p. 1 (1989). DOMINGUEZ, H., NÚÑEZ, M. J., LEMA, J. M. Enzymatic pretreatment to enhance oil extraction from fruits and oilseeds: a review. Food Chemistry. Amsterdan, v. 49, p. 271-286, 1994. HENLEY, E.J.; SEADER, J.D. Equilibrium-stage Separation Operations in Chemical Engineering, Jonh Wiley & Sons, New York, 1981.* KARNOFSKY, G. Design of Oilseed Extractors I. Oil Extraction. Journal of The American Oil Chemists' Society, Pittsburgh, v. 63, n. 8, p. 1111-1114, Aug. 1986. McCABE, W. SMITH, J.C. Unit Operations of Chemical Engineering, 6 ed., McGraw-Hill, 2000.* MORETTO, E. FETT, R. Tecnologia de óleos e gorduras vegetais na industria de alimentos. São Paulo: Varela , 1998. MOURA, J.M.L.N. Degomagem de óleo de soja bruto através de ultrafiltração, Campinas: FEA-UNICAMP, 2002. Dissertação (Mestrado) - Faculdade de Engenharia de Alimentos, Universidade Estadual de Campinas, 2002. PARAÍSO, P.R. Modelagem e análise do processo de obtenção do óleo de soja, Campinas: FEQ-UNICAMP, 2001. Dissertação (Doutorado) - Faculdade de Engenharia Química, Universidade Estadual de Campinas, 2001. PERRYR.H. & CHILTON; C.H. Tradução: HORÁCIO MACEDO. Manual de Engenharia Química, Guanabara dois, 5ª ed. VELOSO, G. O., 1999. Modelagem física e matemática dos processos de extração de óleo de soja em fluxos contracorrente cruzados, Dissertação de mestrado. UNIJUÍ, Ijuí-RS, Brasil. RITTNER, H. Extraction of vegetable oils with ethyl alcohol. In: International Meeting on Fats and Oils. 1991, Technology, Proceedings, Campinas GTZ, p. 17-30. ROSENTHAL, A.; PYLE L.D.; NIRANJAN, K. Aqueous and enzimatic processes for edible oil extraction. Enzyme Microbiology Technology, v. 19, novembro, p. 402-420, 1996. SANTOS, R.C.; SOUZA-SOARES, L.A. Lecitina e a indústria de alimentos: um breve enfoque, VETOR- Revista de Ciências Exatas e Engenharia, v.10, p. 37-52, 2000.

×

Análise Crítica em Estudos de Biomassa

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Não

Ementa

Objetivos: A disciplina tem por objetivo levar o pós-graduando a realizar estudos analíticos e construção de texto na temática de biomassas, empregando elementos básicos de metodologia científica. É destinada aos alunos de doutorado e de mestrado que já tenham o tema de dissertação definido. O trabalho final da disciplina envolve a redação da revisão bibliográfica da dissertação ou do exame de qualificação. Ementa: Pesquisa bibliográfica na temática Biomassas: Bases de dados. Palavras-chave como subsídio para a busca em bases de dados. Elementos de construção de texto para elaboração de resenha crítica. Elementos de construção de texto para elaboração de pesquisa bibliográfica. Estudos de casos. Programa: 1. Pesquisa bibliográfica na temática Biomassas: principais bases de dados de busca de artigos.Uso de filtros e expressões booleanas (3 horas) 2. Palavras-chave como subsídio para a busca em bases de dados:definição e escolha de palavras-chave. (3 horas) 3. A resenha crítica como forma de estudo e compreensão de artigos científicos:Elementos de construção de texto para elaboração de resenha crítica. (3 horas) 4. Oficina de criação de texto: elaboração e apresentação de resenhas críticas. (15 horas) 5. Elementos de construção de revisão bibliográfica: estruturação de texto, formatação, apresentação da informação. (3 horas) 6. Oficina de criação de texto: elaboração e apresentação de revisão bibliográfica. (12 horas) 7. Estudos de casos: Discussão de tecnologias de aproveitamento de biomassas com base nos temas estudados (6 horas) Avaliações:Elaboração de textos e apresentações de resenhas críticas. Elaboração de texto e apresentação de revisão bibliográfica.

Bibliografia

1. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT, Rio de Janeiro.“Normas ABNT sobre documentação”. (Coletânea de normas). 2. Biomass and Bioenergy: New Research (2006). (váriosautores). Hardcover 3. Boyle, G. Renewable Energy. Power for a Sustainable Future. 2ª ed. New York: Oxford University Press Inc., 2004. 4. Denzin, N. K. “O planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens”. 2ª.ed.; Porto Alegre: Artmed, 2006. 5. KÖCHE, José Carlos. “Fundamentos de Metodologia Científica: teoria da ciência e prática da pesquisa”. 14ª ed., Petrópolis: Vozes, 1997. 6. Paula, E.B.M et al. “Manual para elaboração e normalização de Dissertações Teses / 3. ed. rev., atual. e ampl. -- Rio de Janeiro : SiBI/UFRJ, 2004. 7. Vaz Jr., S (ed.). “Biorrefinarias: Cenários e Perspectivas”. Embrapa Agroenergia, Brasília, 2011. 8. Yin, R. K. “Case studyresearch: design andmethods”. 2. ed.California: SagePublications

×

Análise da Competição na Indústria Química

Ofertada em 2017/1: Sim

Ementa

As formas de competição na indústria. Padrão de concorrência. Forças competitivas e estratégias competitivas genéricas. Competência essencial (core competence). Estrutura da indústria e diferenças entre firmas. Diferenciação. Economias de escala e de escopo. Caracterização dos produtos químicos, especificação pelos compradores, evolução dos produtos e das firmas. Cadeia produtiva e atores estratégicos. Ciclo de vida e evolução da indústria. Indústrias emergentes, indústrias em declínio. Subcontratação. Estudos de casos em competição na indústria química.

Bibliografia

1. BOMTEMPO J. V. (1994) "Innovation et Organisation: Le Cas de l'ïndustrie des Polymères. Thèse de Doctorat en Èconomie Industrielle, Ecole des Mines, Paris, 1994. 2. PORTER, M. (1986) "Estratégia Compeetitiva", Editora Campus, Rio de Janeiro. 3. PORTER, M. (1986) "Vantagem Competitiva", Editora Campus, Rio de Janeiro. 4. HAMEL, C.; PRAHALAD, C.K. (1995), "Competindo pelo Futuro", Editora Campus, Rio de Janeiro. 5. RAINELLI, M. (1993), "Economie Industrielle", Dalloz, Paris. 6. MORVAN, Y. (1991), "Fondements d`Èconomie Industrielle", Economica, Paris 7. SCHERER, F.M. (1990), "Industrial Market Structure and Economic Performance", Hougghton Mifflin Co., Boston. 8. TEECE, D. (1990).

×

Análise Espectométrica de Petróleo e Correntes de Processamento

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

1) Introdução; 2) Combustíveis fósseis: a) Ocorrência e composição; b) Petróleo: composição, propriedades, classificação; processamento de petróleo: separação física, conversão, produção de olefinas; c) Métodos espectrométricos 2) Radiação eletromagnetica; estrutura atômica e molecular; regras de seleção; absorção atômica e emissão; fluorescência; Espectrometria de Massas. 3) Isótopos; instrumentação; ionização e fragmentação; interpretação; exercícios; Espectrometria no Infravermelho. 4) Radiação infravermelha; instrumentação; vilbrações moleculares; interpretação; exercícios; Espectrometria de Ressonância Magnética. 5) Magnetização nuclear; instrumentação; deslocamento químico; acoplamento; interpretação; exercícios; Utilização de Métodos Espectrométricos e Cromatográgicos na Determinação de Grupos Funcionais e Subunidades Moleculares Características. 6) Parâmetros moleculares médios; análise de grupos funcionais; estimativas de propriedades.

Bibliografia

Matar e Hatch, "Chemistry of Petrochemical Processes". Silverstein, Bassler e Morril, "Identificação Espectrométrica de Compostos Orgânicos".

×

Análise Térmica de Materiais e Processos

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

- Fundamentos dos principais tipos e equipamentos de análises térmicas - Análise termogravimétrica e derivada temogravimétrica - Análise térmica diferencial - Calorimetria exploratória diferencial - Calorimetria exploratória diferencial modulada - Análises simultâneas - Análise dilatométrica - Análise termomecânica - Análise dinamo-mecânica - Influência de variáveis operacionais nos resultados de análise - Aplicações em caracterização de materiais e estudos de processos -Determinação de propriedades térmicas e entalpias de transformação

Bibliografia

M.E.Brown, Introduction to Thermal Analysis: Techniques and Applications, 2nd Ed. Kluwer Academic Publishers, 2001. M. Sorai, Comprehensive Handbook of Calorimetry and Thermal Analysis, The Japan Society of Calorimetry and Thermal Analysis, John Wiley & Sons, English Ed (2004) E. F.Lucas, E.F B. G. Soares, E. Monteiro, Caracterização de Polímeros- Determinação de Peso Molecular e Análise Térmica, Editora E-Papers, Rio de Janeiro, 2001. E.A. Turi, Thermal Characterization of Polymeric Materials, Academic Press, 2nd Ed., 2 Vol, New York, 1997 B. Wunderlich, Thermal Analysis, Academic Press Inc.,U.S., 1990 W.Wendlandt, Thermal Analysis, 3 ed, Wiley, New York, 1986 J. Dweck, et al, artigos do Journal of Thermal Analysis and Calorimetry e Thermochimica Acta

×

Aproveitamento Biotecnológico de Recursos Naturais

Ofertada em 2017/1: Sim

Ementa

Matérias-primas e insumos. Recursos naturais no Brasil: potencialidades de aplicação biotecnológica. Critérios de escolha de matérias-primas. Classificação de matérias-primas. Matérias-primas sacaríneas. Matérias-primas amiláceas. Matérias-primas lignocelulósicas. Matérias-primas alcoólicas. Matérias-primas complexas. Aproveitamento de resíduos. Conceito de biorefinaria. Introdução à cromatografia líquida de alta performance (HPLC). Tratamento de amostras. Preparo de padrões. Análise de carboidratos e álcoois em HPLC. Caracterização e hidrólise de materiais amiláceos. Caracterização e hidrólise de materiais lignocelulósicos.

Bibliografia

Bergquist, C. (2001). 'Waters HPLC School'. Waters S.A., São Paulo. D'Almeida, M.L.O. (1998). 'Celulose e papel, V.1. Tecnologia de fabricação da pasta celulósica', 2ª ed. Instituto de Pesquisas Tecnológicas de São Paulo, São Paulo. Higuchi, T. (ed) (1985). 'Biosynthesis and Biodegradation of Wood Components'. Academic Press, New York. Kennedy, J.F. ; Phillips, G.O.& Williams, P.A. (eds) (1987). 'Wood and Cellulosics: Industrial Utilization, Biotechnology, Structure and Properties'. Elis Horwood Ltd., Chischester. Lima, U. A., Aquarone, E. & Borzani, W., eds. (2000). 'Biotecnologia', V. 1- 4. Edgar Blücher Ltda, São Paulo. Perry, R.H. & Green, D.W. (1997). 'Perry's Chemical Engineering Handbook'. 7th ed. McGraw-Hill, New York. Prescott, S. C. & Dunn, C. G., eds. (1982). 'Industrial Microbiology'. Avi Publishing Co., Inc., Westport. Rehm, H.-J, Reed G., Brauer, H. (1999). 'Biotechnology', V.1-8., VCH Verlagsgesellschaft Publishers, Berlin. Wayman, N. & Parek, S.R. (1990). 'Biotechnology of Biomass Conversion'. Open University Press, Milton Keynes, New York. Whistler, R.L. (2001). 'Starch', 3rd ed. Academic Press, New York. Periódicos: - Advances in Biochemical - Engineering/Biotechnology - Applied Biochemistry and Biotechnology - Biotechnology and Bioengineering - Biotechnology Techniques - Brazilian Journal of Microbiology - Journal of Biotechnology - Journal of Fermentation Technology - Process Biochemistry

×

Bioquímica Tecnológica

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

1) Conceitos Fundamentais. 2) Biotecnologia. 3) Aplicações Industriais. 4) Processos Fermentativos: a) Características; b) Tipos. 5) Relação entre as Estruturas Celulares dos Microrganismos (Algas Unicelulares, Bactérias, Leveduras e Bolores) e Fisiologia. 6) Bioenergética. 7) Oxidações Biológicas. 8) Mecanismos de Produção; 9) Conservação, Transporte e Utilização de Energia. 10) Fotossíntese Vegetal e Bacteriana. 11) Transporte Metabólico; 12) Modelos de Metabolização de Substratos por Microrganismos. 13) Vias Metabólicas Convencionais e Não Convencionais, de Produção de Energia e de Biossíntese. 14) Controle e Regulação Metabólica. 15) Parâmetros fundamentais para a Industrialização de Processos Fermentativos. 16) Processos Desassimilativos Anaeróbios. 17) Fermentação Lática. 18) Fermentação Acetobutílica. 19) Fermentação Alcoólica de Material Sacarino e de Material Amiláceo. 20) Processos Fermentativos Aeróbios. 21) Fermentação Acética. 22) Fermentação Cítrica. 23) Processos Biossintetizantes. 24) Processos Associados à Multiplicação Celular. 25) Produção de Biomassa Microbiana. 26) Produção de Enzimas Microbianas. 27) Produção de Aminoácidos e Vitaminas por Fermentação. 28) Produção de Vacinas. 29) Processos não Associados à Multiplicação Celular. 30) Produtos de metabolismo Secundário. 31) Produção de b-Caroteno por Fermentação. 32) Produção de Aaantibióticos por Fungos e Actinomicetos e Bactérias. 33) Produção de Dextranas. 34) Processos em Cultivo Misto. 35) Processos Anaeróbios. 36) Biodigestão Anaeróboa: a) Fermentação Metânica. b) Processos Aeróbios. c) Biodegradação de Detergentes. d) Processos com Substratos Inorgânicos. e) Lixiviação Microbiológica de Minérios. f) Processos Utilizando Células Animais

Bibliografia

H.J. Rehm e G. Reed; - "Biotechnology", Vol. de 1 a 6b Weinhein; Verlag Chemie (1981-1988) H.R. Mabler e E.H. Cordes - "Química Biológica", Ed. Omega, Barcelona, 1984. Trabalhos pertinentes publicados nas revistas disponíveis nas Bibliotecas da área, principalmente: - Biotechnology and Bioengineering; - Biotechnology Letters; - Journal of Applied Microbiology and Biotechnology; - Journal of Chemical Technology and Biotechnology.

×

Biorreações e Biossistemas

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

Metabolismo Celular e Metodologias para Avaliação dos Processos Metabólicos. Cinética Enzimática e Análise de Seqüências de Reações. Alteração da Expressão Gênica. Redes Metabólicas: Estrutura e Controle Metabólico. Regulação e Síntese das Redes Metabólicas. Modelos para Descrição das Redes de Reação. Análise de Fluxo Metabólico e suas aplicações. Tratamento, manipulação e visualização de dados. Estimação dos Coeficientes de Controle Metabólico.

Bibliografia

Metabolic Engineering: Principles and Methodologies, eds: Stephanopoulos, G.; Aristidou, A.A. & Nielsen, J. (1998), Academic Press, San Diego; Metabolic Engineering, eds: Lee, S.Y. & Papoutsakis, E.T. (1999), Marcel Decker, NY; Computational Analysis of Biochemical Systems, ed: Voit, E.O. (2000), Cambridge University Press, London; Bioreaction Engineering Principles, eds: Nielsen, J.; Villadsen, J. & Lidén, G. (2002), Kluwer Academic/Plenum Publishers, NY.

×

Biorreatores

Ofertada em 2017/1: Sim

Ementa

1) Processos Produtivos Industriais envolvendo a Utilização de Células Microbianas, Células de Vegetais e células de Animais: Histórico e Evolução. 2) Características da matéria Biológica. Parâmetros do Sistema Biológico. 3) Biorreatores - Conceitos e Aplicação. 4) Biorreatores de Fermentação. 5) Biorreatores de Enzimas. 6) Biorreatores de cultivo de Tecidos.

Bibliografia

Atkinson, B. - "Biochemical Reactors", Pion Ltd., London, 1974. (267 pp) Hamphrey, A.E. (Ed.) - "Bioreactor Design, Operation and Control" in Moo- Young, M. (Ed.-in-chief) - Comprehensive Biotechnology, Vol. 2, pgs. 1-229. Pergamon Press Ltd., Oxford, 1985 (632 ). Brauer, H. (Chap. 19), Deckwer, W.D. (Chap. 20), Blenke, H. (Chap. 21).in Rehm, H.J., Reed. G. (Eds.) - Biotechnology, Vol. 2, pgs. 393-517. VVCH Publishers, Deerfield Beach, Fl. 1985 (819 pp.) Mizrahi, A. (Ed.) - "Advances in Biotechnological Processes", Vol. 7 - Upstream Process: Equipment and Techniques . Alan R. Liss, Inc., New York, NY, 1988 (241 pp.) Shah, Y. T. - "Gas-Liquid-Solid Reactor Design", McGraw-Hill Inc., New York, NY, 1979 (373 pp).

×

Biossensores e Sistemas de Análise Aplicados a Bioprocessos

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

Parte Teórica : Instrumentação aplicada a Bioprocessos e suas principais características. Formas de analisar um processo. Métodos e Instrumentação aplicadas à análise de propriedades físicas, químicas e hidrodinâmicas de um Bioprocesso. Métodos e instrumentação aplicados à análise de substratos e produtos. Metodologias FIA (Flow Injection Analysis) e SIA (Sequential Injection Analysis). Biossensores: definição, classificação, tipos de componentes biológicos, métodos de imobilização, tipos de transdutores e áreas de aplicação. Biossensores integrados à metodologia FIA. Biossensores aplicados a bioprocessos, área de alimentos e meio ambiente. Biossensores que utilizam microorganismos geneticamente modificados. Instrumentação aplicada a monitoração e quantificação de biomassa. Sensores do tipo software ou virtuais. Parte Prática: Conhecimento prático do funcionamento de um sistema FIA Determinação da concentração de substrato utilizando sistema FIA com e sem linha de diluição. Configuração das linha de amostragem aplicadas ao biorreator. Aplicação de um sensor ótico "on-line" para quantificação de biomassa presente em suspensões de biomassa em água a diferentes concentrações. Construção das curvas de calibração e análise das características dos instrumentos.

Bibliografia

J. Ruzicka , E.H. Hansen. "Flow Injection Analysis". 1988. 2nd Ed. Wiley, New York. Eggins, B. "Biosensors, an introduction", 1997, John Wiley & Sons. Hall, E.A.H.. "Biosensors ", 1990, Ed. Queensbury Place, London. Schmid, R.D., Scheller, F. "Biosensors Applications in Medicine, Environmental Protection and Process Control", 1989, Ed. VCH, Weinhein, Germany. Willard, H.H.; Merrit Jr.,L.; Dean, J.A.; Settle Jr., F.A. "Instrumental Methods of Analysis" , 1988, 7th Edition, Ed. Wadsworth Publishing Company, California. Periódicos Recomendados: - Biotechnology Letters - Biosensors & Bioelectronics - Sensors and Actuators B - Analytica Chimica Acta - Biotechnology and Bioengineering - Analytical Letters

×

Caracterização Reológica de Materiais, Petróleo e Derivados

Ofertada em 2017/1: Sim

Ementa

Fundamentos da reologia em solução e no estado fundido de polímeros e macromoléculas naturais. Principais técnicas de medição das propriedades reológicas. Sistemas simples e multifásicos. Correlação entre processamento-reologia-propriedades. Principais aplicações tecnológicas.

Bibliografia

Livros-texto: Rheology of Polymeric Systems - Principles and Applications, P. J. Curreau, D. C. R. Dekee, R. P. Chlabra, Hanser Publishers, NY, 1997. Two Phase Polymer System, L. A. Utracki, Hanser Publishers, Munich, 1991. Analytical Polymer Rheology - Structure-Processing-Properties Relationship, C. L. Rohn, Hanser Publishers, NY, 1995. Polymer Rheology , Nielsen L. E., Marcel Decker, NY, 1977. Melt Rheology and its role in Plastic Processing, l. M. Dealy, K. F. Wissbrun, Van Nostrand Reinhold, NY, 1990. Reologia de Polímeros no Estado Fundido, R. E. S. Bretas, editora da UFsCar, 2000. Polymer Processing - Fundamentals, T. A. Osswald, Hanser Publishers, NY, 1998. Engineering Properties of Foods, M. A. Rao and S. S. H. Rizuil, Marcel Dekker, NY, 1994. Rheology of Fluid and Semisolid Foods - Principles and Applications, M. A. Rao, Aspen Publishers Inc, NY, 1999. Periódicos: - Journal of Rheology - Acta Rheologica - Journal Applied of Polymer Science - Polymer - Polymer Science and Engineering - Macromolecules - Rappra Review Report

×

Caracterização Tecnológica para Análise Térmica

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Não

Ementa

1) Ánalise experimental das seguintes técnicas: a) Termogravimetria (TG/DTG); b) Análise Térmica Diferencial (DTA); c) Calorimetria Exploratória Diferencial (DSC) d) Análise Mecânica Dinâmica (DMA). 2) Metodologia de obtenção das curvas para os estudos: a) Decomposição térmica; b) Determinação de umidade, voláteis e teor de cinzas; c) Oxidação térmica; d) Cinética de reação e cristalização; e) Diagramas de fases; f) Efeitos da radiação; g) Atividade catalítica; h) Calor de adsorção; i) Calor de reação e de polimerização; j) Calor de cristalização; k) Fusão e sublimação; l) Determinação de pureza; m) Determinação de calor específico; n) Determinação de transição vítrea e propriedades reológicas. Aplicáveis nas industrias de alimentos, automobilística, cerâmicas, cimentos, construção-civil, eletro-eletrônica, explosivos, farmacêutica, minerais, petróleo, polímeros, produtos naturais dentre outros.

Bibliografia

Turi, E.A. "Thermal Characterization of Polymeric Materials", Academic Press, New York, 1981 Wendlandt, W.W. "Thermal Analysis" 3 ed, Wiley, New York, 1986 Roos, Y.H. "Phase Transitions in Foods", Academic Press Inc, New York, 1995 Rao, M.A. & Hartel, R. W. "Phase/State transitions in Foods" Marcel Dekker Inc, New York, 1998 TA Instruments "Thermal Analysis", 1994 Mothé, C.G. & Rao, M.A. "Thermal Transitions of gum arabic & Cashew gum by Differential Scanning Calorimetry", NATAS-USA, 1998, 254-259 Mothé, C.G. & Tavares, M.I.B. "Study of Phenolic resin/EVA blends by Thermal Analysis" J. Thermal Analysis 49, 1997, 477-481

×

Catalisadores: Caracterização e Avaliação

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

1) Propriedades fundamentais dos catalisadores. 2) Catalisadores heterogêneos. Adsorção física e química. 3) Equilíbrio sobre superfícies. 4) Métodos de preparação de catalisadores. 5) Propriedades físico-químicas dos catalisadores. 6) Caracterização de catalisadores. 7) Tratamento de dados experimentais - Taxas intrínsecas. 8) Reações sensíveis e insensíveis. 9) Reações Modelo.

Bibliografia

Introduction to Surface Chemistry and Catalysis, Somorjai, G. A., John Wiley & Sons, Inc., 1994 Les Techniques Physiques d'étude des Catalyseurs, Imelik, B. e Védrine, J. C., Éditions Technip, 1988. Heterogeneous Catalysis in Industrial Practice, Satterfield, C. N., Second Edition, McGraw-Hill, 1991. Catalytic Chemistry, Gates, B. C., First Edition, John Wiley & Sons, Inc., 1992. Heterogeneous Catalysis, Bond, G. C., Second Edition, Oxford Pres, 1987. Catálise Heterogênea, Figueiredo, J. L. e Ribeiro, F. R., Fundação Calouste Gulbenkian, 1987. Chemical Reactor Analysis and Design, Froment, G.F. e Bischoff, K.B., Second Edition, John Wiley & Sons, 1990. Chemical Engineering Kinetics, Smith, J.M., Third Edition, McGraw-Hill, 1983. Introdução à Catálise Heterogênea, Cardoso, D., Universidade Federal de São Carlos, 1987. Fundamentos de Catálise, Ciola, R., Universidade de São Paulo, 1981.

×

Ciclo de seminários

Ofertada em 2017/1: Sim
×

Cinética de Reações Heterogêneas

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

1) Introdução à cinética de reações catalíticas heterogêneas. 2) Processos de transporte externo em reações heterogêneas. 3) Processos de transporte interno. 4) Difusão e reação em catalisadores porosos em sistemas isotérmicos e não-isotérmicos. 5) Efetividade e Seletividade. Reatores de laboratório. 6) Interpretação de dados experimentais. 7) Reações gás-sólido não catalíticas. 8) Projetos de reatores catalíticos heterogêneos.

Bibliografia

Froment, G.F. e Bischoff, K.B., Chemical Reactor Analysis and Design, Second Edition, John Wiley & Sons, 1990. Satterfield, C.N., Mass Tranfer in Heterogeneous Catalysis, The Massachusetts Institute of Technology, 1970. Hill, C.G., An Introduction to Chemical Engineering Kinetics & Reactor Design, John Wiley & Sons, 1977. Smith, J. M., Chemical Engineering Kinetics, Second Edition, McGraw-Hill, 1970. Levenspiel, O., Engenharia das Reações Químicas, Vol. II, Ed. Edgard Blucher, 1974. Fogler, H. S., Elements of Chemical Reaction Engineering, Prentice Hall International Editions, Second Edition, 1992.

×

Cinética Química e Bioquímica

Ofertada em 2017/1: Sim

Ementa

Conceitos fundamentais em cinética química. Técnicas experimentais de determinação de parâmetros cinéticos. Termodinâmica das reações químicas. Mecanismo de reação. Teoria das taxas de reação. Introdução à cinética de reações catalíticas heterogêneas. Processos de transporte externo em reações heterogêneas. Processos de transporte interno; difusão e reação em catalisadores porosos em sistemas isotérmicos e não-isotérmicos. Fundamentos das reações enzimáticas em fase homogênea e heterogênea. Biocatálise orgânica. Cinética de enzimas alostéricas.

Bibliografia

Froment, G.F. e Bischoff, K.B.. Chemical Reactor Analysis and Design, Second Edition, John Wiley & Sons, 1990. Pilling, M.J. e Seakins, P.W., Reactions Kinetics. Oxford University Press, 1995. Hill, C.G., An Introduction to Chemical Engineering Kinetics & Reactor Design, John Wiley & Sons, 1977. Smith, J.M., Chemical Engineering Kinetics, Third Edition, McGraw-Hill, 1983. Frost, A.A. e Pearson, R.G., Kinetics and Mechanism, Second Edition, John Wiley & Sons, 1961. Levenspiel, O., Engenharia das Reações Químicas, 3ª edição, Ed. Edgard Blucher, 2000. Fogler, H.S., Elementos de Engenharia das Reações Químicas, 3ª edição , Livros Técnicos e Científicos Editora S.A., 2002. Segel, I.H., Enzyme Kinetics: Behaviour and Analysis of Rapid Equilibrium and Steady-State Enzyme Systems, John Wiley & Sons, 1993. Koskinen, A.M.P. e Blibanov, A.M., Enzymatic Reactions in Organic Media, Chapman & Hall, 1996. Illanes, A. (1991) Biotecnologia de Enzimas. Ediciones Universitarias de Valparaiso, Chile. Segel, I. (1993) Enzyme Kinetics: Behavior and Analysis of Rapid Equilibrium and Steady-State Enzyme Systems. John Wiley and Sons. Cornish-Bowden, A. (1995) Fundamentals of Enzyme Kinetics (2nd edition), Portland Press. Berg, O.G. e Jain, M.K. (2002) Interfacial Enzyme Kinetics, John Wiley and Sons.

×

Compósitos Poliméricos: Modelagem dos Processos de Obtenção

Ofertada em 2017/1: Sim

Ementa

1) Cinética e Reologia de Resinas Termorígidas: a) Definição, Vantagens e Aplicação de Materiais Compósitos. b) Modelos Cinéticos da Reação de Cura das Resinas Termofixas. c) Modelos Reológicos das Resinas Termofixas. d) Técnicas de Monitoramento das Reações de Cura. 2) Processos de Manufatura de Compósitos Poliméricos: a) Descrição de vários processos, como: Autoclave, Pultrusão, Filament Winding, Hand Lay-Up, Vac-Bag Molding, Resin Transfer Molding, Sheet Molding Compound. b) Descrição de testes mecânicos básicos, como tensão, compressão, dureza. 3) Modelagem Matemática dos Processos de Manufatura a) Apresentação das equações dos fenômenos - escoamento da resina através das fibras, transferência de calor e cura das resinas termofixas, envolvidos nos processos de manufatura de compósitos. b) Resolução numérica do sistema de equações diferenciais parciais de transferência de calor e da cinética de cura das resinas. c) Simulação de alguns processos de manufatura de compósitos.

Bibliografia

Calado, Verônica e Advani, S., Thermoset Cure Kinetics and Rheology, capítulo 2 do livro Processing of Continuous Fiber Reinforced Composites, editado por Dr. Raju Davé e Dr. Alfred Loos, Hanser Publisher, no prelo. Chawla, K. K., Composite Materials, Springer -Verlag, 1987. Ochoa, O. O. and Reddy, J. N., Finite Element Analysis of Composite Laminates, Kluwer Academic Publishers, 1992. Turi, E., Thermal Characterization of Polymeric Materials, Academic Press, 1981. Lewin, M. and Pearce, E. M., Handbook of Fiber Science and Technology: Volume IV - Fiber Chemistry, Marcel Dekker, Inc., 1985. Holister, G. S., Developments in Composite Materials 2, Applied Science Publishers, 1981. Schlenker, B. R., Introduction to Materials Science, John Wiley & Sons, 1969. Advani, S., Flow and Rheology in Polymer Composites Manufacturing, Elsevier Science, 1994. Subbarao, E. C. et alii, Experiments in Materials Science, McGraw-Hill, 1972. Dusek, K., Epoxy Resins and Composites II, Springer-Verlag, 1986.

×

Controle e Monitoramento da Poluição Atmosférica

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

Fundamentos da poluição do ar. Composição e estrutura da atmosfera. Principais poluentes atmosféricos e seus impactos ambientais. Monitoramento de poluentes atmosféricos: métodos e equipamentos de amostragem. Métodos estatísticos aplicados à identificação de fontes de poluição do ar. Controle de efluentes gasosos: métodos e equipamentos de controle de partículas e gases.

Bibliografia

1. Seinfeld, J.H. e Pandis, S.N., Atmospheric Chemistry and Physics � From Air Pollution to Climate Change. John Wiley & Sons, New York, 1998. 2. Burden, F.R. (ed.), Environmental Monitoring Handbook. McGraw-Hill, New York, 2002. 3. Sell, N.J., Industrial Pollution Control: Issue and Techniques. John Wiley & Sons, Inc., New york, 1992. 4. Lora, E.E.S., Prevenção e controle da poluição nos setores energético, industrial e de transporte. Editora Interciência, Rio de Janeiro, 2ª edição, 2002. 5. Macintyre, A.J., Ventilação Industrial e Controle da Poluição. Editora LTC, 2ª Edição, 1990. 6. World Bank Group, Pollution Prevention and Abatement Handbook. USA, 1998. 7. Baird, Colin, Química Ambiental. Bookman, São Paulo, 2002. 8. Artigos a serem indicados ao longo do curso (Química Nova, Atmospheric Environment, Journal of Atmospheric Chemistry, Journal of Atmospheric Science, Geophysical Research Letters).

×

Corrosão e Sistemas de Proteção

Ofertada em 2017/1: Sim

Ementa

1) Corrosão: - Conceitos Básicos. - Potencial de Eletrodo. - Termodinâmica dos Processos Corrosivos. - Velocidade de Corrosão; - Passivação - Polarização. 2) Morfologia dos processos corrosivos. 3) Tipos de Corrosão na Indústria do Petróleo. 4) Métodos e Prevenção e Controle. 5) Ensaios e monitoramento da corrosão. 6) Estudo de Casos.

Bibliografia

Corrosão, Vicente Gentil, 4ª ed., Livros Técnicos e Científicos Editora. Corrosion Engineering, Mars Fontana, 3ª ed., McGraw-Hill Ed. Corrosion Mechanisms in theory and practice, P.Marcus, J.Oudar, Marcel Dekker Inc.

×

Detecção e Diagnóstico de Falhas em Processos

Houve oferta Recente: Não

Ementa

Intodução. Terminologia em inglês e em português. Classificação de abordagens. Abordagens baseadas em modelos quantitativos. Abordagens baseadas em modelos qualitativos e estratégias de busca. Abordagens baseadas em dados do processo. Métodos híbridos. Aplicações a processos químicos e bioquímicos. PROGRAMA 1 . INTRODUÇÃO (3 h) 1 . 1Propósitos e objetivos. 1 . 2Terminologia SAFEPROCESS (comitê do IFAC (International Federation of Automatic Control) 1 . 3Terminologia em português. 1 . 4Classificações dos métodos. 2 . ABORDAGENS BASEADAS EM MÉTODOS QUANTITATIVOS (6 h) 2.1 Conceito de redundância analítica. 2.2 Geração de resíduos através do uso de modelos (uso de relações de paridade, estimação de parâmetros etc.) 2.3 Avaliação de resíduos. 3 . ABORDAGENS ESTRATÉGIAS DE BUSCA (6 h) BASEADAS EM 3.1 Modelos qualitativos (dígrafos, árvores de falhas etc). 3.2 Estratégias de busca (busca topográfica, busca sintomática etc). 4 . ABORDAGENS BASEADAS EM DADOS DO PROCESSO (12 h) 4.1 Métodos qualitativos (sistemas especialistas etc.). 4.2 Métodos quantitativos (PCA; PLS; redes neuronais etc.). 5 . TÓPICOS AVANÇADOS (6 h) 5.1 Métodos híbridos. 5.2 Introduçãoa a sistemas de controle tolerante a falhas. 6 . APLICAÇÕES E COMPARAÇÕES (12 h) 6.1 Aplicações a processs químicos (Processo Tennessee Eastman e outros). 6.2 Aplicações a processos bioquímicos (fermentadores bateladas etc). 6.3 Comparações entre abordagens.

Bibliografia

CAMPOS M. C. M. M., SAITO, K. Sistemas inteligentes em controle e automação de processos. Editora Ciência Moderna, 2004. CHIANG, L.H.; RUSSELL, E.L.; BRAATZ, R.D. Fault detection and diagnosis in industrial systems. Springer, 2001. CINAR, A.; PALAZOGLU, A.; KAYIHAN, F. Chemical process performance evaluation. Taylor & Francis Group, 2007. HIMMELBLAU, D. M. Fa ult Detection and Diagnosis in Chemical and PetrochemicalProcesses. Elsevier, 1978. ISERMANN, R. Fault-diagnosis systems: an introduction from fault-detection to fault tolerance. Springer, 2006. VENKATASUBRAMANIAN, V.; MYLARASWAMY, D. A hybrid framework for large scale process fault diagnosis. Computers and Chemical Engineering 21, 1997, p. S935-S940. VENKATASUBRAMANIAN et al. A review of process fault detection and diagnosis Part I: Quantitative model-based methods. Computers and Chemical Engineering 27, 2003ª, p. 293-311. VENKATASUBRAMANIAN et al. A review of process fault detection and diagnosis Part II: Qualitative model and search strategies. Computers and Chemical Engineering 27, 2003b, p. 313-326. VENKATASUBRAMANIAN et al.. A review of process fault detection and diagnosis Part III: Process history based methods. Computers and Chemical Engineering 27, 2003c, p. 327-346.

×

Dinâmica da Inovação

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

1) Importância econômica da inovação: Schumpeter. 2) Inovação de produto e de processo. Inovação radical e incremental. 3) Trajetórias tecnológicas. 4) Inovação e indústria química. 5) Análise histórica da indústria: - evolução e papel da inovação no seu crescimento. 6) A indústria química como uma indústria "science based", a função de P & D. 7) Tendência, caracterização da inovação na indústria química atual. 8) Inovação como um processo interativo. 9) Aspectos tecnológicos, organizacionais e relacionais da inovação. 10) Competências organizacionais. 11) Economia das relações produtor-utilizador. 12) Caracterização dos papéis funcionais: produtor, fornecedor, utilizador e outros. 13) Problemas de coordenação entre os atores. 14) Estratégias de inovação e competências organizacionais. 15) Estudo de casos em inovação na indústria química.

Bibliografia

BOMTEMPO, J. V. (1994), "Innovation et Organisation: Le Cas de l`Ïndustrie des Polymères", Thèse de Doctorat en Èconomie Industrielle, Ecole des Mines, Paris, 1994. KLINE, S.; ROSENBERG, N. (1986), "An Overview of Innovation" in The Positive Sum Strategy, R. Landau and N. Rosenberg (ed), Washington. LUNDVALL, B. (1988), "Innovation as a Interative Process"- in Technical Change and Economic Theory, Dosi G. et al. (ed), Pinter, London. von HIPPEL, E. (1988), "The Sources of Innovation", Oxford University Press, New York. CHANDLER, A. (1990), "Scale and Scope", Harvard University Press, Cambridge. CHANDLER, A. (1992), "Organizational Capabilities and the Economic History of the Industrial Enterprise", Journal of Economic Perspectives (6), 3, 79-100. TEECE, D. (1986), "Proffiting from Technological Innovation", Research Policy, 15, 283-303. TEECE, D. (1989), "Technological Development and the Organization of the Industry', OCDE/TEP. CORIAT, B. (1994), "Pensar pelo Avesso", Editora da UFRJ/Revan. FREEMAN, C. (1982), "The Economics of Industrial Innovation"Pinter, London. DOSI, G. et al (ed), (1989), "Technical Change and Economic Theory", Pinter, London.

×

Dinâmica e Controle de Processos Químicos e Bioquímicos

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

1) Modelagem de processos: funções de transferência, variáveis de estado, linearização, identificação. 2) Análise dinâmica: pontos de equilíbrio e estabilidade. 3) Malhas de controle: hardware de controle, sintonia de controladores, critérios de desempenho de controladores e auditoria de desempenho de malhas. 4) Compensação de tempo morto e resposta inversa. 5) Controle feedback multivariável: análise por RGA e SVD, projeto de estruturas feedback multivariáveis. 6) Análise de Controlabilidade. 7) Controle Plant-Wide. 8) Controle baseado em modelo: controle por modelo interno (IMC), controle preditivo, controle adaptativo, controle inferencial. 9) Controle de sistemas amostrados: introdução aos sistemas discretos, análise e projeto de sistemas discretos, controladores digitais. 10) Observadores de estado: Filtro de Kalman.

Bibliografia

B. A. Ogunnaike e W.H. Rays (1994), Process Dynamics and Control, Oxford University Press. S. Skogestad e I. Postlethwaite (1997), Multivariable Feedback Control. K. Astrom e B. Wittemmark, Computer Controlled Systems, Theory and Design, Prentice-Hall. M. Morari e E. Zafiriou (1989), Robust Process Control, Prentice-Hall. T. J. Harris, C.T. Seppala e L. D. Desborough (1999), A Review of Performance Monitoring and Assessment Techniques for Univariate and Multivariate Control Systems, Journal of Process Control, 9, 1-17. S. Skogestad e T. Larsson (1998), A review of plantwide control, Department of Chemical Engineering, Norwegian University of Science and Technology. B. W. Bequette (1998), Process Dynamics, Modeling, Analysis and Simulation, Prentice-Hall. W. L. Luyben e M. L. Luyben (1997), Essentials of Process Control, Mc Graw-Hill.

×

Ecologia Industrial

Houve oferta Recente: Sim

Ementa

Desenvolvimento Sustentável. Analogia com ecossistemas. Ecologia Industrial. Parques eco-industriais. Projeto de Processos para o Ambiente (DfE). Indicadores de desempenho ambiental. Projetos visando a prevenção de poluição. Minimização de impacto ambiental. Gerenciamento de Materiais. Reciclo e Reuso. Ciclos de Vida: Princípios, Estudos de Caso. Metabolismo Industrial. Química Verde. Captura e Seqüestro de CO2. Créditos de Carbono.

Bibliografia

1. David Allen, David Shonnard. Green Engineering: Environmentally Conscious Design of Chemical Processes. Prentice Hall. 2001. 2. T. E. Graedel, B.R. Allenby, T.E. Graedel, Braden R. Allenby, Industrial Ecology Prentice Hall, 2002. 3. Mukesh Doble, Anil Kumar. Green Chemistry and Engineering. Academic Press; 1 edition 2007.

×

Economia das Matérias Primas Renováveis

Ofertada em 2017/1: Sim

Ementa

Matéria prima e indústria química : características das matérias primas, matéria prima como elemento estruturante da indústria química e de energia, histórico, importância, grandes mudanças, a passagem do carvão para petróleo e gás, relações entre as indústrias de energia e química. Consequências estruturais da mudança de matéria prima: produtos, processos, escalas, novos competidores, estratégias dos competidores estabelecidos, competição dentro da indústria estabelecida e competição pela nova estrutura industrial. Mudança de matéria prima como um processo de inovação. Dimensões críticas do processo de inovação, geração de variedades e processo de seleção, direcionamento do esforço tecnológico. Inovações de ruptura. Novos modelos de negócios. Aspectos institucionais. Matérias primas renováveis e estrutura da indústria: características estruturais da industrial atual, etanol e biodiesel; competidores, escala, fatores críticos de competitividade, tendências de evolução da estrutura industrial. Matérias primas renováveis e inovação: fatores indutores da utilização de matérias primas renováveis. Biocombustíveis, bioprodutos e biorrefinarias. Caracterização dos projetos em curso. Alternativas tecnológicas. Tipos de matérias primas. Processos e Produtos. Avaliação tecno-econômica. Bases de conhecimento. Modelos de negócios. Estratégias dos principais competidores; estabelecidos e novos entrantes : petróleo, química e agribusiness; biotecnologia, novos investidores

Bibliografia

2009, Liquid Transportation Fuels from Coal and Biomass: Technological Status, Costs, and Environmental Impacts, National Rsearch Council, National Engineering Academy, National Academy Press Almeida E., Bomtempo J.V., Souza e Silva C., (2007), The performance of Brazilian biofuels: an economic, environmental and social analysis, OECD, International Transport Forum, Discussion paper 2007-5. Barney J., (1996), “Gaining and Sustaining Competitive Advantage”, Addison –Wesley. Bomtempo J. V. (2009), Documento setorial etanol/biodiesel/biomassa, Projeto Perspectivas do Investimento no Brasil, UFRJ/UNICAMP, Bomtempo J. V. (2010), Biocombustíveis, bioprodutos e bioprocessos: a dinâmica de competição e inovação na construção da indústria baseada em biomassa, position paper preparado para o workshop Quimica Verde, Brasilia dezembro 2009, CGEE, no prelo. Bomtempo J.V., Viegas, L., (2010), Biofuel technological dynamics and the innovation in the Brazilian ethanol industry, 33rd IAEE Conference, Rio de Janeiro, junho 2010. Chandler, A., (2005), Shaping the Industrial Century: The Remarkable Story of the Evolution of the Modern Chemical and Pharmaceutical Industries, HBS Press. Chandler, A., (1990), Scale and Scope: The Dynamics of Industrial Capitalism, Belknap Press Chandler, A., (1992), Organizational Capabilities and the Economic History of the Industrial Enterprise, The Journal of Economic Perspectives, Vol. 6, No. 3. (Summer, 1992), pp. 79-100. Christensen, C., 1997, The Innovator's Dilemma, Harvard Business School Press Coutinho P., Bomtempo J.V., (2010), Roadmap tecnológico em matérias primas renováveis: uma base para a construção de políticas e estratégias no Brasil, submetido à Química Nova. Fagerberg J., Mowery D., Nelson R., eds., (2005), The Oxford Handbook of Innovation (Oxford Handbooks) Foxon T., Kholer J., Oughton C.,eds, (2008), Innovation for a low carbon economy: economic, institutional and management approaches , Edward Elgar. Freeman C., Soete L., 2000, The Economics of Industrial Innovation, Thomson Learning, 3rd edition Ghemawat P., (1999), “Strategy and the Business Landscape”, Addison –Wesley, tradução brasileira: A Estratégia e o Cenário de Negócios, Bookman, 2000. Hamel C., Prahalad C. K. (1995), “Competindo pelo Futuro”, Campus, Rio de Janeiro. Horta Nogueira, L. A., 2008, Sugarcane based ethanol: energy for sustainable development, CGEE/BNDES Kupfer D., Hasenclever L., (2002), Economia Industrial, Campus. Koshel P., McAllister K., rapporteurs, (2010), Expanding Biofuel Production: Sustainability and the Transition to Advanced Biofuels: Summary of a Workshop, National Research Council. Langeveld H., Meeusen M., Sanders J., (2009), The Biobased Economy: Biofuels, Materials and Chemicals in the Post-oil Era, Earthscan. Murmann, J. P., (2003), Knowledge and Competitive Advantage: The Coevolution of Firms, Technology, and National Institutions, Cambridge University Press OCED, 2009, The Bioeconomy to 2030: designing a policy agenda, OECD. Porter M. (1980), “Competitive Strategy”, Free Press, tradução brasileira: “Estratégia Competitiva”, Editora Campus, Rio de Janeiro, 1ª edição, 1986 Spitz P., (1988), Petrochemicals the rise of an industry, John Wyley and Sons, New York. Sperling D., (1989), New transportation Fuels: a strategic approach to technological change, University of California Press. Stokes, R., (1994), Opting For Oil - The Political Economy Of Technological Change In The West German Industry, 1945–1961, Cambridge University Press Teece D., (2009), Dynamic Capabilities and Strategic Management: Organizing for Innovation and Growth, Oxford University Press Tidd J., Bessant J., Pavitt K., (2008), Gestão da Inovação, Bookman. Wittcoff, H.; Reuben B.G.; Plotkin, J., (2004), Industrial Organic Chemicals, Wyley Interscience

×

Engenharia Bioquímica

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

Evolução e Tendências da Biotecnologia. Catálise Enzimática como cerne de Processos Bioquímicos. Cinética do Crescimento Celular. Cinética de Processos Bioquímicos. Processos com Células Livres e Imobilizadas. Operações de Biorreatores e Modelos característicos. Configurações de Biorreatores. Operações up-stream. Esterilização de meios de cultivo, de equipamentos e ar de processo. Transferência de massa gás-líquido em bioprocessos. Transferência de quantidade de movimento em Bioprocessos. Extrapolação de Escala.

Bibliografia

Biochemical Engineering, eds: Blanch, H.W. & Clark, D.S. (1997). Marcel Dekker, Inc., NY; Bioreactors System Design, eds: Ansejo, J.A. & Merchuk, J.C. (1994), Marcel Dekker, Inc., NY; Fundamentals of Biochemical Engineering, eds: Bailey, J.E. & Ollis, D.F. (1986), McGraw-Hill, Inc., Singapore; Basic Biotechnology, eds: Bu’Lock, J & Kristiansen, B. (1987), Academic Press, London; Bioreaction Engineering Principles, eds: Nielsen, J.; Villadsen, J. & Lidén, G. (2002). Kluwer Academic/Plenum Publishers, NY.

×

Engenharia de Processamento de Gás Natural

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

Programa: Princípios Básicos: propriedades físicas, comportamento de fases, escoamento. Condicionamento. Extração de líquidos de gás natural, estabilização, fracionamento e tratamento. Síntese de fluxogramas de Processamento de Gás Natural. Simulação de processos de condicionamento e fracionamento de gás natural. Ementa: Princípios Básicos (6 h) - Propriedades físicas de sistemas de hidrocarbonetos: equações de estado, densidade, etc, - Comportamento de fases: predição de envelope de fases, equilíbrio LV, sistemas H2O-HC - Escoamento de fluidos Equipamentos e Instrumentação de Processo (10 h) - Separadores bifásicos e trifásicos - Separadores supersônicos - Trocadores de calor - Compressores - Sistemas de refrigeração - Colunas - Vasos - Instrumentação e Controle Processos de Condicionamento e Fracionamento (12h) - Extração de Líquidos de Gás Natural: controle de ponto de orvalho de hidrocarbonetos (HCDP) - Estabilização/Fracionamento: de-metanizadora, de-etanizadora e de-propanizadora - Remoção de CO2, H2S e mercúrio - Desidratação: controle de ponto de orvalho de água (WDP) Síntese de Fluxogramas de Processamento de Gás Natural (12 h) - Métricas de desempenho econômico: CAPEX e OPEX - Métricas de desempenho ambiental: algoritmo WAR - Métricas de controlabilidade e flexibilidade - Métricas de segurança intrínseca, processos inerentemente seguros - Otimização de desempenho Simulação de Processos de Condicionamento de Gás Natural (5h) - Fluxograma de trem de compressão - Recuperação de líquidos de gás natural - Fluxogramas de processo offshore para controle de ponto de orvalho - Fluxogramas de fracionamento de gás natural - Fluxogramas de sistemas de escoamento com bombas e compressores

Bibliografia

1. Cannon, R.E. 1993. The Gas Processing Industry�Origins and Evolution. Tulsa: Gas Processors Association. 2. Gas Processors Suppliers Association. 2004. GPSA Engineering Data Book, 12th edition, vol. 2, 20�25. Tulsa: Gas Processors Suppliers Association. 3. Gas Conditioning and Processing: Volume 1, The Basic Principles. 8ª Ed., 3ª impr., 2004 4. Gas Conditioning and Processing: Volume 2: The Equipment Modules

×

Engenharia de Processos

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

Noções gerais sobre processos químicos. Engenharia de Processos. Síntese e Análise no Projeto de Processos. Análise como instrumento de avaliação de concepções alternativas. Avaliação econômica, dimensionamento, simulação e otimização na análise de processos. Síntese como instrumento para a geração de concepções alternativas. Fluxograma embrião de um processo. Evolução do fluxograma pela síntese dos sub-sistemas de reação, separação, integração mássica e energética e de controle. Síntese e Programação (�Scheduling�) de Processos em Batelada. Transformação de Materiais e Formulação de Produtos.

Bibliografia

Engenharia de Processos�, Perlingeiro, C. A.G., Editora Edgard Blücher, 2005 "Systematic Methods of Chemical Process Design", Biegler, L.T., Grossmann, I.E., Westerberg, A.W., Prentice Hall PTR., 1997. � Product and Process Design Principles, Seider, W., Seader, J.D. e Lewin, D.R. � J.Wiley, 2004.

×

Engenharia de Reatores de Polimerização

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

Parte 1 – Introdução. Mecanismos de polimerização; propriedades importantes de soluções e materiais poliméricos. Parte 2 – Sistemas Homogêneos. Polimerização em solução em reatores do tipo tanque agitado; efeito gel; dinâmica complexa em sistema homogêneos; reações em reatores tubulares; reatores extrusores; reatores azeotrópicos de separação. Parte 3 – Sistemas Heterogêneos. Polimerização em suspensão; polimerização em emulsão; polimerização por coordenação (Ziegler-Natta, metalocenos, etc.): reatores em fase líquida e gasosa (leito de lama, leito agitado e leito fluidizado); cinética das reações, cinética de coalescência e quebramento; fenômenos de fragmentação de partículas catalíticas. Parte 4 – Monitoramento de Processos. Modelagem empírica por PLS, PCA e redes neuronais. O problema de reconciliação de dados. O filtro de Kalman e observadores de estado. A estrutura modular da otimização em linha de processos.

Bibliografia

1. Odian, G.G., 1991, Principles of Polymerization; John Wiley & Sons, New York. 2. Dotson, N. A.; Galván, R.; Laurence, R. L.; Tirrel, M.; 1996; Polymerization Process Modeling, VCH Publishers, New York. 3. Kumar, A.; Gupta, R. K.; 1998; Fundamentals of Polymers. New York, McGraw-Hill. 4. McGreavy, C., 1994, Polymer Reactor Engineering, Ed.; VCH Publishers, New York. 5. Notas de aula. 6. Artigos científicos.

×

Enzimologia Aplicada

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

1) Enzimas; 2) Mecanismos de Ação; 3) Velocidade das Reações; 4) Catálise Enzimática; 5) Purificação: Técnicas de Bancada e Industriais; 6) Enzimas de Interesse Industrial; 7) Tecnologia Enzimática

Bibliografia

SEGEL, I.H., Enzyme Kinetics: Behaviour and Analysis of Rapid Equilibrium and Steady-State Enzyme Systems, John Wiley & Sons Inc., 1975. GERHARTZ, W., Enzymes in Industry: Production and Applications, VHC Publishers, 1990. GACESA, P. & Hubble, J., Tecnología de las Enzimas, Editorial Acribia S.A., 1990. ILLANES, A., Biotecnologia de Enzimas, Ediciones Universitarias de Valparaíso de la Universidad Católica de Valparaíso, 1994. VOET, D. & Voet, J.G., Biochemistry, 2ª edição John Wiley & Sons Inc., 1995.

×

Estatística Aplicada

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Não

Ementa

Descrição de dados. Introdução à Probabilidade. Variáveis Aleatórias Unidimensionais. Funções de Variáveis Aleatórias e Esperança Matemática. Distribuições Conjuntas de Probabilidade. Distribuições Discretas. Distribuições Contínuas. Amostras e Distribuições Amostrais. Estimação de Parâmetros. Teste de Hipóteses. Análise de Variância. Regressão Linear Simples e Correlação. Regressão Múltipla.

Bibliografia

Montgomery, D. C. e Runger, G. C, Estatistica Aplicada e Probabilidade para Engenheiros, LTC, 2003. Triola, M., Introducao a Estatistica, LTC, 2005.

×

Estatística Aplicada

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

1) Descrição de dados. 2) Introdução à Probabilidade. 3) Variáveis Aleatórias Unidimensionais. 4) Funções de Variáveis Aleatórias e Esperança Matemática. 5) Distribuições Conjuntas de Probabilidade. 6) Distribuições Discretas. 7) Distribuições Contínuas. 8) Amostras e Distribuições Amostrais. 9) Estimação de Parâmetros. 10) Teste de Hipóteses. 11) Planejamento e Análise de Experimentos com um único fator e Análise de Variância. 12) Regressão Linear Simples e Correlação. 13) Regressão Múlltipla.

Bibliografia

Douglas C. Montgomery and George C. Rungerr (1994) - "Applied Statistics and Probability for Engineers" - John Wiley & Sons, New York. William W. Hines & Douglas C. Montgomery (1990) "Probability and Statistics in Engineering and Management Science" - John Wiley & Sons, New York. Laurence L. Lapin (1990) - "Probability and Statistics for modern Engineering"- Duxbury Press, Belmont, California.

×

Estimação de Parâmetros e Projeto de Experimentos

Ofertada em 2017/1: Sim

Ementa

1) Probabilidade e Estatística: a) Distribuições de Probabilidade; b) Estatísticas Amostrais; c) Princípio da Máxima Verossimilhança; d) Estimativa de Intervalos; e) Testes de Hipóteses. 2) Estimação de Parâmetros em Modelos Lineares com uma Variável Independente: a) Mínimos Quadrados; b) Análise de Variância, c) Regiões de Confiança. 3) Estimação de Parâmetros em Modelos Lineares com várias Variáveis Independentes: a) Mínimos Quadrados; b) Máxima Verossimilhança; c) Matrizes de Covariâncias; d) Funções Ortogonais; e) Análise de Variância; f) Regiões de Confiança. 4) Estimação de Parâmetros em Modelos Não-Lineares Explícitos: a) Otimização não-Linear sem restrições: Busca Direta e Indireta. b) Matrizes de Covariâncias; c) Regiões de Confiança; d) Estatísticas. 5) Regressão Não-Linear em Modelos Implícitos Multi-Resposta: a) Princípio da Máxima Verossimilhança; b) Matrizes de Covariâncias; c) Regiões de Confiança; d) Estatísticas. 6) Projeto Fatorial de Experimentos: Repricação, Projetos Ortogonais, Projetos "Rotatórios", Expansão da Malha Experimental, Análise de Variância. 7) Projeto Seqüencial de Experimentos: a) Critérios para Programação Seqüencial Draper-Hunter e box-Lucas; b) Reflexões na Região de Confiança dos Parâmetros Estimados. 8) Projeto Seqüencial de Experimentos para Discriminação de Modelos: a) Entropia Informacional e o Critério Box-Hill.

Bibliografia

Himmelblau, D. - "Process Analysis by Statistical Methods", John Wiley, 1970. Bard, Y. - "Nonlinear Parameter Estimation", Academic Press, 1974. Edgar, T.F. & Himmelblau, D.M. "Optimization of Chemical Processes", McGraw-Hill, 1988. Spiegel, M. - "Probabilidade e Estatística", McGraw-Hill, 1977.

×

Estrutura da Indústria Química

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

Conceito sobre empresa, indústria, mercado, cadeia produtivas. Classificação de Produtos: Kline American Chemistry Council, etc. Conceitos de Fontes de Matérias- Primas {Produtos Básicos, Produtos Intermediários, Produtos Finais Produtos de Consumo}. Estrutura de Produção, Importação e Exportação dos produtos químicos no Brasil. Destino dos produtos químicos na economia. Principais características dos setores do Complexo Químico: Petróleo Petroquímica, Farmacêutica defensivos agrícolas. Conceitos Tecnologias transversais de Processos químicos, Biotecnologia, Nanotecnologia.

Bibliografia

Wittcoff A. H. Reuben B.G. - Industrial Organic Chemicals, Jonh Wiley & Sons, 1996; Sharp D.H., T.F.West, The Chemical Industry, Jonh Wiley & Sons, 1994; Spitz H. Peter, The Chemical Industry at The Millennium - Maturity, Restructuring and Globalization, Chemical Hentege Press, 2003; Antunes M.S. A., O futuro da Indústria de Transformados Plásticos - Embalagens Plásticas para alimentos - Política Industrial Tecnológica e de Comércio Exterior: Estudo Prospectivo - 2003-2013; Antunes M.S. A; Mercado, A., A Aprendizagem Tecnológica no Brasil: a experiência da Indústria química e petroquímica. E-Papers, 1998; Szmant H. H.; - Organic Bulding Blocks of The Chemical Industry Jonh Wiley & Sons, 1989; Quintela H. R.; The Strategic Management of Technology; in the chemical and Petrochemical Industries, Printers Published LTD, 1993; Kim; L; Richard R. N.; Tecnologia, Aprendizado e Inovação - As experiências das economias de Industrialização recente. Ed. Unicamp, 2005; Heaton, A., An Introduction to Industrial Chemistry Blackie Acdemic & Professional, 1996.

×

Estrutura e Propriedades de Dispersões Coloidais - Emulsões de Água e Petróleo

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Não

Ementa

1) Introdução, aerossóis, espumas, emulsões e dispersões, sua importância na tecnologia e biologia, exemplos de caracterização e classificação; forma e tamanho de colóides, distribuição de tamanhos, comportamento de colóides, movimento browniano e difusão, comportamento dielétrico, espalhamento de luz, propriedades reológicas das suspensões, descrição macroscópica e microscópica. 2) Energia superficial e suas consequencias, Termodinâmica de superfície, ângulo de contato e molhamento, medição e estimativa de propriedades superficiais, Nucleação homogênea, concentração miscelar crítica, considerações termodinâmicas de formação de micelas,. estabilidade de colóides, cargas elétricas e estabilidade, efeito de polímeros e estabilização estérica, floculação e formação de agregados, termodinâmica de estabilização estérica e teoria de soluções poliméricas. Técnicas espectroscópicas para medição de estrutura e estabilidade, fases de gel e sol, cristalinidade, transição. 3) Interações entre partículas, interações entre pares e teoria de London, aditividade de potencial, teoria de Hamaker, aproximação de Deryaguin, campos elétricos na interface, dupla camada elétrica, Modelo de Gouy-Chapman, Interações entre camadas duplas, Teoria DLVO, estabilidade e cinética de coagulação, potencial de sereia (Asakura -Oosawa ), função de distribuição radial, estabilização estérica, métodos de simulação e cálculo, extensão aos sistemas polidispersos. 4) Propriedades de transporte de suspensões, sedimentação, viscosidade e propriedades de escoamento, Efeitos eletrocinéticos, Métodos de medição e estimativas.

Bibliografia

Foundations of Colloid Science, Robert J. Hunter,Clarendon Press , Oxford(1991) Intermolecular e surface forces, J. Israelachvili, Academic Press(1995)

×

Estudo de Desenvolv. de Proc. Org. em Escala de Bancada

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

1) Análise das informações e dos dados de projeto disponíveis: estado da arte. 2) Elaboração e planejamento dos experimentos em laboratório. 3) Projeto e montagem de unidades de bancada incluindo o desenvolvimento de metodologias de análise e caracterização de matérias primas e produtos. 4) Noções sobre construção, especificação de equipamentos e operação de unidades de bancada. 5) Análise de resultados. 6) Estudo de casos.

Bibliografia

O. Levenspiel (1998) Chemical Reaction Engineering. John Wiley & Sons H. Pines (1981) The Chemistry of Catalytic Hydrocarbon Conversions. Academic Press. S. Mattar, L. F. Hatch (1994) Chemistry of Petrochemical Process. Gulf Publishing Company. H. G. Franck, J.W. Stadelhofer (1987) Industrial Aromatic Chemistry. Springer-Verlag. R. Ciola (1985) Fundamentos da Cromatografia a Gas. Edgard Blücher Ltda. C. N. Satherfield (1996) Heterogeneous Catalysis in Industrial Practice. Krieger Publishing Company. D. Ruthven (1984) Principles of Adsorption and Adsorption Process. John Wiley & Sons.

×

Fenômenos de Transporte Avançados

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

Transporte de momento, lei da viscosidade de Newton, Balanço de momento em sistemas isotérmicos. Equação da continuidade e de Navier-Stokes. Fluidos não- newtonianos. Transporte de calor, lei de Fourier, Condutividade térmica. Balanço de energia em sistemas não-isotérmicos. Condução, convecção, e radiação. Transporte de massa, lei de Fick. Balanço de massas em sistemas multicomponentes. Fluxos cruzados. Turbulência, flutuações e valores médios. Problema do fechamento. Modelos algébricos e modelos multi-equações.

Bibliografia

Fenômenos de Transporte. 2ª.Edição. Bird, R. B., Stewart, W. E. e Lightfoot, E. N. Livros Técnicos e Científicos Editora S.A. 2004.

×

Fenômenos Interfaciais

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

Leis da termodinâmica (energia interna e entropia). Potenciais termodinâmicos (entalpia, energia livre de Helmholtz, energia livre de Gibbs, potential químico). Classificação de sistemas coloidais. Interações intermoleculares (efeito hidrofóbico e hidrofílico). Tensões interfaciais. Propriedades de superfície (ângulo de contato e molhabilidade, flotação, detergência, adsorção). Potenciais de superfície e eletrodos. Teorias da dupla camada elétrica. Propriedades de transporte (efeito do peso molecular, carga e campo elétrico). Propriedades óticas (espalhamento de luz). Estabilidade de emulsões, espumas (tipos de micelas formadas).

Bibliografia

D.F. Evans and H. Wennerström, The colloidal domain: where physics, chemistry, biology, and technology meet, 2nd ed., New York, 1999. J. Israelachvili, Intermolecular and surface forces, 2nd ed., Academic Press, London, 1991. V. Adrian Parsegian, Van der Waals Forces: A Handbook for Biologists, Chemists, Engineers, and Physicists, Cambridge University Press, 2006. Everett, D.H., “Basic Principles of Colloid Science,” The Royal Society of Chemistry, London, 1988. Norde, W. Colloids and Interfaces in Life Science, Marcel Dekker, Inc., New York, 2003. D. J. Shaw, (1975), Introdução à Química dos Colóides e de Superfícies. Edgard Blucher. Barrat, J. L.; Hansen, J. P., Basic Concepts for Simple and Complex Liquids (Cambridge University Press, Cambridge, 2003

×

Fluidodinâmica Computacional

Ofertada em 2017/1: Sim

Ementa

1) Equações de conservação. 2) Modelos de turbulência. 3) Métodos de discretização. 4) Geração de Malhas. 5) Inicialização de solução. 6) Monitores de solução. 7) Pós-Processamento. 8) Problemas complexos de Mecânica dos Fluidos.

Bibliografia

Lomax, H., Pullian, T.H. & Zingg, D.W. (2001), Fundamentals of Computational Fluid Dynamics, Springer, Berlin. Thompson, J.F., Soni, B.K. & Weatherill, N.P. (eds.) (1999), Handbook of Grid Generation, CRC Press, Boca Raton. Ferziger, J.H. & Perić, M. (1996), Computational Methods for Fluid Dynamics, Springer, Berlin. Wendt, J.F. (ed.) (1996), Computational Fluid Dynamics, 2ª ed., Springer, Berlin. Pozrikidis, C. (1997), Introduction to Theoretical and Computational Fluid Dynamics, Oxford Univ. Press, Oxford. Fletcher, C.A.J. (1991), Computational Techniques for Fluid Dynamics - Volume 1: Fundamentals and General Techniques, 2ª ed., Springer, Berlin. Bird, R. B., Stewart, W. E., Lightfoot, E. N. (2001), Transport Phenomena, 2ª ed., John Wiley & Sons, Nova York. McComb, W.D. (1990), The Physics of Turbulence, Oxford University Press, Oxford. Deissler, R.G. (1998), Turbulent Fluid Motion, Taylor & Francis Ltd., London. Schlichting, H., Gersten, K. (2000), Boundary-Layer Theory, 8ª ed., Springer, Berlin.

×

Fundamentos de Caracterização de Materiais

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Não

Ementa

1. Técnicas de caraterização por raios X: Difração de raios X (DRX) e Fluorescência de Raios X (FRX) 2. Análise térmica: análise termogravimétrica (ATG), análise térmica diferencial (ATD) e calorimetria exploratória diferencial (DSC) 3. Microscopia eletrônica de varredura (MEV) e microscopia eletrônica de transmissão (MET) 4. Espectroscopias vibracionais: Infravermelho e Raman

Bibliografia

1. V.K. Pecharsky, P.Y. Zavalij, Fundamentals of powder diffraction and structural characterization of materials, Springer, 2005. 2. M.E. Brown (ed.), Introduction to thermal analysis, Kluwer, 2004. 3. W.A. Mannheimer, Microscopia dos Materiais- Uma Introdução, E-papers, 2002. 4. B. Schrader (ed.), Infrared and Raman Spectroscopy- Methods and Applications, VCH, 1995.

×

Fundamentos de Nanotecnologia

Ofertada em 2017/1: Sim

Ementa

1) Introdução à nanotecnologia (efeito de confinamento quântico, propriedades decorrentes de tamanho, efeitos de superfície). 2) Quantum-dots (conceitos básicos e exemplos). 3) Técnicas de preparação de nanomateriais (sol-gel, métodos coloidais, CVD, template etc.) 4) Técnicas de caracterização de nanomateriais (espectroscopias IV, Raman, UV-Vis, TGA/DSC, DRX, XPS, MEV, MET, STM, AFM) 5) Estrutura, propriedades e aplicações de materiais nanoestrturados: a) Nanotubos e outras nanoestruturas a base de carbono - mecanismos de crescimento, técnicas de purificação; b) Nanofios metálicos; c) Nanocatalisadores- nanopartículas de Au, Pt e Rh; d) Nanocompósitos poliméricos - classificação das nanopartículas, materiais termoplásticos, elastômeros, resinas epoxídicas; e) Nanobiomateriais - técnicas de funcionalização química e biomolecular, reconhecimento molecular, biosensores.

Bibliografia

"Springer Handbook of Nanotechnology", B. Bhushan (ed.), Springer-Verlag (2004). "Nanotechnology - An Introduction to Nanostructuring Techniques", M. Kohler e W. Fritzsche, John Wiley (2004). "Introduction to Nanotechnology", C.P. Poole e F.J. Owens, John Wiley (2003). "Nanoparticles - From Theory to Application", G. Schmid, Wiley-VCH (2004) "Organic and Inorganic Nanostructures", A. Nabok, Artech House (2005) "Carbon Materials for Advanced Technology", T.D. Burchell (ed.), Pergamon (1999) "Biological Nanostructures and Applications of Nanostructures in Biology Electrical, Mechanical, and Optical Properties", M. A. Stroscio e M. Dutta, Kluwer Academic (2004) Periódicos: a) Nanotechnology b) Nature Materials

×

Gás Natural: Fundamentos Teóricos e Regulatórios

Ementa

1. Introdução ao gás natural: definição, conceitos e história. 2. Composição do gás natural. 3. Aplicações energéticas e não energéticas do gás natural. 4. Reservas de gás natural no mundo e no Brasil. 5. Exploração, produção e processamento de gás natural. 6. Gás natural e infraestrutura: gasodutos de escoamento da produção, transporte, transferência e distribuição. 7. Gás natural e terminais de GNL. 8. Estocagem geológica ou subterrânea de gás natural:  Definições e aspectos técnicos;  Tipos de estocagem geológica;  Panorama da estocagem no mundo e no Brasil. 9. Gás natural e regulação.  Aspectos teóricos da regulação;  Breve panorama da regulação internacional de gás natural;  Regulação do gás natural no Brasil: a Constituição Federal, a Lei do Petróleo, a Lei do Gás e normas/regulamentações infralegais.

Bibliografia

ANP – Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, 2001. Indústria Brasileira de Gás Natural: Regulação Atual e Desafios Futuros. Séries ANP – Número II. 1ª ed. Rio de Janeiro, 2001. 209 p. ISBN: 85-88286-01-7. ANP, 2010. O Gás Natural Liquefeito no Brasil: Experiência da ANP na implantação dos projetos de importação de GNL, Séries Temáticas ANP nº 4, Rio de Janeiro. 72p. ISBN: 978-85-88286-12-2 APPI, C.J.; IYOMASA, W. S.; GORAIEB, C. L., 2005. Estocagem subterrânea de gás natural: tecnologia para suporte ao crescimento do setor de gás natural no Brasil. 1ª ed. São Paulo: Páginas e Letras Editora Ltda., 2005. 226 p. ISBN: 85-09-00162-6 CONFORT, M.J.F., 2006. Estocagem Geológica de Gás Natural e seus Aspectos Técnicos e Regulatórios Internacionais. 2006. 139 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) – Programa de Pós-Graduação em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos (TPQB) da Escola de Química (EQ) da Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Rio de Janeiro. CONFORT, M.J.F; MOTHÉ,C.G., 2009. International Regulatory Aspects on Underground Natural Gas Storage and the New Brazilian Natural Gas Act. In: 24th World Gas Conference 2009 (WGC 2009), 24., 2009, Buenos Aires. Proceedings and Committee Reports. CORDEIRO, A.F., 2011. Estudo de Simulação e Controle de uma Unidade de Processamento de Gás Natural. 2011. 131 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) – Programa de Pós-Graduação em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos (TPQB) da Escola de Química (EQ) da Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Rio de Janeiro. FERC – U.S. Federal Energy Regulatory Commission, 2004. Current State of and Issues Concerning Underground Natural Gas Storage. Washington, D.C. Setembro de 2004. MOTHÉ, C.G.; CONFORT, M.J.F., 2013. Panorama e Perspectivas da Estocagem Geológica de Gás Natural no Brasil e no Mundo. 1. ed. Publit. Rio de Janeiro, 2013. 188p. ISBN: 978-85-7773-649-2, com direitos autorais. PINTO JÚNIOR et al., 2007. Economia da Energia: Fundamentos Econômicos, Evolução Histórica e Organização Industrial. 2ª reimpressão. Rio de Janeiro. Editora Elsevier, 2007. ISBN: 978-85-352-2408-5.

×

Geração e Tratamento de Lixiviado de Aterro de Resíduos

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

1. Geração de Lixiviados em Aterros de Resíduos: a) Influência das fases de degradação do resíduo; b) Influência da idade do aterramento; c) Influência das variáveis temperatura, umidade e qualidade do resíduo. 2. Mecanismos de Controle de Geração de Lixiviados 3. Impactos Ambientais associados ao descarte de Lixiviado no Meio Ambiente 4. Principais Poluentes presentes no Lixiviado a) Amônia; b) Substâncias orgânicas recalcitrantes. 5. Técnicas de Tratamento de Lixiviado: a) processos físico-químicos; b) processos biológicos; c) processos híbridos; 6. Estudos de Caso.

Bibliografia

American Public Health Association; American Water Works Association & Water Pollution Control Federation (2005). Standard Methods for the examination of water and wastewater, 21st ed. Washington (USA). Joint Editorial DAVIS & CORWELL. (1998) Introduction to Environmental Engineering - McGraw-Hill, 2ed. METCALF & EDDY INC (2003) Wastewater engineering: treatment, disposal and reuse. 4ed.. McGraw Hill QASIM, S.R. CHIANG, W. (1994) Sanitary landfill leachate: generation, control and treatment. Lancaster: Technomic Publishing Co. Inc, TCHOGANOGLOUS, G; THEISEN, H., VIGIL S. (1993). Integrated Solid Waste Management. Engineering Principles and Management Issues. Ed. McGraw Hill.

×

Gestão e Comercialização de Ativos Intangíveis

Houve oferta Recente: Sim

Ementa

LINHA DE PESQUISA: Globalização e Regionalização: Modelos de Proteção à Propriedade Intelectual e Seu Papel no Desenvolvimento / Propriedade Intelectual, Tecnologia, Sociedade e Empresas Brasileiras. EMENTA: Mecanismos de transferência de tecnologia e aplicação dos diversos instrumentos de proteção à propriedade e comercialização de ativos protegidos. Procedimentos relativos ao registro de direitos de propriedade em âmbitos nacional e internacional (propriedade industrial, direitos de autor, proteção de cultivares). Custos envolvidos. Agentes especializados. Gestão da propriedade intelectual em instituições públicas e privadas de P&D.

Bibliografia

BESSY, C.; BROUSSEAU, E. Technology Licencing Pratices in France. LES Nouvelles, 25:2, pp 66-75, 06/2000. CHAMAS, C. I. Proteção e exploração econômica da propriedade intelectual em universidades e instituições de pesquisa. Tese de doutorado. Rio de Janeiro, RJ: COPPE/UFRJ, 2001. 266p. CHAMAS, C. I.; NOGUEIRA, M. P. & SCHOLZE, S. C. (coord) Scientia 2000: propriedade intelectual para a academia. Rio de Janeiro: Fundação Osvaldo Cruz. Ministério da Ciência e Tecnologia, Fundação Konrado Adenauer, 2003. EUROPEAN COMISSION (EU) Role and Strategic Use of IPR (Intellectual property Rights) in International Research Collaborations. Bruxelas: European Comissions/Directorate-General for Research/European Research Area: Research and Innovation , 2002 (Working Paper) FENWICK & WEST PATENT LICENSING: for High Technology and Life Sciences. San Francisco: Fenwick & West LLP, 2005. KASSICIEH & RADOSEVICH from Lab to Market commercialization of public sector technology. Plenum Press: New York and London, p. 209-20, 1994. KLEIN, D. A. A gestão estratégica do capital intelectual: recursos para a economia baseada em conhecimento. Rio de Janeiro: Qualitymark Editora, 1986. p. 251-286. STAL, E. & FUJINO, A. A propriedade intelectual na universidade e o papel das agências de fomento. In XXII Simpósio de Gestão da Inovação Tecnológica: São Paulo, 2002: anais/Núcleo de Política e Gestão Tecnológica da Universidade de São Paulo: PGT/USP, 2002. TEECE, D. Managing Intellectual Capital. New York: Oxford University Press Incorp., 2000.

×

Identificação da Dinâmica de Processos Químicos e Bioquímicos

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Não

Ementa

1) O Problema de Identificação de Processos a) Procedimentos de identificação de sistemas; b) Resposta impulsional, funções de transferência e pertubações; c) Simulação, predição e controle; d) Observadores 2) Modelos Lineares a) Não paramétricos: - Modelos não paramétricos; - Análise de correlação e resposta transiente; - Análise frequencial; - Modelos multivariáveis b) Paramétricos: - Regressores Lineares - Modelos ARMAX e Box Jenkins - Modelos multivariáveis - Modelos de espaço de estado e filtro de Kalman 3) Métodos de Resolução, Seleção e Validação de Modelos a) Mínimos quadrados recursivos; b) Máxima verosimilhança; c) Seleção de estruturas - critérios d) Validação de modelos 4) Obtenção e Tratamento de Dados a) Frequência de amostragem b) Filtragem de sinais c) Seleção de perturbações 5) Tópicos avançados em Identificação

Bibliografia

Livro-Texto: System Identification: Theory for the user., Ljung,L., Prentice-Hall, 1987.

×

Imobilização de Biomoléculas, Células e Tecidos

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

1) Métodos Clássicos de Imobilização. 2) Imobilização de Enzimas. 3) Imobilização de Células de Microorganismos. 4) Imobilização de Células Animais, Vegetais e Tecidos. 5) Biorreator com Enzimas Imobilizadas. 6) Biorreator com Células Imobilizadas. 7) Aplicação em bioprocessos. 8) Introdução aos Biossensores. 9) Introdução a Bionanotecnologia. 10) Novas Tecnologias de Imobilização.

Bibliografia

Rehm, H. J., Reed, G., Puhler, A., Stadler, Biotechnology, volumes 1, 3, 9 e 11. VCH, 1993. Moo-Young, M., Comprehensive Biotechnology, volumes 1, 2 e 3, Pergamon Press, 1990. Periódicos: Biotechnology and Bioengineering, Journal of Fermentation Technology, Biological Abstracts, Biosensors & Bioeletronics, Biotechnology Letters, etc. Bases eletrônicas: Science Direct, Cappes, etc.

×

Instrumentação e Automação Ind. Avançadas

Ementa

Instrumentação, controle e automação industrial Caracterização de instrumentos de medida, controle e atuação. Atuadores (válvulas e motores) – características inerentes e instaladas. Sistemas de controle, supervisão e diagnóstico de falhas – principais premissas. Arquitetura e tecnologia digital para processos industriais - Fieldbus Foundation. Conceitos básicos e ferramentas disponíveis para uma aplicação industrial em sistemas de automação e controle. Projetos de sistemas digitais de monitoração, controle e supervisão.

Bibliografia

CONSIDINE, DM. Process Instruments and Controls Handbook, McGraw-Hill, 1985; SMITH, CA, CORRIPIO, A. Principles and Practice of Automatic Process Control, 3rd edition, John Wiley and Sons, 2006; ISA, Instrumentation Society of America, ANSI/ISA–18.2–2009, Management of Alarm Systems for the Process Industries, 2009ª ISA, Inst. Society of America, ANSI/ISA–5.1–2009, Instrumentation symbols and Identification, 2009b. VALDMAN, B, FOLLY, R, SALGADO, A. Dinâmica, Controle e Instrumentação de Processos, Editora UFRJ, 2010. VERHAPPEN, I, PEREIRA, A. Foundation Fieldbus, ISA, 3rd Edition, 2009. MANUAIS E CATÁLOGOS DE FABRICANTES DE EQUIPAMENTOS PARA INSTRUMENTAÇÃO E CONTROLE INDUSTRIAL – acesso online.

×

Integração de Processos

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

1) Integração Energética: Síntese e Análise de Redes. 2) Integração Mássica: Síntese e Análise de Redes de Equipamentos de Transferência de Massa. Análise Balanço Hídrico de Processos. Diagrama de Fontes de Água. 3) Otimização de Processos: Conceitos Básicos, Métodos Utilizados na Integração de Processos: Programação Linear e Não-Linear Inteira Mistas.

Bibliografia

Ruod, D.F. & Watson, C.C. - "Strategy of Process Engineering", J. Wiley, 1968. Resnick, W. - "Process Analysis and Design for Chemical Engineers", McGraw-Hill, 1981. Westerberg, A.W., Hutchinson, H.P., Motard, R.L. & Winter, P. - "Process Flowsheeting", Cambridge, 1979. Ulrich, G.D. - "A Guide to Chemical Engineering Process Design and Economics", J. Wiley, 1984. Timmerhaus, K.D. & Peter, M.S. - "Plant Design and Economies for Chemical Engineers.", McGraw-Hill, 3ª Ed., 1980. Edgar, T.F. & Himmelblau, D.M. - "Optimization of Chemical Processes", McGraw-Hill, 1988 Husain, A. - "Chemical Process Simulation", Wiley Eastern, 1968 Beneddek, P. - "Steady-State Flowsheeting of Chemical Plants", Elsevier, 1980. Sinnot, R.R. - "An Introduction to Chemical Engineering Design:", Pergamon Press, 1983. Mah, R.S.H. - "Chemical Process Structures and Information Flows", Butterworths, 1990.

×

Introdução à Química Verde

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Não

Ementa

Desenvolvimento Sustentável. Clima e Meio Ambiente. Conceitos de Química Verde. Segurança Química. Avaliação de Ciclo de Vida. A Química Verde no Brasil. Esverdeamento de produtos e processos químicos – casos práticos.

Bibliografia

1. Química Verde no Brasil 2010-2030, CGEE, Brasília, 2010. 2. A.G. Corrêa e V.G. Zuin, Quimica Verde: Fundamentos e Aplicações, Ed. UFSCar, São Carlos, 2009. 3. Emsley, A Healthy, Wealthy, Sustainable World, RSC, Cambridge, 2010. 4. N. Winterton - Chemistry for Sustainable Technologies, RSC Publishing, 2011.

×

Matemática Aplicada

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

Limites . Cálculo Diferencial e Integral .Interpolação de Funções. Matrizes e Vetores. Sistemas de Equações Algébricas. Equações Diferenciais Ordinárias. Funções de Duas ou Mais Variáveis Independente

Bibliografia

Batschelet, E. - Introdução à Matemática para Biocientistas, Editora Interciência, 1978. Crowe, A. & Crowe, A. Mathematics for biologists. London, Academic Press, 1969.

×

Matemática Aplicada

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

Limites; Cálculo Diferencial e Integral; Interpolação de Funções; Matrizes e Vetores; Sistemas de Equações Algébricas; Equações Diferenciais Ordinárias; Funções de duas ou mais variáveis independentes

Bibliografia

Batschelet,E - Introdução à Matemática para Biocientistas, Editora Interciência, 1978. Crowe, A. & Crowe, A. Mathematics for biologists. London, Acadenic Press, 1969.

×

Materiais Cimentícios , sua Fabricação, Hidratação e Caracterização

Ofertada em 2017/1: Não

Ementa

Processos de fabricação de cimento. Etapas e reações envolvidas. Tipos de cimento e suas características. Processos de fabricação de gesso, etapas e reações. Fabricação de cal e cal apagada. Caracterização das matérias primas, aditivos, agregados e produtos por análises térmicas, DRX e FRX. Hidratação de cimento e produção de pastas e argamassas. Hidratação de gesso e fabricação de placas. Análise das etapas de hidratação de cimento e gesso por calorimetria e análise térmica diferencial não convencional (NCDTA). Análise de processos de hidratação de cimento, gesso, e seus compósitos por análises térmicas _ efeitos da presença de materiais pozolânicos e outros agregados nos processos. Utilização de análises térmicas em base à massa calcinada e em base à massa inicial de cimento ou gesso na comparação de suas hidratações com e sem utilização de agregados e/ou traços diferentes.

Bibliografia

Lea's Chemistry of Cement and Concrete, Fourth Edition: Peter Hewlett: 0000750662565: Amazon.com: Books H. F. W. Taylor - Cement Chemistry Amazon.com: Books Guimarães, J.E.P., A Cal, Fundamentos e Aplicações, 2ª ED. Associação Brasileira dos produtores de cal C.R. Guelberth e D. Chiras , Natural Plaster Book Dweck, J. Artigos publicados no Journal of Thermal Analysis and Calorimetry e Thermochimica Acta , entre outros

×

Materiais Nanoestruturados e Nanoparticulados: Síntese, Propriedades e Aplicações

Ofertada em 2017/1: Sim

Ementa

1) Introdução a) Introdução ao "nanomundo"; b) Escalas de atuação; c) Histórico. 2) Nanomateriais a) Definição de materiais nanodimensionais; b) Efeitos de tamanho; 3) Métodos de Síntese a) Óxidos: hidrólise, oxidação, termólise, metástese, métodos solvotérmicos; b) Síntese mediada por ultra-som: colóides, ligas, compósitos metal-polímero, óxidos, nanopartículas encapsuladas, materiais mesoporosos; c) Síntese de carbetos, fosfetos, boretos e calcogenetos nanocristalinos d) Síntese de nanoestruturas metálicas 4) Nanotubos e nanofios de carbono e inorgânicos a) Estrutura (geometria e estrutura eletrônica) de nanotubos; b) Síntese e modificação química; c) Propriedades de nanotubos; d) Nanofios; e) Estratégias de síntese de nanofios; f) Propriedades de nanofios. 5) Polímeros nanoestruturados a) Controle estrutural e conformacional em macromoléculas; b) Nanoestrutura policristalina e cristalização de polímeros; c) Morfologia de copolímeros em bloco; d) Nanoestruturas baseadas em separação de fases; e) Nanogaiolas poliméricas e nanoestruturas com ligações cruzadas 6) Filmes finos a) Filmes finos de compostos moleculares; b) Filmes finos de materiais inorgânicos 7) Exemplos de aplicação de nanomateriais a) Energia; b) Petróleo c) Meio Ambiente; d) Saúde; e) Eletrônica.

Bibliografia

KJ Klabunde, "Nanoscale Materials in Chemistry", Wiley, 2001, NY Z2. CNR Rao, A Muller, AK Cheetam, "The Chemistry of Nanomaterials: Synthesis, Properties and Applications", Wiley, 2004, NY ZL Wang, "Characterization of Nanophase Materials", Wiley, 2000, NY

×

Materiais poliméricos aplicados à indústria do petróleo e gás

Houve oferta Recente: Não

Ementa

Estrutura e propriedades de polímeros utilizados em exploração, produção e refino de petróleo. Processos de fabricação. Características dos materiais poliméricos compósitos e polímeros de alto desempenho usados em equipamentos de operações unitárias da indústria do petróleo. Principais fornecedores. Mercado no Brasil e no mundo.

Bibliografia

Conteúdo programático: Polímeros – estrutura e propriedades. Misturas e compósitos poliméricos – processos de fabricação e propriedades. Polímeros de engenharia e de alto desempenho – tipos e aplicações. Polímeros usados em equipamentos da indústria química – operações unitárias e reatores. Seleção de materiais poliméricos para a industria do petróleo e gás. Panorama do mercado de polímeros especiais no Brasil e no mundo.

×

Métodos Matemáticos Aplicados

Ofertada em 2017/1: Sim

Ementa

Espaços vetoriais. Matrizes, posto, inversa, pseudo-inversa, auto-valores e auto-vetores. Transformações de similaridade, diagonalização, formas quadráticas. Decomposição LU. Sistemas algébricos lineares. Mínimos Quadrados. Sistemas algébricos não-lineares, Newton-Raphson. Equações diferenciais ordinárias: classificação e métodos analíticos. Soluções Numéricas de EDO's e de Sistemas mistos algébrico-diferenciais. Equações diferenciais parciais: classificação e tipos de problemas, soluções por separação de variáveis, solução por transformadas de Laplace e de Fourier, soluções numéricas e métodos aproximados. Equações integrais.

Bibliografia

Advanced Engineering Mathematics, 8th Ed., KREYSZIG, 1999. Advanced Engineering Mathematics, 5th Ed., WYLIE & BARRET, 1982. Programação em MATLAB para Engenheiros, STEPHEN CHAPMAN, Editora Thompson, 2002. Rice, R., and D.D. Do, Applied Mathematics and Modeling for Chemical Engineers, Wiley, New York (1994).

×

Métodos Numéricos Aplicados

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

Esta disciplina engloba tópicos interdisciplinares de métodos numéricos, ciências naturais, computação científica e as devidas áreas correlatas da engenharia que envolvem a solução de problemas da mecânica do contínuo. Seguindo este contexto, a disciplina cobre os fundamentos de modelagem, metodologias de discretização de equações diferenciais parciais, algoritmos de solução de sistemas de equações algébricas e as características da solução numérica. Exemplos de aplicações numéricas em fluidodinâmica também são abordados neste curso. Programa: 1. Introdução a métodos numéricos e computação científica (2 hrs). • Histórico do desenvolvimento de métodos numéricos. • Conceitos de computação científica. 2. Modelagem de Problemas da Mecânica do Contínuo (4 hrs). • Equações básicas de conservação (massa, quantidade de movimento, energia). 3. Discretização de Domínio (4 hrs). • Geração de malha estruturada e não estruturada. 4. Métodos de Discretização (16 hrs). • Método de Volumes Finitos. • Método dos Elementos Finitos. • Discretização temporal. 5. Solução de Sistemas de Equações Algébricas (8 hrs). • Métodos de solução direta. • Métodos de solução iterativa. • Sistemas acoplados e não lineares. 6. Propriedades dos Métodos Numéricos (6 hrs). • Consistência, estabilidade e convergência. • Estimação do erro de discretização. • Aceleração da computação (métodos multi-grid e paralelismo). 7. Aplicações Especiais (6 hrs). • Escoamentos incompressíveis. • Escoamentos turbulentos.

Bibliografia

[1] HOFFMAN, Numerical Methods for Engineers and Scientists, 2nd ed., McGraw Hill, 2001. [2] SCHÄFER, Computational Engineering – Introduction to Numerical Methods, 1st ed., Springer-Verlag, 2006. [3] VERSTEEG & MALALASEKERA, An introduction to Computational Fluid dynamics – The finite volume Method, 2nd ed., Longman Group, 1995.

×

Microbiologia Aplicada a Indústria de Petróleo

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

1) Degradação de Combustíveis por Microrganismos. 2) Biorremediação aplicada a Solos e Àguas contaminadas por Petróleo e seus derivados. 3) Dessulfurização Microbiana de Combustíveis visando Redução de Poluição Ambiental. 4) Biolixxiciação de Xisto retortado para recuperação do Enxofre; 5) Estudo dos Microrganismoss Lixiviantes. 6) Biocorrosão de Equipamentos utilizados na Indústria Petrolífera e seu efeito sobre o Petróelo e seus derivados; 7) Emprego de Biocidas na Prevenção da Corrosào Microobiológica. 8) Monitoramento Microbiológico e Químico para detecção do Potencial de Corrosão de ambientes Terrestres e Aquáticos.

Bibliografia

BADILLA-OHLBAUM, R.; VARGAS, T. HERRERA, L. 1991. Bioleaching: From Molecular Biology to Industrial Applications University of Chile, Santiago. ? BEERSTECHER Jr, E. 2013. Petroleum microbiology: An introduction to microbiological petroleum engineering. Literary Licensing, LLC, Whitefish. ? CRAWFORD, R. L.; CRAWFORD, D. L. Bioremediation: Principles and applications. Cambridge University Press, Cambridge. ? DAVIS, J.B. Petroleum microbiology. 1967 Elsevier Publishing Company, London. ? EVANS, L.V. 2005. Biofilms: Recent advances in their study and control. Harwood Academic Press, Amsterdan. ? JAVAHERDASHTI, R. 2008.Microbiologically influenced corrosion: An engineering insight. Spring- Verlag, London. ? KOSARIC, N.; SUKAN, F.V. 201 Biosurfactants: Production and Utilization—Processes, Technologies, and Economics. CRC Press, New ? LAPPIN-SCOTT, H.M.; COSTERTON, J.W. Microbial Biofilms. Cambridge University Press, Cambridge. ? LIENGEN, T.; FÉRON, D.; BASSEGUY, R; BEECH,I.B. 2014. Understanding biocorrosion: Fundamentals and applications. Woodhead Publishing, Cambridge. ? MULLIGAN, C.N.; SHARMA, S. K.; MUDHOO, A. 2014. Biosurfactants: Research Trends and Applications. . CRC Press, New York. ? PRAVE, P.; FAUST, U.; SITTING, W.; SUKATSCH, D.A. 1987. Fundamentals of Biotechnology.:VCH Verlagsgesellschaff GMBH VCH, Weinheim. ? REHM, H. J.; REED, G. 1995. Biotechnology, vols. 1 – 8, VCH-Wiley, Weinheim. ? REHM, B. H. A. 2014. Microbial production of biopolymers and polymer precursors: Applications and perspectives. Caister Academic Press, Norfolk. ? WISE, D.L.; TRANTOLO, D.J.; CICHON, E.J.; INYANG, H.I.; STOTTMEISTER. 2000. Bioremediation of contaminated soils Marcel Dekker, Inc., New York. ? WAINWRIGHT, M. 1999. An introduction to environmental biotechnology. Kluwer Academic Publishers, Dordrecht.

×

Microbiologia Aplicada Experimental

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

1) Quantificação, Padronização de Inóculos. 2) Controle de Processos Fermentativos. 3) Exigências Nutriivas. 4) Condições de Cultivos. 5) Controle Microbiológico de Águas. 6) Indicadores Microbiológicos de Poluição. 7) Dosagens Microbiológicas. 8) Condições de Processos Fermentativos. 9) Isolamento e Seleção de Cepas Produtoras.

×

Microbiologia de Alimentos

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

Abordagem dos principais grupos de micro-organismos de importância em alimentos. Microrganismos deterioradores e patogênicos em alimentos. Enfermidades veiculadas por alimentos. Programa: Introdução à microbiologia e à matriz alimentícia; Grupos microbianos de importância em alimentos; Micro-organismos deterioradores e deterioração de alimentos; Micro-organismos patogênicos e enfermidades veiculadas por alimentos.

Bibliografia

JAY, J. M. Microbiologia de Alimentos. 6ª ed., 2005, Porto Alegre: Artmed, 712p. FORSYTHE, S. J. Microbiologia da Segurança Alimentar. 1ª ed., 2002, Porto Alegre: Artmed, 424p.

×

Microbiologia Industrial

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

Estudo dos Agentes Microbianos Industriais, suas Características e Potencialidades. Formas de Crescimento de Unicelulares e Filamentos. Obtenção de Mutantes, Testes de Produção e Métodos de consevação. Preparo de Inóculos Industriais.

Bibliografia

BERGER, S.A.; GOLDSMITH, W.; LEWIS, E.R. 1996. Introduction to bioengineering. Oxford University Press, Oxford. BROWN, C.M.; CAMPBELL, I.; PRIEST, F.G. 1999. Introduction to biotechnology, 2 nd ed., Blackwell Scientific Publications, Oxford. CRUEGER, W.; CRUEGER, A. 1993. Biotecnología: Manual de Microbiología Aplicada. Editorial Acribia S. A., Zaragoza. DEMAIN, A. L.; DAVIES, J. E. 1999. Manual of Industrial Microbiology and Biotechnology, ASM Press, Washington. GLAZER, A. N.; NIKAIDO, H. 1995. Microbial Biotechnology: Fundamentals of applied microbiology. W.H. Freeman and Co., Oxford. GLAZER, A.N.; NIKAIDO, H. 1998. Microbial Biotechnology - Fundamentals of Applied Microbiology, W.H. Freeman and Company, New York. MOO-YOUNG, M.; ANDERSON, W.A. 1996. Enviromental biotechnology principles and applications, Kluwer, Dordrecht. PRAVE, P.; FAUST, U.; SITTING, W.; SUKATSCH, D.A. 1987. Fundamentals of Biotechnology.:VCH Verlagsgesellschaff GMBH VCH, Weinheim.. RATLEDGE, C.; KRISTIANSEN, B. 2002. Basic Biotechnology, 2nd ed., Cambridge University Press, Cambridge. REHM, H. J.; REED, G. 1995. Biotechnology, vols. 1 – 8, VCH- Wiley, Weinheim. STANBURY, P.F.; WHITAKER, A.; HALL, S.J. 1995. Principles of fermentation technology. Oxford, Pergamon, TORTORA, G. J.; FUNKE, B. R.; CASE, C. L. 2003. Microbiology: An introduction, 8 th ed., Benjamin-Cummings Pub Co., California. TREVAN, M.D.; BOFFEY, S.; GOULDING, K. H.; STANBURY, P. 1991. Biotecnología: principios biológicos. Ed. Acribia S.A., Zaragoza. WAITES, M. J.; MORGAN, N. L.; ROCKEY, J. S.; HIGTON, G. 2005. Industrial Microbiology – An Introduction, Blackwell Science, London.

×

Microbiologia Tecnológica - MSc Profissional

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

Microrganismos de Interesse Tecnólogico e Ambiental: Aspectos Gerais Morfológicos e Citológicos. Condições de Cultivo, Estocagem e Métodos Atuais de Quantificação. Mecanismos Fisiológicos de Microrganismos Envolvidos em Bioprocessos Industriais, na Transformação de Compostos Químicos e no Ambiente. Biossegurança. Biologia Molecular Visando a Identificação Microbiana e a Avaliação da Diversidade em Diferentes Ambientes. Melhoramento Genético de Linhagens Selvagens. Biotecnologia Vegetal. Biotransformações Microbianas. Ecotoxicologia

Bibliografia

Chawla, H. S. 2002. Introduction To Plant Biotechnology. 2nd Ed. Science Pub, Inc. Glazer, A.N.; Nikaido, H. 1998. Microbial Biotechnology - Fundamentals Of Applied Microbiology, W.H. Freeman And Company, New York. Glick, B. R.; Pasternak J. J. 1998. Molecular Biotechnology. Principles And Applications Of Recombinant Dna. 2ª Ed., Asm Press, Washington. Hunter-Cervera, J.C.; Belt, A. 1996. Maintaining Cultures For Biotechnology And Industry. Academic Press, London. Madigan, M. T.; Martinko, J. M.; Parker, J. 2005. Brock Biology Of Microorganisms 10th Ed., Prentice-Hall, Inc., New Jersey. Nicholl, D. S. T. 2002. An Introduction To Genetic Engineering. 2nd Ed. Cambridge University Press. Valle, S. 2002. Biossegurança Uma Abordagem Multidiciplinar. Editora Fiocruz, Rio De Janeiro. Tortora, G. J.; Funke, B. R.; Case, C. L. 2003. Microbiology: An Introduction, 8th Ed., Benjamin-Cummings Pub Co., California. Forbes, V E & Forbes, T L. 1994 Handbook Of Ecotoxicology. David J Hoffman & B A Rattner (Editors). Chapman & Hall. Crc Press Inc.

×

Microrganismos e o Ambiente

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

1) Características microbianas morfológicas e fisiológicas gerais. 2) Interações e dinâmica populacional de microorganismos presentes em ambientes naturais. 3) Participação da população microbiana nos métodos convencionais de tratamento de efluentes líquidos: processos aeróbicos e anaeróbicos. 4) Tratamentos de rejeitos sólidos por ação microbiana. 5) Influência e atuação de microorganismos em processos não convencionais de tratamento: a) captação de metais pesados; b) remoção de amônia nitrato e nitrito; c) lixiviação; d) corrosão; e) degradação de compostos celulolíticos e ligno-celulolíticos; f) degradação de hidrocarbonetos; g) bioremediação; h) produção de medicamentos etc...

Bibliografia

"Fundamentals of Biotechnology" - Präve, Faust, Sittins & Sutratsh, VCH, 1978. "Biological Waste Water Treatment"- ( Theory and Applications Grady, ) Lim-Marcel Dekker, Inc., 1986. "Introduction to Soil Microbiology" - Alexander, John Wiley & Sons, Inc., 1967. "Microbiology for Sanitary Engineers"- Mc Kinney, Mc Graw- Hill Book Company, Inc., 1962.

×

Mod. Molecular de Constituintes de Petróleo e suas Misturas

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

1) Modelos; 2) Conceituação, Representação de espécies químicas, Simulação de propriedades, Testes do modelo. 3) Cálculos; 4) Modelos mecânicos e campos de força, Métodos quânticos ab-initio e semi-empírico, Aproximações. 5) Interações; 6) Efeitos estéricos, Contribuições eletrostáticas, Solvatação, Reconhecimento molecular. 7) Modelagem de Constituintes de Petróleo. 8) Petróleo bruto, Correntes de refinaria, Resíduos. 9) Relações Estrutura-Propriedades; 10) Propriedades físicas, Interações entre moléculas, Soluções e suspensões, Colóides e precipitação.

Bibliografia

Matar, S., Hatch, L.F., Chemistry of Petrochemical Processes, Gulf, Houston, 1994; Grant, G.H, Richards, W.G., Computational Chemistry, Oxford, New York, 1995; Cohen, N.C., Molecular Modeling in Drug Design, Academic, San Diego, 1996; Atkeins, P.W., Physical Chemistry, Freeman, New York, 1994; Schramm, L.L., Foams Fundamentals and Applications in the Petroleum Industry, ACS, Washington, 1994.

×

Novos Paradig da Ind Quím Brasileira: O Impacto da Quím Verde na Compet no setor

Ementa

O objetivo principal desta disciplina é propor um aprendizado que associe o conhecimento sobre a indústria química brasileira, ao entendimento dos conceitos sobre A Química Verde, principais players e novas tendências, além de elaborar estudos das janelas de oportunidades para os setores da sucroquímica, da alcoquímicas e da oleoquímica no Brasil. Será abordada também a questão do impacto do REACH (Registration, Evaluation, Authorisation and Restriction of Chemical substances) e do o papel do programa Atuação Responsável da ABIQUIM na competitividade do setor frente a essas novas tendências.

Bibliografia

1- Anastas, P. T. ; Kirchhoff M. M.; Origins, Current Status, and Future Challenges of Green Chemistry – Acc. Chem. Res , 2002 2- Corrêa, A. G.; Zuin, V. G. (Org.) – Química Verde: fundamentos e aplicações - Edufscar – UFSCar, 2009 3 - Carioca, José Osvaldo- Brazilian network on Green Chemistry- Fortaleza, 2007 4- Lenardão, E. J. ; Freitag, R. A. ; Dabdoub, M. J. ; Batista, A. C. F.; Silveira, C. C. – Green Chemistry – Os 12 Princípios da Química Verde e sua Inserção nas atividades de ensino e pesquisa - Quim. Nova, Vol. 26, No. 1, 123-129, 2003 5- Prado, A. G. S.; Química Verde: Os Desafios da Química do Novo Milênio Quim. Nova, Vol. 26, No. 5, 738-744, 2003. 6- Sanches, V. L.; Abreu, D. G.; Veiga, M. A.; Mesquita, S. - Química verde e contribuições para educação científica na escola: relatos da construção de uma proposta - 32ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Química - Fortaleza, CE, 30/05-02/06, 2009 7- Silva, F. M.; Lacerda, P. S. B.;Jones, J.; Desenvolvimento Sustentável e Química Verde - Quim. Nova, Vol. 28, No. 1, p.93 -110, 2005

×

Otimização

Ofertada em 2017/1: Sim

Ementa

1) Modelos de Otimização Linear. Não Linear e Interia-Mista. 2) Princípios de análise convexa: a) Conjuntos convexos; b) Concavidade e Convexidade de Funções; c) Funções Diferenciáveis Côncavas e Convexas. 3) Conceitos Básicos em Otimização: a) Função objetivo; b) Restrições; c) Domínio de Busca; d) Otimização sem Restrições: Ponto Estacionário, Extremo e Condições de Otimalidade. e) Otimização com Restrições: Multiplicadores de Lagrange, Extremos e Condições de Otimalidade. 4) Programação Linear(LP): a) Formulação Geral de Problemas de Otimização Linear; b) Introdução ao Método Simplex; c) O "Tableau" Simplex; d) Formulação Matricial do Método Simplex; e) Dualidade em Programação Linear; f) O problema Duyal e sua interpretação; g) Variáveis Duais. 5) Programação Quadrática(QP): a) Formas Quadráticas(FQ); b) Diagonalização de FQ\'S não- homogêneas; c) Extremo de FQ\'s Sujeitas a Restrições Lineares; d) Programação Quadrática Convexa; e) Os problemas Primal e Duyal em Programação Quadrática; f) Variantes do Método Simplex para QP. 6) Otimização Não Linear(NLP) sem Restrições: a) Otimização Unidimensional; b) Métodos para Otimização Unidimensional; c) Otimização em Várias Variáveis; d) Métodos Diretos para NLP sem Restrições: Métodos Simplex e Powell; e) Metodos Indiretos de Ordem 1 para NLP sem Restrições Gradiente e Gradiente Conjugado; f) Métodos Indiretos de Ordem 2 para NLP sem Restrições: Métodos Newton, Gauss-Newton, Marquardt, Quasi-Newton(BFGS). 7) Otimização Não Linear(NLP) com Restrições: a) Princípios da Teoria da Dualidade; b) O Problema Primal; c) Função Perturbação e Função Dual; d) O Problema Dual Interpretação Geométrica do Problema Dual; e) Método Generalizado do Gradiente Reduzido para NLP; f) Programação Linear Sucessiva(SLP); g) Métodos de Programação Quadrática Sucessiva. 8) Otimização Inteira(IP) e Interia Mista Linear(MILP): a) Os Problemas IP e MILP; b) Estratégias de Enumeração Implícita; c) Árvores de Busca; d) Técnica Branch and Bound para IP e MILP: Separação, Relaxação com LP, Sondagem ("fathoming").

Bibliografia

Edgar, T.F. e Himmelblau, D.M. - "Optimization of Chemical Processes". McGraw-Hill Chemical Engineering Series, 1988. Van de Panne, C. - "Methods for Linear and Quadratic Programming", North-Holland Publishing Company, 1975. Beveridge, G.S.G. e Schechter, R.S. - "Optimization: Theory and Practice", McGraw- Hill Chemical Engineering Series, 1970. Floudas, C.A. - "Nonlinaer and Mixed-Interger Optimization: Fundamentals and Applications", Oxford University Press, 1995.

×

Pesquisa de Tese de Doutorado

Ofertada em 2017/1: Sim
×

Planejamento e Análise de Estatística de dados

Ofertada em 2017/1: Sim

Ementa

Introdução; Planejamento Fatorial; Planejamento Composto central (Central Composite Design); Métodos de Otimização; Planejamento de Misturas; Análise por componentes parciais; Análise por Grupamentos; Análise por "Mínimos Quadrados Parciais (PLS)"

Bibliografia

Montgomery, D. C., Design and Analysis of Experiment, John Wiley, 2004. Anderson, T., An Introduction to Multivariate Statistical Analysis, Wiley, 2003

×

Planejamento e Análise Estatística de Dados

Ofertada em 2017/1: Sim

Ementa

Introdução. Planejamento Fatorial. Planejamento Composto Central (Central Composite Design). Métodos de Otimização. Planejamento de Misturas. Análise por Componentes Principais. Análise por Grupamentos. Análise por ?Mínimos Quadrados Parciais (PLS)?.

Bibliografia

Montgomery, D. C., Design and Analysis of Experiment, John Wiley, 2004. Anderson, T., An Introduction to Multivariate Statistical Analysis, Wiley, 2003

×

Processos Orgânicos no Setor de Petróleo e Gás

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

1) Formação e ocorrencia Constituintes de organismos vivos; ciclos bioenergéticos; modelos de degradação de matéria orgânica querogênio; correlações ente propriedades; efeitos de processos físicos e biológicos; técnicas analíticas. 2) Mecanismos de reações químicas: Cinética e equilíbrio; efeitos de meio; relações estrutural/atividade; catálise; reações estéreo específica. 3) Determinação estrutural: Estrutura atômica e molecular; análise espectroscópiaca; técnicas de difração; microscopia eletrônica. 4) Reações orgânicas no refino: Craqueamento térmico e catalítico; polimerização; alquilação; reforma; isomerização; coqueamento; desidrogenação; hidrotratamento.

Bibliografia

MATAR, S.; Hatch, L.F., Chemistry of Petrochemical Processes, 1994. ENGEL, M.H.; Macko, S.A., Ed., Organic Geochemistry Principles and Applications, 1993. WITTCOFF, H.A., Industrial Organic Chemicals, 1996. MARCH, J., Advanced Organic Chemistry. Reactions, Mechanisms and Structure, 3ª Ed., 1992.

×

Processos Oxidativos Avançados aplicados ao Tratamento de Águas e Efluente

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

1- Fundamentos da oxidação química: Reações de oxi-redução; Processos clássicos de oxidação (Permanganato, Peróxido de hidrogênio, Cloro, Ozônio). 2- Processos Oxidativos Avançados: Fundamentos e aplicações, vantagens e desvantagens dos POA frente aos processos convencionais. Radicais hidroxilas e outras espécies presentes em reações de oxidação de poluentes orgânicos em solução aquosa. Potenciais de oxidação. 3- Processos homogêneos e heterogêneos (Fenton; Fenton-like; oxidação com O3/H2O2). Tipos de processos. Fundamentos e Aplicações. 4- Processos com fotoquímicos com irradiação artificial e solar (Foto-Fenton; H2O2/UV; O3/UV e O3-H2O2/UV). Teorias e mecanismos. Efeito das variáveis. Peculiaridades e variáveis de processo envolvidas em POA solares. 5- Processos fotocatalíticos. Processo de fotólise direta com radiação ultravioleta (UV). Processos fotocatalíticos usando semicondutor em suspensão: TiO2/UV, H2O2-TiO2/UV. Propriedades e foto-ativação de catalisadores. Sistemas fotocatalíticos suportados. Mecanismos da fotocatálise heterogênea. Principais reações e efeito de variáveis de processo 6- “Wet oxidation”: fundamentos, aplicações, modelos de reatores. 7- POA na purificação de água; 8- Apresentação de projetos e estudos de caso brasileiros e internacionais para tratamento ambiental utilizando POA.

Bibliografia

1. S. Parsons. Advanced Oxidation processes for Water and Wastewater Treatment. IWA (2005). 2. U. S. Environmental Protection Agency, Handbook on Advanced Photochemical Oxidation Processes, EPA/625/R-98/004,(1998). 3. W. W. Eckenfelder. Chemical Oxidation. Technologies for the nineties. Technomic Publishing Company. 1992 4. Artigos de periódicos especializados.

×

Produção de Enzimas para Biorrefinaria

Ementa

O curso pretende fornecer ao aluno conhecimentos teórico-práticos relativos a produção de enzimas extra-celulares de interesse para Bicombustíveis / Biorrefinaria. As enzimas a serem estudadas serão produzidas por microrganismos em fermentação submersa, e o sobrenadante obtido será utilizado como preparação enzimática bruta. A produção das enzimas será avaliada através da cinética do crescimento microbiano, consumo de substrato e medida da concentração de enzimas. Conceitos como unidade de atividade enzimática e atividade enzimática específica serão abordados, bem como aspectos da cinética enzimática, tais como velocidade inicial, velocidade máxima e constante de Michaelis. O curso também envolverá análise e discussão de trabalhos científicos relevantes na área. Todas as atividades experimentais terão o suporte teórico necessário.

Bibliografia

- Bon et al - Enzimas em biotecnologia; produção, aplicação e mercado. Editora Interciências, Rio de Janeiro, 2008 - Artigos científicos relacionados a produção de enzimas de interesse industrial

×

Prospecção Tecnológica

Houve oferta Recente: Sim

Ementa

A importância da Prospecção em setores intensivos de P&D. Uso e Gestão estratégica da Informação. Inteligência Competitiva. Gestão do Conhecimento. Convergências entre Inteligência Competitiva e Gestão do Conhecimento. Foresight. Comparativos entre Inteligência Competitiva. Gestão do Conhecimento e Foresight. Metodologias de Inteligência Competitiva, Gestão do Conhecimento e Foresight. Estratégias de Prospecção.

Bibliografia

ALLE, V. The knowledge evolution: expanding organizational intelligence. Boston: Butterworth-Heineman. 1997. ARSENOVA, I.; ROZHKOV, S. Optimization of patent studies. International Forum on Information and Documentation, v 22, n 4. October-December, 1997. CASTELS, P. E.; BOCH, R. M.; MONTENEGRO, I. O. Las unidades de inteligencia/conocimiento en el diseño de políticas científicas y tecnológicas. Organización de Estados Iberoamericanos: biblioteca digital, 2003. DAVENPORT, T. H.; PRUSAK, L. Conhecimento empresarial: como as organizações gerenciam seu capital intelectual. Rio de Janeiro. Campus, 1998. EDVINSON, L.; MALONE, M. S. Capital intelectual: descobrindo o valor real de sua empresa pela identificação de seus valores internos. Rio de Janeiro: Makron Books, 1996. FERNANDES, Lucia Regina R. M. V. A gestão do conhecimento aplicada à biodiversidade com foco em plantas medicinais brasileiras. Tese de Doutorado. Escola de Química da UFRJ, 2002. FULD, L. The new competitor: the complete resource for finding, analyzing and using information about your competitors. New York: John Wiley & Sons, Inc., 1994. GARCIA TORRES, D. Seminário de Inteligência Competitiva: informação e conhecimento. México: Innestec, 1997. GEORGHIOU, L. Third generation foresight - integrating the socio-economic dimension. In: International Conference on Technology Foresight. Japão. Março, 2001. LEYDESDORFF, L. Indicators of innovation in a knowledge-based economy. Cybermetrics International Journal of Scientometrics, Infometrics, and Bibliometrics. V 5, n 1, 2001. MACULAN, AM. Gestão das inovações tecnológicas. ITOI/COPPE/UFRJ. Apostila do Projeto �Centro de referência em inteligência empresarial para a gestão da inovação�. Setembro, 2003. NONAKA, I.; TAKEUCHI, H. Criação de conhecimento na empresa. Rio de Janeiro: Ed. Campus, 1997. PASSOS, C. A. K. Novos modelos de gestão da informação. In: Informação e globalização na era do conhecimento. Org: Helena Lastres e Sarita Albagli. Rio de Janeiro. Editora Campus, 1999. PORTER, A. Technology opportunities analisys. Technological opportunities analisys. Technological Forecasting and Social Change. New York. V 9, 1995. PRESCOTT, J. E.; GIBBONS, P. T. Global Perspectives on competitive intelligence. Alexandria: Virginia: SCIP, 1993. STEWART, T. A. Capital intelectual: a nova vantagem comparativa das empresas. Rio de Janeiro: Wd. Campus, 1997. SVEIBY, K. A nova riqueza das organizações. Rio de Janeiro: Campus, 1998. TERRA, J. C. Gestão do conhecimento: o grande desafio empresarial. Rio de Janeiro. Ed. Negócios, 2000. VALENTIN, M. L. P.; CERVANTES, B. M. N. Processo de inteligência competitiva em organizações. Revista Data Grama Zero, v. 4, n 3, junho/2003. WILSON, R. M. Patent analysis using online databases: technological trend analysis. World Patent Information, v 9, n 1, 1987. ZACKIEWICZ, M.; SALLES-FILHO, S. Technological foresight: um instrumento para política científica e tecnológica. Parcerias estratégicas. N 10, 2001.

×

Qualidade em Pesquisa e Desenvolvimento

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

1) Homogeneização dos conhecimentos da área de qualidade. 2) Fatores críticos para a qualidade em Pesquisa e Desenvolvimento. 3) Importância do trabalho em equipe. 4) Ferramentas Gerenciais. 5) Pesquisa de Satisfação. 6) Indicadores. 7) Gestão do Processo de Mudança. 8) Técnicas vivenciais e de tomada de decisão. 9) Dinâmicas de grupo. 10) Brainstorming. 11) Benchmarking. 12) Métodos específicos de gestão: 5S, housekeeping, seis sigma, QFD e casa da qualidade.

Bibliografia

CHRISMAN, E.C.A.N.; SILVA, R.C.S.; GONZALEZ, W.A., "Qualidade em Pesquisa e Desenvolvimento - Módulo I - Implementação dos Trabalhos, 2000, FAPERJ, Armazém das Letras, Rio de Janeiro, ISBN - 85-87733-01-X. BYHAM, W.C.; SMITH, A.B.; PAESE, M.J., "Formando Líderes", 2003, ISBN: 8587918486. JURAN, J.M.; GODFREY, A.J.; "Juran's Quality Handbook", 1998, McGraw Hill, GOETSCH, D.L.; DAVIS, S.; "Quality Mangement: Introduction to Total Quality Management for Production, Processing, and Services",2002, 4 ed, Prentice Hall. EVANS, J.R.; DEAN, J.W.; "Total Quality Management" , 2002, South-Western College Pub. BESTERFIELD, D.H.; MICHNA, C.B.; BESTERFIELD, G.; SACRE, M.B., "Total Quality Management" 2002, Prentice Hall. SHERMAN, S.G.; SHERMAN, V.C., "Total CustomerSatisfaction: A Comprehensive Approach for Health Care Providers" 1999, Jossey-Bass. MICHALSKI, W.J.; KING, D.G., "40 Tools for Cross Functional Teams: Building Synergy for Breackthrough Creativity" 1998, Productivity Press. ARRUDA, J.R.C., "Políticas & Indicadores da Qualidade na Educação Superior" 1997, Qualitymark - Dunya . VITERBO JUNIOR, E., "ISO 9000. Na Indústria Química e de Processos" 1996, Qualitymark. NETO, J.A.M., "Metodologia Científica na Era da Informática" 2003, Ed. Saraiva. GRAMIGNA, M.R.M., "Jogos de Empresa e Técnicas Vivenciais" 1995, Makron books. KELLY, P.K., "Técnicas para Tomada de Decisão em Equipe" 2000 , Ed. Futura. PÁDUA, E.M.M., "Metodologia da Pesquisa - Abordagem Teórico-Prática" 2004, Papirus Ed. SIMIONATO, R.B., "Dinâmicas de Grupo para Treinamento Motivacional" 2004, Papirus Ed. ENDRES, AL, "Melhoria de Desempenho em P&D - O Modo Juran", 1998, BookMark, Rio de Janeiro.

×

Redes Neuronais Aplicada a Processos Químicos e Bioquímicos

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

1) Introdução às Redes Neurais Artificiais - Redes neurais e Inteligência Artificial; a) A inspiração biológica; b) Histórico; c) Tipos de redes; d) Propriedades e limitações; e) Aplicações potenciais: modelagem, controle, classificação e detecção de falhas. 2) Fundamentos de Redes Neurais a) Componentes de um neurônio; b) Topologia de uma rede; c) Introdução às formas de treinamento. 4. Perceptrons Multicamadas a) Representação; b) Treinamento por métodos do gradiente descendente (baseados em backpropagation); c) Aspectos práticos (seleção de números de nós e camadas; normalização de dados etc.); d) Avaliação do desempenho da rede por critérios estatísticos; e) Ilustrações usando softwares comerciais. 5. Redes de Base Radial a) Representação; b) Treinamento; c) Aspectos práticos; d) Avaliação do desempenho da rede por critérios estatísticos; e) Ilustrações usando softwares comerciais. 6. Redes de Kohonen a) Representação; b) Treinamento; c) Aspectos práticos; d) Avaliação do desempenho da rede por critérios estatísticos; e) Ilustrações usando softwares comerciais. 7. Tópicos Avançados em Análise de Redes Neurais a) Redes recorrentes; b) Redes neuro-fuzzy; c) Seleção de características de entrada; d) Redução de dados; e) Ilustrações usando softwares comerciais. 8. Panorama de Aplicações à Engenharia Química - Implementações desenvolvidas para a disciplina e revisão da literatura para aplicações de: a) Regressão não linear; b) Soft-sensor; c) Modelagem; d) Controle; e) Detecção de falhas etc.

Bibliografia

Neural Networks In Bioprocessing and Chemical Engineering, Baughman & Lee, AP, 1995. Neural Networks for Pattern Recognition, Bishop, Oxford University Press, 1995. Redes Neuronais Multicamadas Aplicadas a Modelagem e Controle de Processos Químicos - Maurício B. de Souza Jr.,- Tese de Doutorado, PEQ/COPPE/UFRJ, 1993. Review of the Application of Neural Networks in Chemical Process Control - Simulation and Online Implementation, M. A. Hussain, Artificial Intelligence in Engineering, v. 13, pp. 55-68, 1999. A Bibliography of Neural Network Business Applications Research: 1994-1998, Bo K. Wong, Vincent S. Lai and Jolie Lam Computers & Operations Research, Volume 27, Issues 11-12, Pages 1045-1076, 2000. Neural Networks Toolbox, Demuth & Beale, The Math Works Inc., 1998. Manuais do Statistica Neural Networks.

×

Reúso de Águas e Efluentes Industriais

Ofertada em 2017/1: Sim

Ementa

1) Gestão dos recursos hídricos; 2) Legislação; 3) Formas de reúso de água e efluentes; 4) Reúso de Águas Industriais; 5) Processos de tratamento de efluentes para adequação aos critérios de qualidade para as diversas formas de reúso.

Bibliografia

Reúso de Água. Pedro Mancuso & Hilton dos Santos (editores). Ed. Manole, 2003. Manual Guidelines for Water Reuse - USEP A. Washington, 1992 (EP A/625/R -92/004) Wastewater engineering: treatment, disposal and reuse. 4ed. Metcalf & Eddy Inc. McGraw Hill, 2002. Resolução CONAMA 20/ 1986 e Lei n. 9433/ 1997 (política Nacional de Recursos Hídricos) Membranas Filtrantes para Tratamento de Água, Esgoto e Águas de Reúso. - René Peter Schneider & Miltom Tomoyuki Tsutiya. Ed. ABES, 2001. Introduction to Environmental Engineering - Davis & Corwell - McGraw-Hill, 2ed., 1998. Periódicos: - Chemosphere (Environmental Chemistry), Elsevier; - Water Research, Elsevier; Water Science & Tecnology, International Water Association.

×

Separação e Purificação de Bioprodutos

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

1) Introdução: a) produtos intracelulares e extracelulares; b) estabilidade dos produtos; c) aspectos econômicos. 2) Rompimento celular: a) métodos químicos e mecânicos. 3) Separação de células e debris: a) sedimentação; b) centrifugação; c) filtração e microfiltração; d) ciclonação; e) outros métodos: elutriação centrífuga, métodos baseados em imunoafinidade, métodos magnéticos. 4) Concentração e purificação de biomoléculas: a) precipitação; b) ultrafiltração e diafiltração; c) processos extrativos; d) processos cromatográficos: gel filtração, troca iônica, por afinidade, interação hidrofóbica. 5) Polimento do produto: a) cristalização; b) liofilização; c) secagem. 6) Integração de processos: a) seleção automatizada de etapas; b) extração líquido-líquido; c) cromatografia em leito expandido; d) membranas de adsorção.

Bibliografia

Asenjo, J.A. (ed.) (1990), Separation Processes in Biotechnology, Marcel Dekker Inc., Nova York. Fisher, D., Francis, G.E. e Rickwood, D. (1998), Cell Separation - A Practical Approach, Oxford University Press, Oxford. Goldeberg, E. (ed.) (1997), Handbook of Downstream Processing, Blackie Academic & Professional, Londres. Kastner, M. (2000), Protein Liquid Chromatography, Elsevier Science, Amsterdam. Meltzer, T.H. e Jornitz, M.W. (ed.) (1998), Filtration in the Biopharmaceutical Industry, Marcel Dekker Inc., Nova York. Street, G. (ed.) (1994), Higly Selective Separations in Biotechnology, Blackie Academic & Professional, Londres. Subramanian, G. (ed.) (1998), Bioseparation and Bioprocessing - A Handbook, Vol. 1 & 2, Wiley-VHC, Weinheim. Verrall, M.S. (ed.) (1996), Downstream Processing of Natural Products - A Practical Handbook, John Wiley & Sons, Chichester

×

Sistemas Cromatográficos

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

Ementa: Introdução; Princípios de cromatografia de adsorção; Colunas, empacotamentos e fases estacionárias; Seleção de sistemas cromatográficos; Concepção de processos; Modelagem matemática e estimação de parâmetros; Projeto e otimização baseados em modelos matemáticos. Programa: 1. Princípios de cromatografia de adsorção: Fenômenos básicos e definições em cromatografia; Fluidodinâmica; Fenômenos de transporte de massa; Equilíbrio termodinâmico; Efeitos termodinâmicos associados à separação; Aspectos práticos de estimação de parâmetros. (4 h) 2. Colunas, empacotamentos e fases estacionárias: Projeto de colunas; Adsorventes; Tecnologias de empacotamento de colunas; Escolha de fases estacionárias. (4 h) 3. Seleção de sistemas cromatográficos: Propriedades; Critérios para escolha de um sistema cromatográfico. (4 h) 4. Concepção de processos: Projeto de equipamentos; Processos em batelada; Processos contínuos. (3 h) 5. Modelagem matemática e estimação de parâmetros: Modelos para uma coluna; Modelos para processos baseados em HPLC; Métodos numéricos para solução de modelos de colunas cromatográficas; Estimação de parâmetros; Verificação de modelos matemáticos; Modelagem de processos semi-contínuos e contínuos. (15 h) 6. Projeto e otimização baseados em modelos matemáticos: Princípios básicos; cromatografia em batelada; Cromatografia contínua; Comparação entre ambos (11 h)

Bibliografia

1. SCHMIDT-TRAUB, H. (editors): “Preparative Chromatography of Fine Chemicals and Pharmaceutical Agents”, EY-VCH Verlag GmbH & Co. KGaA, Weinheim, 2005; 2. GUIOCHON, G., FELINGER, A., SHIRAZI, G.: “Fundamentals of Preparative and Nonlinear Chromatography”; 2 edition, Academic Press, 2006; 3. MICHAEL R. LADISCH, “Bioseparations Engineering: Principles, Practice, and Economics”, John Wiley & Sons Inc., 2001.

×

Técnicas de Controle da Corrosão

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

Ementa: Métodos de prevenção e controle da corrosão em fase de projeto e operação. Inibidores. Revestimentos. Proteção catódica. Estudo de Casos. Programa: Métodos de prevenção e controle da corrosão em fase de projeto e operação. Seleção de materiais. Revestimentos: Limpeza e preparo de superfícies, revestimentos metálicos, revestimentos não-metálicos inorgânicos, revestimentos não-metálicos orgânicos,ensaios de avaliação de revestimentos. Inibidores de Corrosão: histórico; classificação e aspectos gerais; aspectos químicos da inibição à corrosão, testes em laboratório; técnicas eletroquímicas aplicadas à análise de performance de inibidores de corrosão; inibição da corrosão localizada; inibição da corrosão associada a esforços mecânicos; aplicações: inibição da corrosão em poços de óleo e gás; refinarias e plantas petroquímicas; concreto; sistemas de refrigeração. Proteção catódica: conceitos, equipamentos utilizados, proteção catódica de estruturas submersas, enterradas e de concreto armado, parâmetros de projeto, critérios de avaliação, simulação numérica para otimização de sistemas de proteção catódica. Estudo de casos.

Bibliografia

- Corrosão, Vicente Gentil, 5ª ed., Livros Técnicos e Científicos Editora, 2007. - Uhlig's Corrosion Handbook, 2nd edition, John Wiley & Sons Inc., 2000. - ASM Handbook, Vol 13A, Corrosion: Fundamentals, Testing and Protection, 2003.

×

Tecnologia de cereais e derivados

Ementa

Importância econômica, tecnológica, nutricional e funcional dos cereais e pseudocereais. Sistema de comercialização e estocagem, classificação, estrutura dos grãos. Pré-processamento de arroz, milho, aveia, cevada e trigo. Tecnologia de amido de cereais, raízes e tubérculos (extração, estrutura, propriedades tecnológicas, modificações e aplicações). Produtos de panificação (pães, bolos e biscoitos), massas alimentícias e cereais matinais: formulações, processo, equipamentos, ingredientes, aditivos e qualidade dos produtos finais.

Bibliografia

1. Bent, A.J., Bennion, E.B., Bamford, G.S.T. (1997). The technology of cake making. 6ª ed. London: Springer. 421p. 2. Cauvain, S. P., Young, L. S. (2009). Tecnologia da panificação. 2ª ed. Barueri: Manole. 418p. 3. Hoseney, R. C. (2010). Principles of cereal science and technology. 3ª ed. St. Paul: American Association of Cereal Chemists. 288p. 4. Guy, H. (2001). Extrusion cooking: technologies and applications. Cambridge: Woodhead Publishing. 288p. 5. Kruger, J.E., Matsuo, R.B. Dick, J.W. (1996). Pasta and noodle technology. St. Paul: American Association of Cereal Chemists. 356p. 6. Manley, D.J.R. (2011). Manley´s technology of biscuits, crackers, and cookies. 4ª ed. Cambridge: Woodhead Publishing. 632p. BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR 1. Atwell, W. A. (2001). Wheat flour: practical guide for the food industry. St. Paul: American Association of Cereal Chemists Inc. 134p. 2. Benassi, V.T., Watanabe, E. (1997). Fundamentos da tecnologia de panificação. Rio de Janeiro: Embrapa CTAA. 60 p. 3. Cauvain, S., Young, L. (2009). The ICC handbook of cereals, flour, dough and product testing. Lancaster: DEStech Publications, Inc. 498p. 4. Ciacco, C.F., Chang, Y.K. (1986). Massas: tecnologia e qualidade. São Paulo: Ícone. 127p. 3 5. Champagne, E. T. (2004). Rice: chemistry and technology. St. Paul: American Association of Cereal Chemists. 640p. 6. Cornell, H. J., Hoveling, A. W. (1998). Wheat: chemistry and utilization. Pennsylvania: Technomic Publishing Company Inc. 426p. 7. Dendy, D. A. V., Dobraszczyk, B. J. (2001). Cereals and cereal products: chemistry and technology. Gaithersburg: Aspen Publishers Inc. 428p. 8. El Dash, A A.,Camargo, C.R.O. (1982). Fundamentos da tecnologia de panificação. São Paulo: Secretaria da Indústria, Comércio e Tecnologia, 400p. 9. Guiné, R. P. F., Correia, P. M. R. (2014). Engineering aspects of cereal and cereal-based products. Boca Raton: CRC Press. 10. Hui, Y.H., Corke, H., Leyn, I., Nip, W.-K., Cross, N.A. (2006). Bakery products: science and technology. Chichester: Wiley Blackwell. 586p. 11. Kent, N. L., Evers, A. D. (1994). Technology of cereals: an introduction for students of food science and agriculture. 4ª ed. Oxford: Elsevier, 334p.

×

Tecnologia de Hidrogênio

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

1. A economia do hidrogênio: panorama e perspectivas: 1.1. Geração distributiva 1.2. Solução aos problemas ambientais 2. Infraestrutura: transporte, distribuição e armazenamento 3. Produção de hidrogênio 3.1. Produção de H2 a partir do gás natural - Reforma do metano com vapor d\'água - Reforma com CO2 e reforma autotérmica - Utilização de reatores à membrana - Conversão direta do metano em condições não-oxidativas 3.2. Produção de H2 a partir da água - Processos eletroquímicos - Processos termoquímicos - Processos fotoquímicos 3.3. Produção de H2 a partir de biomassa - processos biológicos - gaseificação de biomassa - reforma em fase líquida - reforma a vapor de etanol 4. Células combustíveis 4.1. Princípios gerais de funcionamento 4.2. Termodinâmica das células 4.3. Tipos de células combustíveis 4.4. Aplicações: fontes móveis e estacionárias 5. Cenário brasileiro de geração e aplicação do hidrogênio

Bibliografia

"A Economia do Hidrogênio", J. Rifkin, M. Books do Brasil (2003) "Tomorrow\'s fuel: hydrogen, fuel cells and the prospect for a cleaner planet", P. Hoffmann, MIT Press (2001) "Fuel Cell Handbook", EG&G Services, Parsons Inc., US Department of Energy (2000) "Fuel Cells Systems Explained", J. Larminie e A. Dicks, John Wiley & Sons (2003) "Introdução à Tecnologia e Economia do Hidrogênio", Ennio Peres da Silva, Editora da Unicamp, 1991. "Célula Combustível a Hidrogênio", Ricardo Aldabó, Artliber Editora, 2004. Periódicos: International Journal of Hydrogen Energy, Pergamon Press Journal of Power Sources, Elsevier Renewable and Sustainable Energy Reviews, Pergamon Press

×

Tecnologia de Polímeros

Ofertada em 2017/1: Sim

Ementa

1) Processos de Obtenção Industrial dos Principais Polímeros de Adição e Condensação; 2) Polimerização em Massa, Solução, Suspensão e Emulsão; 3) Processos em Batelada e Contínuos; Fluxogramas Típicos de Processos; 4) Composição de Misturas Moldáveis de Plásticos; 5) Composição de Misturas Vulcanizáveis de Elastômeros; 6) Processamento de Plásticos, Elastômeros, Fibras e Tintas; 7) Caracterização de Polímeros; 8) Ameaças Técnicas.

Bibliografia

RODRIGUEZ, F. - "Principles of Polymer Systems", McGraw-Hill Book Company, New York, 2ª Ed . 1982. MOORE, G.R. and Kline, D.E. - "Properties and Processing of Polymers for Enngineers", Prentice-Hall of Japan, Inc., 1984. ROSEN, S.L. - "Fundamental Principles of Polymeric Materials for Practicing Engineers", Barnes & BbNoble Inc. New York, 1971. SHAH, V.H. - "Handbook of Plastics Testing Technology", A Wiley , Interscience Publication John Wiley & Sons, New York, 1984.

×

Tecnologia Inorgânica Avançada

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

Tecnologia de materiais cerâmicos. Tecnologia de materiais metálicos. Tecnologia de nanomateriais. Caracterização. Métodos de preparação e conformação. Transformações termoquímicas. Mecanismos de sinterização. Propriedades e Aplicações.

Bibliografia

James S. Reed, Principles of Ceramic Processing, 2nd Ed. John Wiley & Sons (1995); Pérsio Souza Santos, Ciencia e Tecnologia de Argilas, Volumes 1,2,3, 2ª Ed., Editora Edgard Blucher (1992); Engineered Materials Handbook – Vol 4 Ceramics and Glasses, Samuel, J. Shneider (Techn. Chairm.) ASM International Handbook Committee (1991); Springer Handbook of Nanotechnology, B. Bhushan (ed.), Springer-Verlag (2004); C.P. Poole e F.J. Owens, Introduction to Nanotechnology , John Wiley ( 2003); Físico-química, Uma aplicação aos materiais, Rupen Adamian e Ericksson Almendra, 1ª ed., COPPE (2002); Metals Handbook, J.R.Davis Ed. by ASM International Handbook Committee, (1995); W.A. Mannheimer, Microscopia dos materiais: Uma introdução,e-papers,RJ,1ª Ed. (2002); B.D. Cullity, S.R. Stock, Stuart Stock, Elements of X-ray diffraction, Addison-Wesley Ed., New York, 3 a ed. (2001)

×

Tecnologia Instrumental para Análise e Controle de Processo

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Não

Ementa

1) Métodos Instrumentais de Análise de Processos. 2) Analisadores Contínuos de Componentes Químicos e Bioquímicos. 3) Princípios de Cromatografia. 4) Métodos de Análises Térmicas. 5) Métodos de Análise életroquímica. 6) Métodos Potenciométricos. 7) Biosensores Calorimétricos, Eletroquímicos e óticos. 8) Análise Automatizada de Componentes. 9) Conversão e Tratamento de Dados de Análise. 10) Análise Auxiliada por Computadores.

Bibliografia

Willard, H.; Merritt Jr.; Dean, J.; Settle, F.A. - "Instrumental Methods of Analysis", Wadswoth P. Comp. 1988. Turner, Karube & Wilson, - "Biosensors" Oxt. Univ. P. 1990. Cass, A.E.G. - "Biosensors - A Practical Approach", Reh. Oxf. Univ. P. 1990. Johnson, D. - "Process Control Instrumentation Technology".

×

Tecnologia Orgânica Avançada

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

Produtos de química orgânica básica e química fina; hidrocarbonetos parafínicos, olefínicos, aromáticos e heterocíclicos. Química das Macromoléculas: síntese, estruturas, propriedades, processamento, aplicabilidade. Oleoquímica. Carboidratos: química e propriedades funcionais. Compostos organometálicos: síntese e propriedades catalíticas. Nanotecnologia. Sustentabilidade e Química Verde - inovações tecnológicas

Bibliografia

Chemistry of Petrochemical Processes , Matar, S. , Hatch, L. F. , Gulf Publishing Company, Houston (2001). Industrial Organic Chemicals, Harold A. Wittcoff, Bryan G. Reuben, and Jeffery S. Plotkin, 2nd Edition (2004). Oleochemical Manufacture & Applications, Gunstone, F. D., Hamilton, R. J., CRC Press (2001). Nanotecnologia: introdução, preparação e caracterização de nanomateriais e exemplos de aplicação, Duran, N., Mattoso, L. H. C., Morais, P. C., Artliber Editora, (2007). Green Chemistry and Catalysis, Roger Arthur Sheldon, Isabel Arends, and Ulf Hanefeld, (2007).

×

Tecnologias Avançadas para Tratamento de Águas e Efluentes - Experimental

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Não

Ementa

Objetivos: Proporcionar aos alunos conhecimentos experimentais das tecnologias avançadas de tratamento de águas e efluentes industriais. Ementa: Principais parâmetros operacionais das seguintes tecnologias avançadas de tratamento de águas e efluentes: Processos de Separação por Membranas (Microfiltração, Ultrafiltração, Nanofiltração e Osmose Inversa), Adsorção em Carvão Ativado e Processos Oxidativos Avançados (H2O2/UV, Fenton e Foto-Fenton, Ozonização) Programa 1.Processos de Separação por Membranas a.Processo de Microfiltração, Ultrafiltração, Nanofiltração e Osmose Inversa b.Medidas de permeabilidade das membranas c.Avaliação de compactação de membranas poliméricas d.Levantamento de fluxo de permeado com o tempo e.Levantamento de SDI e MFI para condicionamento de efluentes para operação em Nanofiltração e Osmose Inversa 2.Adsorção em Carvão Ativado a.Carvão Ativado em Pó e Granular i. Propriedades Texturais b.Levantamento de Isotermas i. Frendlich ii. Langmuir c.Levantamentos de Dados Cinéticos 2.Processos Oxidativos Avançados a.Processo Fenton e Foto-Fenton (estimativa das dosagens ótimas) b.H2O2/UV (estimativa da dose UV c.Ozonização (combinada com UV e H2O2) d.Levantamentos de Dados Cinéticos

Bibliografia

American Public Health Association; American Water Works Association & Water Pollution Control Federation (2005). Standard Methods for the examination of water and wastewater, 21st ed. Washington (USA). Joint Editorial METCALF & EDDY INC (2003) Wastewater engineering: treatment, disposal and reuse. 4ed.. McGraw Hill ECKENFELDER JR., W.W., Industrial Water Pollution Control, Mc Graw Hill, 1989. SCHNEIDER & TOMOYUKI - Membranas Filtrantes para Tratamento de Água, Esgoto e Águas de Reúso. - René Tsutiya. Ed. ABES, 2001. HABERT, A. C., BORGES, C. P., NOBREGA, R., Processos de Separação por Membranas. Editora E-papers. 2006 DEZOTTI, M. Processos e técnicas para o controle ambiental de efluentes líquidos Volume 5 da Série Escola Piloto de Engenharia Química. E papers, 2008. S. PARSONS (2005). Advanced Oxidation processes for Water and Wastewater Treatment. IWA Publishing. U. S. Environmental Protection Agency, Handbook on Advanced Photochemical Oxidation Processes, EPA/625/R-98/004,(1998).

×

Termodinâmica Aplicada

Ofertada em 2017/1: Sim

Ementa

Leis básicas da termodinâmica. Visão microscópica da energia e da entropia. Condições de equilíbrio. Potenciais termodinâmicos e transformadas de Legendre. Propriedades Termodinâmicas de substâncias puras e misturas. Equações de estado. Modelos de líquido. Equilíbrio de fases e equilíbrio químico. Método de estabilidade. Sistemas iônicos. Sistemas poliméricos

Bibliografia

Jefferson W. Tester, Michael Modell, Thermodynamics and Its Applications (3rd Edition) Prentice Hall, 1996. Herbert B. Callen, Thermodynamics and an Introduction to Thermostatistics, 2nd Edition, (2nd edition) John Wiley 1985. John M. Prausnitz, Rudiger N. Lichtenthaler, Edmundo Gomes de Azevedo, Molecular Thermodynamics of Fluid-Phase Equilibria (3rd Edition), Prentice Hall, 1999.

×

Termodinâmica de Processos

Ofertada em 2017/1: Sim

Ementa

Leis da Termodinâmica. Conceitos estatísticos de funções termodinâmicas. Gases ideais e cristais ideais. Condições de equilíbrio. Relações matemáticas de importância. Soluções ideais e não ideais. Propriedades de mistura. Coeficientes de atividade e funções de excesso. Equilíbrio de fases. Regra das fases. Sistemas reativos e não reativos. Diagramas de estabilidade. Sistemas eletroquímicos. Fenômenos de superfície. Tensão interfacial. Sistemas bioquímicos. Ligantes em substratos. Potenciais de membrana.

Bibliografia

Keneth Denbig, The Principles of Chemical Equilibrium, Cambridge, 1997; Jefferson W. Tester, Michael Modell, Thermodynamics and Its Applications (3rd Edition) Prentice Hall, 1996; Herbert B. Callen, Thermodynamics and an Introduction to Thermostatistics, 2nd Edition, (2nd edition) John Wiley, 1985; John M. Prausnitz, Rudiger N. Lichtenthaler, Edmundo Gomes de Azevedo, Molecular Thermodynamics of Fluid-Phase Equilibria (3rd Edition), Prentice Hall, 1999; Stanley I. Sandler, Chemical, Biochemical, and Engineering Thermodynamics, Wiley, 2006; Robert A. Alberty, Thermodynamics of Biochemical Reactions, Wiley, 2003

×

Termodinâmica Estatística e Simulação Molecular

Ofertada em 2017/1: Sim

Ementa

Parte I: TERMODINÂMICA ESTATÍSTICA 1. Ensembles e Funções de Partição: a) Estados Quânticos e Distribuição de Probabilidades de Micro-Estados. b) Entropia. c) Ensembles Microcanônico, Canônico, Grande Canônico e de Gibbs. d) Distribuições de Probabilidade. e) Critérios de Equilíbrio e Funções de Partição, Estatísticas de Ensembles e Flutuações. 2. Gases Ideais e Sistemas de Partículas Independentes: a) Princípio do Termo Máximo e Aplicações em Sistemas de Partículas Independentes. b) Função de Partição Canônica para Misturas de Gases Ideais. c) Funções de Partição Translacional, Interna, etc. d) Cálculo de Propriedades Termodinâmicas. 3. Termodinâmica Estatística Clássica e Sistemas com Interação Molecular: a) Limite Clássico da Função de Partição Canônica. b) Integral Configuracional. c) Funções de Distribuição. d) Função de Distribuição Radial (FDR). e) Potenciais de Interação Molecular. f) Cálculo de Propriedades com FDR. g) Equação de Van der Waals. h) Função de Partição Grande Canônica e a Expansão Virial. i) Coeficientes do Virial. j) Coordenadas Bipolares. k) Derivadas Funcionais. l) Funções de Distribuição no Ensemble Grande Canônico. 4. Equações Íntegro-Diferenciais para funções de Distribuição em Sistemas de Líquidos Simples: a) Equações Yvon-Born-Green (YBG) e Kirkwood. b) Aproximação de Superposição. c) Conseqüências na Previsão de Coeficientes do Virial e outras Propriedades. 5. Redução Diagramática sobre a Função de Partição Grande Canônica em Líquidos Simples: a) Diagramas. b) Teoremas para Redução Topológica de Diagramas. c) Redução a Diagramas Irredutíveis. d) Série Diagramática para a Expansão Virial. e) Redução a Diagramas 2-Irredutíveis. f) Séries Diagramáticas para FDR e outras Funções de Distribuição. g) Aproximações Diagramáticas. h) Equações Integrais HYpernetted-Chain (HNC) e Percus-Yevick (PY) para FDR. i) Solução para Sistema de Esferas Duras.

Bibliografia

Hill, T. - "An Introduction to Statistical Thermodynamics", Dover Publications Inc., 1960/1982. Hill, T. - "Statistical Mechanics", Dover Publications Inc., 1956/1982. Boublik, T.; Nezbeda, L.; Hlavaty, K. - "Statistical Thermodynamics of Simple Liquids and their Mixtures", Elsevier, 1980.

×

Termoprocessamento e Reciclagem de Rejeitos Sólidos e Gasosos

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

1) Fontes poluidoras, resíduos e efluentes. 2) Legislação de Resíduos Sólidos e Despoluição. 3) Caracterização tecnológica de resíduos e efluentes. 4) Processos de destruição térmica de rejeitos e efluentes. 5) Fundamentos de processos cerâmicos. 6) Purificação, co-geração energética e aproveitamento dos gases de exaustão. 7) Processos de solidificação e estabilização de resíduos. 8) As análises térmicas na caracterização de resíduos sólidos e no desenvolvimento de processos de tratamento. 9) Rejeitos sólidos e efluentes gasosos contendo enxofre.

Bibliografia

DOMINO, F. A. - Energy from solid waste (Recent Developments), Energy Technology Review no. 42, Pollution Technology Review no. 56, New Jersey, Noyes Data Corporation, 1979. SCHNEIDER, Jr, S. J. (Volume Chairmain) - Engineered Materials Handbook, Vol. 4, Ceramics Glasses - ASM International The Materials Information Society, U.S.A., 1991.   DOREMUS, A. - Glass Science, 2nd Edition - John Wiley & Sons, New York, 1994.   PAUL, A. - Chemistry of Glasses, 2nd Edition - Chapman and Hall, London, 1990.   REED, J.S. -Introduction to the Principles of Ceramic Processing - John Wiley & Sons, New York, 1988. KEITH, L. H. - Compilation of EPA´s Sampling and analysis methods, 2nd Edition - Lewis Pub. New York, (1996) LEA´s - Chemistry of Cement and Concrete, 4th Edition - Arnold, London, 1998; GILLIAM, T. M. and Wiles, C. C. - Stabilization and Solidification of Hazardous, Radioactive and |Mixed Wastes, 3rd Vol - ASTM publ, 04-012400-56, (1996); CONWAY, R. A., Gulledge, W.P. - Hazardous and Industrial Solid Waste Testing: 2nd Symposium - ASTM special publ. 805, Philadelphia, (1983); FREEMAN, H. M.- Standard Handbook of Waste Treatment and Disposal, 2nd Edition - McGraw Hill, New York, (1997) SANTOS, P. S. - Ciência e Tecnologia de Argilas - 2ª edição revisada e ampliada, Vol. 1, p. 374, p. 408.3, Editora Edgard Blücher Ltda., São Paulo, 1989. Artigos das revistas: - Journal of Environmental Science and Health; - Cerâmica; - Ciência Hoje; - Journal of Thermal Analysis and Calorimetry; - Thermochimica Acta e Sulphur.

×

TÓPICOS ESPECIAIS ênfase em Análise Funcional

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

Definições Básicas: teoria de conjuntos, relações e funções. Espaços Métricos e Topológicos. Espaços Normados: norma, espaços de Banach. Espaços com Produto Interno: espaços de Hilbert, operadores lineares, ortogonalidade, operadores adjuntos. Teoria da Medida e Integração de Lebesgue: teorias da integração de Riemann e Lebesgue, funções mensuráveis, espaços Lp. Teoria Espectral: valores característicos, conjunto resolvente e espectro, espectro de operadores.

Bibliografia

Kreyszig, E. Introductory Functional Analysis with Applications. John Wiley and Sons, 1978. •Oden, J.T., Demkowicz, L.F. Applied Functional Analysis. CRC Press, 1996. •Griffel, D.H. Applied Functional Analysis. Prentice Hall, 1981. •Kisa?anin, B., Mathematical Problems and Proofs – Combinatorics, Number Theory and Geometry, s. ed., Kluwer Academic Publishers, New York, 2002. •Hrbacek, K., Jech, T., Introduction to Set Theory, 3ª ed., Marcel Dekker, New York, 1999. •Ramkrishna, D., Amundson, N. Linear Operator Methods in Chemical Engineering – with Applications to Transport and Chemical Reaction Systems, Prentice Hall, 1985.

×

Tópicos especiais ênfase em Catalisadores Industriais

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Não

Ementa

1 – Introdução à Catálise. Catálise e Alquimia. Histórico. O fenômeno da Catálise. Tipos de catalisadores. Taxonomia. Condutores, semicondutores e isolantes. Teorias clássicas do fenômeno catalítico. 2 – Adsorção. Adsorção como fenômeno primário da Catálise. Fisissorção. Quimissorção. Adsorção como método de caracterização de sólidos. 3 – Preparação de catalisadores. Catalisadores mássicos. Géis. Xerogel, aerogel. Catalisadores metálicos. Suportes. Métodos de impregnação e precipitação. Calcinação. Redução. 4 – Caracterização de catalisadores. Técnicas espectroscópicas. Difração de Raios X. Infravermelho. NMR. Outras. Técnicas de adsorção. Microporosidade. Método t-plot. Técnicas térmicas. DTA, TGA. TPD. Outras. 5 – Métodos de avaliação. Noções de cinética heterogênea. Reatores diferenciais de integrais. Slurry. Equações. Determinação de efeitos difusivos internos e externos. 6 – Desativação. Sinterização. Entupimento. Coqueificação. Lixiviação. Curvas de desativação. Método de Voorhies. 7 – Estudo de casos. Catalisadores multicomponentes. O catalisador de FCC. Zeólitas. Aluminas. Ligantes. Outros.

Bibliografia

1 - Applied heterogeneous catalysis, by J.-F. Le Page eta al. institut Français du Petrole, 515 pages, 1987, edition: Technip, Paris. ISBN 2-7108-0531-6. 2- Heterogeneous catalysis: principles and applications. Geoffrey Colin Bond Clarendon Press, 1974 - 120 pages. ISBN 0198554516 3 - Catalysis by Non-metals : Rules for Catalyst Selection Volume 17 in Physical Chemistry: A Series of Monographs Author(s):Oleg V. Krylov and Ernest M. Loebl ISBN: 978-0-12-427250 4 - Kinetics of Heterogeneous Catalytic Reactions (Princeton Legacy Library). Michel Boudart, G.Djega Mariadassou. Published by Princeton University Press (1984) ISBN 10: 0691083479 ISBN 13: 9780691083476 5 - Catalysis: science and technology, Volume 1. Front Cover. John R. Anderson, Michel Boudart. Springer-Verlag, 1981 - Science - 309 pages. 6 - Supported Metals in Catalysis. James Arthur Anderson. Imperial College Press, 2012 - 566 pages.

×

Tópicos especiais ênfase em corrosão interna de dutos e equipamentos

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Não

Ementa

Estudo dos mecanismos dos processos de corrosão interna. Termodinâmica e cinética dos processos corrosivos, polarização e morfologia. Ensaios eletroquímicos, técnicas de monitoração e controle da corrosão.

Bibliografia

. Corrosão, Vicente Gentil, 5ª ed., Livros Técnicos e Científicos Editora, 2007. · Fontana, M., Corrosion Engineering, 3ª ed., McGraw-Hill Ed., 1987. · Pourbaix, M., Atlas of Electrochemical Equilibria in Aqueous Solutions, Cebelcor, Bruxelas, 1974. · ASM Handbook, Vol 13A, Corrosion: Fundamentals, Testing and Protection, 2003.

×

Tópicos especiais ênfase em PROCESSAMENTO DE IMAGENS EM SISTEMAS BIOLÓGICOS

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Não

Ementa

Conteúdo: Etapas do Processamento Digital de Imagens Representação e Percepção de Imagens Melhoria de Imagens; Morfologia Matemática; Segmentação Quantificação de microrganismos unicelulares por Processamento Digital de Imagens Quantificação Morfológica de microrganismos filamentosos Análise de Imagens de colônias em placas.

Bibliografia

Referencias: Wilkinson M.H.F., Schut F. Digital Image Analysis of Microbes: Imaging, Morphometry, Fluorometry and Motility Techniques and Applications, ISBN: 0-471- 07440-4, John Wiley & Sons, 1998 Gonzalez R.C., Woods, R.E., Eddins, S.L. Digital Image Processing using MATLAB, ISBN: 0-13- 008519-7, Prentice Hall, 2004. Artigos cientificos em periodicos indexados

×

Tópicos Especiais ⠼revestimentos Funcionais para Superfícies Metálicas⠝

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Não

Ementa

Termodinâmica e cinética dos processos corrosivos. Ensaios eletroquímicos, técnicas de monitoração e controle da corrosão. Estudo das tecnologias e aplicações de revestimentos funcionais. Caracterização e propriedades de revestimentos usados em ligas metálicas.

Bibliografia

· Corrosão, Vicente Gentil, 5ª ed., Livros Técnicos e Científicos Editora, 2007. · Fontana, M., Corrosion Engineering, 3ª ed., McGraw-Hill Ed., 1987. · Pourbaix, M., Atlas of Electrochemical Equilibria in Aqueous Solutions, Cebelcor, Bruxelas, 1974. · ASM Handbook, Vol 13A, Corrosion: Fundamentals, Testing and Protection, 2003.

×

Tópicos Especiais: Produtos do Setor de Combustíveis e de Lubrificantes

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Não

Ementa

Constituição do petróleo. Principais combustíveis derivados: gás natural (GN), GLP, gasolina, diesel, querosene de aviação (QAV) e querosene de iluminação (QI), óleo combustível. Composição, especificação, tipos e propriedades em função da utilização dos combustíveis. Funcionamento dos motores a gasolina e diesel. Funcionamento de uma turbina a gás. Lubrificantes e aditivos: tipos, propriedades e utilização. Etanol e biodiesel: produção, composição e uso como combustível.

Bibliografia

1. Valle, M L M, “Produtos do Setor de Combustíveis e de Lubrificantes” Editora: Publit (2007) 2. WAUQUIER, J P ( editor ) “Petroleum Refining Crude Oil, Petroleum Products, Process Flowsheets, Editions Techinip (1995) Fr 3. Brunetti, F “Motores de Combustão Interna” Editora Blucher (2012) 4. Szklo, A S “Fundamentos do Refino de Petróleo” – Editora Interciência 5. Garcia, R “Combustíveis e Combustão Industrial” - Editora Interciência (2002) 6. Carreteiro, R P, Belmiro, P N “Lubrifcantes & Lubrificação Industrial” - Editora Interciência – IBP (2006) 7. Knothe, G et alii “ Manual de Biodiesel” – Editora Edgard Blücher (2006) 8. Lor, E, Venturini,O “Biocombustíveis” – Editora Interciência (2012)

×

Tratamento de Efluentes Industriais

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

1.Tecnologias de Tratamento de Efluentes Líquidos. Reciclo, Reuso. Processos físicos, químicos e biológicos. Técnicas não-convencionais de tratamentos. Processos Híbridos.

Bibliografia

1. "Introduction to Wastewater treatment Processes" - R.S. Ramalho, Academic Press, 1991. 2. "Industrial Pollution Control: Issues and Techniques" - Nancy J. Sell, VRR - Van Nostrand Reinhold, 2ª edição. 3. "Fondements Theoriques du Traitement Biologique des Eaux" - Vol I e II. Henri Roques. Technique et Documentation, 2ª edition, 1980. 4. "Environmental Chemistry" - Stanley E. Manahan - Lewis Publishers, 1991. 5. "Microbial Degradation of Xenobiotics and Recalcitrant Compounds" - T. Leisinger, R. Hütter, ªM. Cook e J. Nüesch, Academic Press, 1981. 6. "Zero Pollution Industry"- Nemerow, Nelson L., Wiley Interscience, 1ª edição, 1995. 7. "Ionic Equilibrium: A Mathematical Approach" - Buttler, J.N., Addison-Wesley, 1989. 8. "Introduction to Environmental Engineering"- Davis, Mackenzie L. e Cornwell, David A., McGraw Hill, 3ª edição, 1998. 9. "Industrial Water Pollution Control" - Eckenfelder, Jr., W. W., McGraw Hill, 3ª edição, 1991. 10. "Wastewater Engineering - Treatment, Disposal and Reuse" - Metcalf & Eddy, INC. - McGraw-Hill, 1991.

×

Turbulência

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

1) Número de Reynolds e instabilidade dos escoamentos. 2) Correlações e tensões de Reynolds. 3) Valores médios e média das equações da continuidade e da equação do movimento. 4) O problema do fechamento da turbulência. 5) Modelos empíricos: comprimento de mistura de Prandtl, modelos algébricos. 6) Energia cinética e dissipação. 7) Modelos a uma e duas equações: modelos ?-? e modelos ?-?. 8) Fechamento completo e modelos especiais. 9) Fluxos turbulentos de outras grandezas. 10) Números de Prandtl e Schmidt turbulentos. 11) Aplicações a escoamentos viscométricos e a escoamentos em camada limite. 12) Escoamentos com transferência de calor e massa.

Bibliografia

Turbulence. J. O. Hinze. McGraw-Hill Inc. N.Y. 1959.

×
Ementas de MP

Ver Legenda   Obrigatórias
  Eletivas
  Não oferecidas há mais de 3 anos

  • EQB725
    Biocombustíveis (MP)
  • EQB721
    Biorreações e Biossistemas (MA MP DSc)
  • EQO714
    Caracterização e Formulação de Biocombustíveis (MP)
  • EQO709
    Catalisadores Industriais (MP)
  • EQB726
    Cinética Bioquímica e Biorreatores (MP)
  • EQE734
    Cinética Química e Reatores (MP)
  • EQE768
    Dinâmica e Controle de Processos Químicos e Bioquímicos (MA MP DSc)
  • EQI710
    Ecologia Industrial (MA MP DSc)
  • EQE736
    Engenharia Básica I (MP)
  • EQE770
    Engenharia de Processos (MA MP DSc)
  • EQO726
    Gás Natural: Fundamentos Teóricos e Regulatórios (MA MP DSc)
  • EQE765
    Instrumentação e Automação Ind. Avançadas (MA MP DSc)
  • EQE723
    Integração de Processos (MA MP DSc)
  • EQB722
    Microbiologia Tecnológica - MSc Profissional (MA MP)
  • EQE743M
    Otimização de Processos Petroquímicos (MP)
  • EQO711
    Petroquímica (MP)
  • EQE747
    Processos de Separação (MP)
  • EQO710
    Processos em Biorrefinarias (MP)
  • EQO712
    Processos Petroquímicos I (MP)
  • EQO713
    Processos Petroquímicos II (MP)
  • EQB731
    Produção de Enzimas para Biorrefinaria (MA MP DSc)
  • EQB732
    Tecnologia de cereais e derivados (MA MP DSc)
  • EQB711
    Tópicos especiais ênfase em PROCESSAMENTO DE IMAGENS EM SISTEMAS BIOLÓGICOS (MA MP)
  • EQI797
    Tratamento de Efluentes Industriais (MA MP DSc)

Total de Disciplinas: 24

Biocombustíveis

Ofertada em 2017/1: Sim

Ementa

Panorama da produção de etanol no mundo. Tecnologias para a produção de etanol (maduras e portadoras de futuro). Caracterização das matérias-primas (açucaradas, amiláceas e lignocelulósicas). Tratamento da matéria-prima/processos de hidrólise. Preparo do meio de fermentação. Microrganismos agentes do processo fermentativo. Via bioquímica da produção de etanol. Modos de operação do processo fermentativo (batelada, batelada alimentada e contínuo). Separação do etanol do meio fermentado (destilação, retificação, desidratação e peneira molecular). Alternativas para o aproveitamento de resíduos e efluentes gerados no processo produtivo. Oleaginosas para produção de biocombustíveis, transesterificação e hidroesterificação, processos batelada e contínuo para produção de biodiesel, relação entre matéria-prima e propriedades dos tipos de biodiesel. Aplicações da glicerina, bioóleo gerado por pirólise de biomassa. Rota BTL (biomass-to-liquids). Gaseificação de biomassa. Potenciais matérias-primas. Síntese de Fischer- Tropsch. Hidrocraqueamento. Catalisadores heterogêneos para gaseificação, FT e hidrobeneficiamento. Comparação entre as rotas BTL, GTL e CTL. Qualidade dos produtos obtidos por rota BTL (diesel, GLP, nafta petroquímica). Integração entre rotas de produção de etanol e diesel. Ciclo de vida e créditos de carbono.

Bibliografia

1. Manual de Biodiesel (2007). Editora Edgard Blucher. Eds: Gerhard Knothe Jürgen Krahl; Jon Van Gerpen & Luiz Pereira Ramos. 2. Biodiesel, Growing a New Energy Economy (2005). Editora: Chelsea Green Publishing. Ed:Greg Pahl 3. Fast Pyrolysis of Biomass (2002). Editora CPL Press. Ed: A.V. Bridgwater 4. Biomass and Bioenergy: New Research (2006). (vários autores). Hardcover 5. Boyle, G. Renewable Energy. Power for a Sustainable Future. 2ª ed. New York: Oxford University Press Inc., 2004. 6. Tolmasquim, M. T (Org.). Fontes Renováveis de Energia no Brasil. Rio de Janeiro: Interciência, 2003. 7. Leite, A. D. A energia do Brasil. Rio de Janeiro: Campus, 2007. Fermentação Alcoólica: Ciência e Tecnologia. Ed. Fermentec.

×

Biorreações e Biossistemas

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

Metabolismo Celular e Metodologias para Avaliação dos Processos Metabólicos. Cinética Enzimática e Análise de Seqüências de Reações. Alteração da Expressão Gênica. Redes Metabólicas: Estrutura e Controle Metabólico. Regulação e Síntese das Redes Metabólicas. Modelos para Descrição das Redes de Reação. Análise de Fluxo Metabólico e suas aplicações. Tratamento, manipulação e visualização de dados. Estimação dos Coeficientes de Controle Metabólico.

Bibliografia

Metabolic Engineering: Principles and Methodologies, eds: Stephanopoulos, G.; Aristidou, A.A. & Nielsen, J. (1998), Academic Press, San Diego; Metabolic Engineering, eds: Lee, S.Y. & Papoutsakis, E.T. (1999), Marcel Decker, NY; Computational Analysis of Biochemical Systems, ed: Voit, E.O. (2000), Cambridge University Press, London; Bioreaction Engineering Principles, eds: Nielsen, J.; Villadsen, J. & Lidén, G. (2002), Kluwer Academic/Plenum Publishers, NY.

×

Caracterização e Formulação de Biocombustíveis

Ofertada em 2017/1: Sim

Ementa

Cadeias Produtivas de etanol, biodiesel, biogas e derivados. Qualidade e Desempenho. Especificações e Ensaios. Tendências. Resoluções da ANP. Adulterações. Marcadores Metodologias Analíticas Alternativas de Monitoramento da Qualidade. Formulações. Estabilidade e aditivos. Infraestrutura Laboratorial. Acreditação. Formulações.

Bibliografia

1. Manual de Biodiesel (2007). Editora Edgard Blucher. Eds: Gerhard Knothe Jürgen Krahl; Jon Van Gerpen & Luiz Pereira Ramos. 2. Biodiesel, Growing a New Energy Economy (2005). Editora: Chelsea Green Publishing. Ed:Greg Pahl 3. Biomass and Bioenergy: New Research (2006). (vários autores). Hardcover

×

Catalisadores Industriais

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

Características e propriedades de um catalisador industrial. Catalisadores heterogêneos. Adsorção física e química. Medida das propriedades dos catalisadores. Principais processos e reações petroquímicas catalíticas: reforma, isomerização, craqueamento catalítico, alquilação e hidrogenação. Implementação, operação e controle de desempenho de um catalisador industrial. Desativação e regeneração

Bibliografia

1. Heterogeneous Catalysis in Industrial Practice, Satterfield, C. N. (1991) McGraw-Hill, 2ª edição. 2. Introduction to Surface Chemistry and Catalysis, Somorjai, G. A., John (1994) Wiley & Sons, Inc.. 3. Catalysts in Petroleum Refining and Petrochemical Industries (1995) (Studies in Surface Science and Catalysis) M. Absi-Halabi (Editor), J. Beshara (Editor), H. Qabazard (Editor), A. Stanislaus (Editor) 4. Introdução à Catálise Heterogênea, Cardoso, D.(1987) Universidade Federal de São Carlos. 5. Talukdar, A. K. & Bhattecharyya, K. G. (2005) – “Catalysis in Petroleum and Petrochemical Industry”, Alpha Science International, 1ª edição.

×

Cinética Bioquímica e Biorreatores

Houve oferta Recente: Sim

Ementa

Conceitos fundamentais em cinética química. Fundamentos das reações enzimáticas em fase homogênea e heterogênea. Biocatálise orgânica. Cinética de enzimas alostéricas. Técnicas experimentais de determinação de parâmetros cinéticos. Termodinâmica das reações químicas. Mecanismo de biorreação. Teoria das taxas de reação. Introdução à cinética de reações catalíticas heterogêneas. Projeto de biorreatores, scale up, reatores em batelada, reatores contínuos com e sem reciclo, reatores semi-contínuos e reatores seqüenciais. Reatores industriais.

Bibliografia

1. Froment, G.F. e Bischoff, K.B.. Chemical Reactor Analysis and Design, Second Edition, John Wiley & Sons, 1990. 2. Smith, J.M., Chemical Engineering Kinetics, Third Edition, McGraw-Hill, 1983. 3. Levenspiel, O., Engenharia das Reações Químicas, 3a edição, Ed. Edgard Blucher, 2000. 4. Fogler, H.S., Elementos de Engenharia das Reações Químicas, 3ª edição , Livros Técnicos e Científicos Editora S.A., 2002. 5. Segel, I.H., Enzyme Kinetics: Behaviour and Analysis of Rapid Equilibrium and Steady-State Enzyme Systems, John Wiley & Sons, 1993. 6. Koskinen, A.M.P. e Blibanov, A.M., Enzymatic Reactions in Organic Media, Chapman & Hall, 1996. 7. Fundamentals of Enzyme Kinetics (2nd edition), Portland Press. Berg, O.G. e Jain, M.K. (2002) Interfacial Enzyme Kinetics, John Wiley and Sons

×

Cinética Química e Reatores

Houve oferta Recente: Sim

Ementa

Cinética de reações catalíticas heterogêneas. Processos de transporte interno e externo. Efetividade e seletividade. Reatores de laboratório. Interpretação de dados experimentais. Reações gás-sólido não catalíticas. Reações catalíticas homogêneas. Sistemas de fluxo Balanço de massa: reatores em batelada e de fluxo contínuo. Reatores industriais. Cálculo do volume do reator e tempo de residência. Reações múltiplas. Efeito da temperatura. Estado estacionário. Reatores adiabáticos. Reatores não ideais. Reações e reatores multifásicos. Reatores multifuncionais: reação e extração ou destilação simultâneas. Reações em fluído supercrítico.

Bibliografia

1. Fogler, H.C., Elements of Chemical Reaction Engineering (2005), Prentice-Hall, USA, 4ª edição. 2. Felder, Richard M. and Ronald W. Rousseau, Elementary Principles of Chemical Processes(2005) J. Wiley & Sons 3ª edição. 3. Levenspiel, O., Chemical Reaction Engineering, (1999) John Wiley , 3ª edição. 4. Davis, M., and Davis, R., Fundamentals of Chemical Reaction Engineering, Mc Graw Hill (2003) Smith, J. M., Chemical Engineering Kinetics, McGraw-Hill (1981) 5. Schmidt, L.D., The Engineering of Chemical Reactions, Oxford University Press (1998) 6. Chemical Reactor Analysis and Design, Froment, G.F. e Bischoff, K.B. (1990) John Wiley & Sons, 1990, 2ª edição. Ementa

×

Dinâmica e Controle de Processos Químicos e Bioquímicos

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

1) Modelagem de processos: funções de transferência, variáveis de estado, linearização, identificação. 2) Análise dinâmica: pontos de equilíbrio e estabilidade. 3) Malhas de controle: hardware de controle, sintonia de controladores, critérios de desempenho de controladores e auditoria de desempenho de malhas. 4) Compensação de tempo morto e resposta inversa. 5) Controle feedback multivariável: análise por RGA e SVD, projeto de estruturas feedback multivariáveis. 6) Análise de Controlabilidade. 7) Controle Plant-Wide. 8) Controle baseado em modelo: controle por modelo interno (IMC), controle preditivo, controle adaptativo, controle inferencial. 9) Controle de sistemas amostrados: introdução aos sistemas discretos, análise e projeto de sistemas discretos, controladores digitais. 10) Observadores de estado: Filtro de Kalman.

Bibliografia

B. A. Ogunnaike e W.H. Rays (1994), Process Dynamics and Control, Oxford University Press. S. Skogestad e I. Postlethwaite (1997), Multivariable Feedback Control. K. Astrom e B. Wittemmark, Computer Controlled Systems, Theory and Design, Prentice-Hall. M. Morari e E. Zafiriou (1989), Robust Process Control, Prentice-Hall. T. J. Harris, C.T. Seppala e L. D. Desborough (1999), A Review of Performance Monitoring and Assessment Techniques for Univariate and Multivariate Control Systems, Journal of Process Control, 9, 1-17. S. Skogestad e T. Larsson (1998), A review of plantwide control, Department of Chemical Engineering, Norwegian University of Science and Technology. B. W. Bequette (1998), Process Dynamics, Modeling, Analysis and Simulation, Prentice-Hall. W. L. Luyben e M. L. Luyben (1997), Essentials of Process Control, Mc Graw-Hill.

×

Ecologia Industrial

Houve oferta Recente: Sim

Ementa

Desenvolvimento Sustentável. Analogia com ecossistemas. Ecologia Industrial. Parques eco-industriais. Projeto de Processos para o Ambiente (DfE). Indicadores de desempenho ambiental. Projetos visando a prevenção de poluição. Minimização de impacto ambiental. Gerenciamento de Materiais. Reciclo e Reuso. Ciclos de Vida: Princípios, Estudos de Caso. Metabolismo Industrial. Química Verde. Captura e Seqüestro de CO2. Créditos de Carbono.

Bibliografia

1. David Allen, David Shonnard. Green Engineering: Environmentally Conscious Design of Chemical Processes. Prentice Hall. 2001. 2. T. E. Graedel, B.R. Allenby, T.E. Graedel, Braden R. Allenby, Industrial Ecology Prentice Hall, 2002. 3. Mukesh Doble, Anil Kumar. Green Chemistry and Engineering. Academic Press; 1 edition 2007.

×

Engenharia Básica I

Houve oferta Recente: Sim

Ementa

Fundamentos de projeto. Balanços de massa e de energia. Princípios básicos de scale-up: análise dimensional, scale-up de laboratório para a escala industrial. Seleção de equipamentos: reatores, trocadores de calor, colunas de separação. Elaboração de fluxograma de processo.

Bibliografia

1. Marko Zlokarnik, Scale-up in Chemical Engineering. Wiley-VCH; 2ª ed., 2006. 2. Bisio, A e Kabel R. L. Scaleup of Chemical Process – Conversion from Laboratory Scale Testes to Successful Commercial Size Design (1985) Wiley-Intercience Publication. 3. Ludwig E. E. Applied Process Design for Chemical and Petrochemical Plants, Volume 3 (1987) 3rd Edition (Applied Process Design for Chemical and Petrochemical Plants) Gulf Professional Publishing – Elzevier, 3ª edição. 4. Navaes J. Lacerda, A. I.,Torres Recheadas (1988) JL Editora Técnica.

×

Engenharia de Processos

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

Noções gerais sobre processos químicos. Engenharia de Processos. Síntese e Análise no Projeto de Processos. Análise como instrumento de avaliação de concepções alternativas. Avaliação econômica, dimensionamento, simulação e otimização na análise de processos. Síntese como instrumento para a geração de concepções alternativas. Fluxograma embrião de um processo. Evolução do fluxograma pela síntese dos sub-sistemas de reação, separação, integração mássica e energética e de controle. Síntese e Programação (�Scheduling�) de Processos em Batelada. Transformação de Materiais e Formulação de Produtos.

Bibliografia

Engenharia de Processos�, Perlingeiro, C. A.G., Editora Edgard Blücher, 2005 "Systematic Methods of Chemical Process Design", Biegler, L.T., Grossmann, I.E., Westerberg, A.W., Prentice Hall PTR., 1997. � Product and Process Design Principles, Seider, W., Seader, J.D. e Lewin, D.R. � J.Wiley, 2004.

×

Gás Natural: Fundamentos Teóricos e Regulatórios

Ementa

1. Introdução ao gás natural: definição, conceitos e história. 2. Composição do gás natural. 3. Aplicações energéticas e não energéticas do gás natural. 4. Reservas de gás natural no mundo e no Brasil. 5. Exploração, produção e processamento de gás natural. 6. Gás natural e infraestrutura: gasodutos de escoamento da produção, transporte, transferência e distribuição. 7. Gás natural e terminais de GNL. 8. Estocagem geológica ou subterrânea de gás natural:  Definições e aspectos técnicos;  Tipos de estocagem geológica;  Panorama da estocagem no mundo e no Brasil. 9. Gás natural e regulação.  Aspectos teóricos da regulação;  Breve panorama da regulação internacional de gás natural;  Regulação do gás natural no Brasil: a Constituição Federal, a Lei do Petróleo, a Lei do Gás e normas/regulamentações infralegais.

Bibliografia

ANP – Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, 2001. Indústria Brasileira de Gás Natural: Regulação Atual e Desafios Futuros. Séries ANP – Número II. 1ª ed. Rio de Janeiro, 2001. 209 p. ISBN: 85-88286-01-7. ANP, 2010. O Gás Natural Liquefeito no Brasil: Experiência da ANP na implantação dos projetos de importação de GNL, Séries Temáticas ANP nº 4, Rio de Janeiro. 72p. ISBN: 978-85-88286-12-2 APPI, C.J.; IYOMASA, W. S.; GORAIEB, C. L., 2005. Estocagem subterrânea de gás natural: tecnologia para suporte ao crescimento do setor de gás natural no Brasil. 1ª ed. São Paulo: Páginas e Letras Editora Ltda., 2005. 226 p. ISBN: 85-09-00162-6 CONFORT, M.J.F., 2006. Estocagem Geológica de Gás Natural e seus Aspectos Técnicos e Regulatórios Internacionais. 2006. 139 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) – Programa de Pós-Graduação em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos (TPQB) da Escola de Química (EQ) da Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Rio de Janeiro. CONFORT, M.J.F; MOTHÉ,C.G., 2009. International Regulatory Aspects on Underground Natural Gas Storage and the New Brazilian Natural Gas Act. In: 24th World Gas Conference 2009 (WGC 2009), 24., 2009, Buenos Aires. Proceedings and Committee Reports. CORDEIRO, A.F., 2011. Estudo de Simulação e Controle de uma Unidade de Processamento de Gás Natural. 2011. 131 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) – Programa de Pós-Graduação em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos (TPQB) da Escola de Química (EQ) da Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Rio de Janeiro. FERC – U.S. Federal Energy Regulatory Commission, 2004. Current State of and Issues Concerning Underground Natural Gas Storage. Washington, D.C. Setembro de 2004. MOTHÉ, C.G.; CONFORT, M.J.F., 2013. Panorama e Perspectivas da Estocagem Geológica de Gás Natural no Brasil e no Mundo. 1. ed. Publit. Rio de Janeiro, 2013. 188p. ISBN: 978-85-7773-649-2, com direitos autorais. PINTO JÚNIOR et al., 2007. Economia da Energia: Fundamentos Econômicos, Evolução Histórica e Organização Industrial. 2ª reimpressão. Rio de Janeiro. Editora Elsevier, 2007. ISBN: 978-85-352-2408-5.

×

Instrumentação e Automação Ind. Avançadas

Ementa

Instrumentação, controle e automação industrial Caracterização de instrumentos de medida, controle e atuação. Atuadores (válvulas e motores) – características inerentes e instaladas. Sistemas de controle, supervisão e diagnóstico de falhas – principais premissas. Arquitetura e tecnologia digital para processos industriais - Fieldbus Foundation. Conceitos básicos e ferramentas disponíveis para uma aplicação industrial em sistemas de automação e controle. Projetos de sistemas digitais de monitoração, controle e supervisão.

Bibliografia

CONSIDINE, DM. Process Instruments and Controls Handbook, McGraw-Hill, 1985; SMITH, CA, CORRIPIO, A. Principles and Practice of Automatic Process Control, 3rd edition, John Wiley and Sons, 2006; ISA, Instrumentation Society of America, ANSI/ISA–18.2–2009, Management of Alarm Systems for the Process Industries, 2009ª ISA, Inst. Society of America, ANSI/ISA–5.1–2009, Instrumentation symbols and Identification, 2009b. VALDMAN, B, FOLLY, R, SALGADO, A. Dinâmica, Controle e Instrumentação de Processos, Editora UFRJ, 2010. VERHAPPEN, I, PEREIRA, A. Foundation Fieldbus, ISA, 3rd Edition, 2009. MANUAIS E CATÁLOGOS DE FABRICANTES DE EQUIPAMENTOS PARA INSTRUMENTAÇÃO E CONTROLE INDUSTRIAL – acesso online.

×

Integração de Processos

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

1) Integração Energética: Síntese e Análise de Redes. 2) Integração Mássica: Síntese e Análise de Redes de Equipamentos de Transferência de Massa. Análise Balanço Hídrico de Processos. Diagrama de Fontes de Água. 3) Otimização de Processos: Conceitos Básicos, Métodos Utilizados na Integração de Processos: Programação Linear e Não-Linear Inteira Mistas.

Bibliografia

Ruod, D.F. & Watson, C.C. - "Strategy of Process Engineering", J. Wiley, 1968. Resnick, W. - "Process Analysis and Design for Chemical Engineers", McGraw-Hill, 1981. Westerberg, A.W., Hutchinson, H.P., Motard, R.L. & Winter, P. - "Process Flowsheeting", Cambridge, 1979. Ulrich, G.D. - "A Guide to Chemical Engineering Process Design and Economics", J. Wiley, 1984. Timmerhaus, K.D. & Peter, M.S. - "Plant Design and Economies for Chemical Engineers.", McGraw-Hill, 3ª Ed., 1980. Edgar, T.F. & Himmelblau, D.M. - "Optimization of Chemical Processes", McGraw-Hill, 1988 Husain, A. - "Chemical Process Simulation", Wiley Eastern, 1968 Beneddek, P. - "Steady-State Flowsheeting of Chemical Plants", Elsevier, 1980. Sinnot, R.R. - "An Introduction to Chemical Engineering Design:", Pergamon Press, 1983. Mah, R.S.H. - "Chemical Process Structures and Information Flows", Butterworths, 1990.

×

Microbiologia Tecnológica - MSc Profissional

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

Microrganismos de Interesse Tecnólogico e Ambiental: Aspectos Gerais Morfológicos e Citológicos. Condições de Cultivo, Estocagem e Métodos Atuais de Quantificação. Mecanismos Fisiológicos de Microrganismos Envolvidos em Bioprocessos Industriais, na Transformação de Compostos Químicos e no Ambiente. Biossegurança. Biologia Molecular Visando a Identificação Microbiana e a Avaliação da Diversidade em Diferentes Ambientes. Melhoramento Genético de Linhagens Selvagens. Biotecnologia Vegetal. Biotransformações Microbianas. Ecotoxicologia

Bibliografia

Chawla, H. S. 2002. Introduction To Plant Biotechnology. 2nd Ed. Science Pub, Inc. Glazer, A.N.; Nikaido, H. 1998. Microbial Biotechnology - Fundamentals Of Applied Microbiology, W.H. Freeman And Company, New York. Glick, B. R.; Pasternak J. J. 1998. Molecular Biotechnology. Principles And Applications Of Recombinant Dna. 2ª Ed., Asm Press, Washington. Hunter-Cervera, J.C.; Belt, A. 1996. Maintaining Cultures For Biotechnology And Industry. Academic Press, London. Madigan, M. T.; Martinko, J. M.; Parker, J. 2005. Brock Biology Of Microorganisms 10th Ed., Prentice-Hall, Inc., New Jersey. Nicholl, D. S. T. 2002. An Introduction To Genetic Engineering. 2nd Ed. Cambridge University Press. Valle, S. 2002. Biossegurança Uma Abordagem Multidiciplinar. Editora Fiocruz, Rio De Janeiro. Tortora, G. J.; Funke, B. R.; Case, C. L. 2003. Microbiology: An Introduction, 8th Ed., Benjamin-Cummings Pub Co., California. Forbes, V E & Forbes, T L. 1994 Handbook Of Ecotoxicology. David J Hoffman & B A Rattner (Editors). Chapman & Hall. Crc Press Inc.

×

Otimização de Processos Petroquímicos

Houve oferta Recente: Sim

Ementa

Modelos de Otimização Linear. Não Linear e Inteira-Mista. Princípios de análise convexa: Conjuntos convexos, concavidade e convexidade de funções, funções diferenciáveis côncavas e convexas. Conceitos Básicos em Otimização: Função Objetivo, Domínio de Busca, Restrições, Otimização sem Restrições, Otimização com Restrições. Programação Linear (LP). Programação Quadrática (QP). Otimização Não Linear (NLP) sem Restrições. Otimização Não Linear (NLP) com Restrições. Otimização Inteira(IP) e Inteira Mista Linear (MILP). Estudos de casos na cadeia petroquímica.

Bibliografia

1. Edgar, T.F. e Himmelblau, D.M.. Optimization of Chemical Processes. McGraw-Hill Chemical Engineering Series, 1988. 2. Van de Panne, C.. Methods for Linear and Quadratic Programming, North-Holland Publishing Company, 1975. 3. Beveridge, G.S.G. e Schechter, R.S.. Optimization: Theory and Practice, McGraw- Hill Chemical Engineering Series, 1970. 4. Floudas, C.A.. Nonlinaer and Mixed-Interger Optimization: Fundamentals and Applications, Oxford University Press, 1995.

×

Petroquímica

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

1) Estrutura do complexo industrial petroquímico. 2) Conceitos sobre o complexo industrial petroquímico. 3) Estruturas industriais petroquímicas: matérias primas, intermediários e produtos. 4) Interligação entre a petroquímica e o refino de petróleo. 5) Características setoriais. Interligações setoriais. 6) Históricos industriais – Surgimento de tecnologias. 7) Prospecção tecnológica. 8) Conceito do processo como produto. 9) Tratamento de efluentes. 10) Geração de energia e utilidades. 11) Localização e fatores ambientais. 12) Estudo de casos. 13) Tendências mundiais. 14) Ciclo de vida, MDL e créditos de carbono.

Bibliografia

1. Wittcoff H. A., Reuben B. G. Industrial Organic Chemicals (1996) John Wiley & Sons, Inc.. 2. Wittcoff H. A., Reuben B. G. Industrial Organic Chemicals in Perspective Part One: Raw Materials and Manufacture (1980) John Wiley & Sons, Inc.. 3. Wittcoff H. A., Reuben B. G. Industrial Organic Chemicals in Perspective Part Two:Technology Formulation and Use (1991) Krieger Publishing Company. 4. Wongstschowski, P., Industria Química: Risco e Oportunidades (2002) Edgard Blucher 5. Matar, Sami & Hatch, Lewis F. (2001) – “Chemistry of Petrochemical Process”, Gulf Professional Publishing, 2ª edição.

×

Processos de Separação

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

Tecnologia da separação. Escolha de um processo de separaçao. Cristalização: princí­pios e métodos. Evaporação e evaporadores comerciais. Separação sólido/lí­quido. Seleção de equipamentos e processos. Processos de separação em coluna: destilação, absorção e extração. Princí­pios básicos do processo de destilação. Destilação extrativa e azeotrópica. Separação por membranas. Métodos de separação por adsorção. Técnicas de extração: extração sólido/lí­quido, extração lí­quido/líquido (solvente) e extração supercrí­tica. Internos de torres. Reboilers e condensadores.

Bibliografia

1. J. D. Seader, Ernest J. Henley. Separation Process Principles. Wiley; 2ª ed. 2005. 2. Henkley, E.; Seader, J.D. Equilibrium-Stage Separations Operations in Chemical Engineering. 3. Kings, C. J. Separation Process (1980) McGraw-Hill Chemical Engineerig Series. 4. Treyball, R. E. Mass-Transfer Operations, McGraw-Hill- International Edition 5. Navaes J. Lacerda, A. I.,Torres Recheadas (1988) JL Editora Técnica.

×

Processos em Biorrefinarias

Houve oferta Recente: Sim

Ementa

Biomassas inseridas no contexto de Biorrefinaria. Prétratamentos da biomassa. As plataformas sucroquímica; termoquímica e óleoquímica. Estratégias de processamento nas diferentes plataformas. Multi-produtos da Biorrefinaria. Rotas sucroquímicas para a produção de biocombustíveis e outras substâncias químicas. Rotas termoquímicas como meio de geração de especialidades. Produção de lubrificantes de alto desempenho. Processos de hidroisomerização. Geração de alfa-olefinas a partir de biomassa. Biomassa como fonte de geração elétrica e ciclos de geração. Alternativas para o aproveitamento de resíduos e efluentes gerados nos processos produtivos. Exemplos (“cases” de Biorrefinarias).

Bibliografia

1. Manual de Biodiesel (2007). Editora Edgard Blucher. Eds: Gerhard Knothe Jürgen Krahl; Jon Van Gerpen & Luiz Pereira Ramos. 2. Biodiesel, Growing a New Energy Economy (2005). Editora: Chelsea Green Publishing. Ed:Greg Pahl 3. Fast Pyrolysis of Biomass (2002). Editora CPL Press. Ed: A.V. Bridgwater 4. Biomass and Bioenergy: New Research (2006). (vários autores). Hardcover

×

Processos Petroquímicos I

Houve oferta Recente: Sim

Ementa

Integração da petroquímica com o refino de petróleo. Matérias primas petroquímicas, processos de produção e derivados: olefinas e aromáticos. FCC convencional e FCC petroquímico. Reforma com vapor. Produção de eteno e de propeno. Complexo aromático: BTX. Gás de síntese: processos de produção e tratamento. Produtos derivados do gás de síntese: ácidos fórmico e acético, metanol e amônia.

Bibliografia

1. Meyers, Robert A.(2004) – “Handbook of Petrochemical Production Process”, Editora McGraw-Hill Professional, 1ª Edição. 2. Meyers, Robert A. (2002) – “Handbook of Petroleum Refining Process”, Editora McGraw-Hill Professional, 3a Edição. 3. Matar, Sami & Hatch, Lewis F. (2001) – “Chemistry of Petrochemical Process”, Gulf Professional Publishing, 2a edição. 4. Talukdar, A. K. & Bhattecharyya, K. G. (2005) – “Catalysis in Petroleum and Petrochemical Industry”, Alpha Science International, 1ª edição.

×

Processos Petroquímicos II

Houve oferta Recente: Sim

Ementa

Produtos petroquímicos intermediários. Processos de produção e condições operacionais. Análise dos processos de produção industrial de: ácido fórmico e formaldeído, ácido acético e acetaldeído, acetato de vinila e cloreto de vinila, oxo-álcoois e alfa-olefinas, PTA e PET, etilbenzeno e estireno, fenol e acetona, bisfenol-A, ácido acrílico, acrilatos e SAP.

Bibliografia

1. Meyers, Robert A.(2004) – “Handbook of Petrochemical Production Process”, Editora McGraw-Hill Professional, 1ª Edição. 2. Meyers, Robert A. (2002) – “Handbook of Petroleum Refining Process”, Editora McGraw-Hill Professional, 3a Edição. 3. Matar, Sami & Hatch, Lewis F. (2001) – “Chemistry of Petrochemical Process”, Gulf Professional Publishing, 2a edição. 4. Talukdar, A. K. & Bhattecharyya, K. G. (2005) – “Catalysis in Petroleum and Petrochemical Industry”, Alpha Science International, 1ª edição.

×

Produção de Enzimas para Biorrefinaria

Ementa

O curso pretende fornecer ao aluno conhecimentos teórico-práticos relativos a produção de enzimas extra-celulares de interesse para Bicombustíveis / Biorrefinaria. As enzimas a serem estudadas serão produzidas por microrganismos em fermentação submersa, e o sobrenadante obtido será utilizado como preparação enzimática bruta. A produção das enzimas será avaliada através da cinética do crescimento microbiano, consumo de substrato e medida da concentração de enzimas. Conceitos como unidade de atividade enzimática e atividade enzimática específica serão abordados, bem como aspectos da cinética enzimática, tais como velocidade inicial, velocidade máxima e constante de Michaelis. O curso também envolverá análise e discussão de trabalhos científicos relevantes na área. Todas as atividades experimentais terão o suporte teórico necessário.

Bibliografia

- Bon et al - Enzimas em biotecnologia; produção, aplicação e mercado. Editora Interciências, Rio de Janeiro, 2008 - Artigos científicos relacionados a produção de enzimas de interesse industrial

×

Tecnologia de cereais e derivados

Ementa

Importância econômica, tecnológica, nutricional e funcional dos cereais e pseudocereais. Sistema de comercialização e estocagem, classificação, estrutura dos grãos. Pré-processamento de arroz, milho, aveia, cevada e trigo. Tecnologia de amido de cereais, raízes e tubérculos (extração, estrutura, propriedades tecnológicas, modificações e aplicações). Produtos de panificação (pães, bolos e biscoitos), massas alimentícias e cereais matinais: formulações, processo, equipamentos, ingredientes, aditivos e qualidade dos produtos finais.

Bibliografia

1. Bent, A.J., Bennion, E.B., Bamford, G.S.T. (1997). The technology of cake making. 6ª ed. London: Springer. 421p. 2. Cauvain, S. P., Young, L. S. (2009). Tecnologia da panificação. 2ª ed. Barueri: Manole. 418p. 3. Hoseney, R. C. (2010). Principles of cereal science and technology. 3ª ed. St. Paul: American Association of Cereal Chemists. 288p. 4. Guy, H. (2001). Extrusion cooking: technologies and applications. Cambridge: Woodhead Publishing. 288p. 5. Kruger, J.E., Matsuo, R.B. Dick, J.W. (1996). Pasta and noodle technology. St. Paul: American Association of Cereal Chemists. 356p. 6. Manley, D.J.R. (2011). Manley´s technology of biscuits, crackers, and cookies. 4ª ed. Cambridge: Woodhead Publishing. 632p. BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR 1. Atwell, W. A. (2001). Wheat flour: practical guide for the food industry. St. Paul: American Association of Cereal Chemists Inc. 134p. 2. Benassi, V.T., Watanabe, E. (1997). Fundamentos da tecnologia de panificação. Rio de Janeiro: Embrapa CTAA. 60 p. 3. Cauvain, S., Young, L. (2009). The ICC handbook of cereals, flour, dough and product testing. Lancaster: DEStech Publications, Inc. 498p. 4. Ciacco, C.F., Chang, Y.K. (1986). Massas: tecnologia e qualidade. São Paulo: Ícone. 127p. 3 5. Champagne, E. T. (2004). Rice: chemistry and technology. St. Paul: American Association of Cereal Chemists. 640p. 6. Cornell, H. J., Hoveling, A. W. (1998). Wheat: chemistry and utilization. Pennsylvania: Technomic Publishing Company Inc. 426p. 7. Dendy, D. A. V., Dobraszczyk, B. J. (2001). Cereals and cereal products: chemistry and technology. Gaithersburg: Aspen Publishers Inc. 428p. 8. El Dash, A A.,Camargo, C.R.O. (1982). Fundamentos da tecnologia de panificação. São Paulo: Secretaria da Indústria, Comércio e Tecnologia, 400p. 9. Guiné, R. P. F., Correia, P. M. R. (2014). Engineering aspects of cereal and cereal-based products. Boca Raton: CRC Press. 10. Hui, Y.H., Corke, H., Leyn, I., Nip, W.-K., Cross, N.A. (2006). Bakery products: science and technology. Chichester: Wiley Blackwell. 586p. 11. Kent, N. L., Evers, A. D. (1994). Technology of cereals: an introduction for students of food science and agriculture. 4ª ed. Oxford: Elsevier, 334p.

×

Tópicos especiais ênfase em PROCESSAMENTO DE IMAGENS EM SISTEMAS BIOLÓGICOS

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Não

Ementa

Conteúdo: Etapas do Processamento Digital de Imagens Representação e Percepção de Imagens Melhoria de Imagens; Morfologia Matemática; Segmentação Quantificação de microrganismos unicelulares por Processamento Digital de Imagens Quantificação Morfológica de microrganismos filamentosos Análise de Imagens de colônias em placas.

Bibliografia

Referencias: Wilkinson M.H.F., Schut F. Digital Image Analysis of Microbes: Imaging, Morphometry, Fluorometry and Motility Techniques and Applications, ISBN: 0-471- 07440-4, John Wiley & Sons, 1998 Gonzalez R.C., Woods, R.E., Eddins, S.L. Digital Image Processing using MATLAB, ISBN: 0-13- 008519-7, Prentice Hall, 2004. Artigos cientificos em periodicos indexados

×

Tratamento de Efluentes Industriais

Ofertada em 2017/1: Não
Houve oferta Recente: Sim

Ementa

1.Tecnologias de Tratamento de Efluentes Líquidos. Reciclo, Reuso. Processos físicos, químicos e biológicos. Técnicas não-convencionais de tratamentos. Processos Híbridos.

Bibliografia

1. "Introduction to Wastewater treatment Processes" - R.S. Ramalho, Academic Press, 1991. 2. "Industrial Pollution Control: Issues and Techniques" - Nancy J. Sell, VRR - Van Nostrand Reinhold, 2ª edição. 3. "Fondements Theoriques du Traitement Biologique des Eaux" - Vol I e II. Henri Roques. Technique et Documentation, 2ª edition, 1980. 4. "Environmental Chemistry" - Stanley E. Manahan - Lewis Publishers, 1991. 5. "Microbial Degradation of Xenobiotics and Recalcitrant Compounds" - T. Leisinger, R. Hütter, ªM. Cook e J. Nüesch, Academic Press, 1981. 6. "Zero Pollution Industry"- Nemerow, Nelson L., Wiley Interscience, 1ª edição, 1995. 7. "Ionic Equilibrium: A Mathematical Approach" - Buttler, J.N., Addison-Wesley, 1989. 8. "Introduction to Environmental Engineering"- Davis, Mackenzie L. e Cornwell, David A., McGraw Hill, 3ª edição, 1998. 9. "Industrial Water Pollution Control" - Eckenfelder, Jr., W. W., McGraw Hill, 3ª edição, 1991. 10. "Wastewater Engineering - Treatment, Disposal and Reuse" - Metcalf & Eddy, INC. - McGraw-Hill, 1991.

×